sexta-feira, julho 27

O SOCIEDADE CIVIL VAI DE FÉRIAS


O Sociedade Civil está de férias.

Regressamos a 10 de Setembro.

Este blog encontra-se inactivo,

no entanto pode continuar a enviar os seus posts,

pois irão ser tomados em conta.

Boas férias e até Setembro.

Saudações civis.

40 comentários:

Anónimo disse...

Se acontecem casos de infedilidade ou de "one night stand" (sexo de uma só noite), é porque as pessoas não sabem amar, respeitar e dar o valor devido aos sentimentos por outras pessoas e mesmo por eles próprios.

A superficialidade de muitos e a procura "forçada" de "felicidade" egoista, faz com que se procure esses encontros ou "romances" rápidos, porque a pessoa quer satisfazer necessidades fisiológicas, não sabe resistir ao instincto, só quer sentir prazer e/ou preencher um vazio, mesmo se isso significar usar os outros... dai muitos namoros, romances e casamentos durarem pouco tempo, porque a base do relacionamento já estava corrompida desde o início.



Alguém já se perguntou o porque de existirmos?

Há que aprender a saber amar de forma incondicional.



Cumprimentos e parabéns à Fernanda à equipa do SC, e boas férias.

Anónimo disse...

Rute:
De acordo com a música dos "Fúria do Açucar"...

»No Verão os dias ficam maiores.
No Verão as roupas ficam menores.
No Verão o calor bate recores
E os corpos libertam seus suores.«

É tempo de Férias, as pessoas descontraem mais em questões de trabalho e têm mais tempo para olhar à sua volta. Os corpos bronzeados com menos roupa, as saídas até tarde instigam a prazeres carnais.
Isto estáva tudo muito certo se não acontecer a infidelidade. Um assunto muito complexo baseado muitas vezes no estar com quem não se quer, ser-se quem não se quer e nada fazer por escolher outro caminho.
Ou então...A infidelidade pode ser um vicio. O vicio de não se importar com os outros, não os respeitar.

lady_blogger disse...

Olá.

Vós ides de férias eu vou de fim de semana. Boas férias para todos. Vou ter saudades do SC.

Cuidado com os amores de Verão, geralmente são superficiais e não costumam ser mais do que simples atrações sexuais. O calor do tempo, aumenta o calor do momento e diminui o tamanho das roupas que deixam quase a nu partes mais sensuais que tendem a captar a atenção, e há quem por impulso reaja ao que viu e se esqueça de determinados valores pessoais e familiares.
O estímulo da líbido parece estar ao rubro por esta altura...
Como a disponibilidade de tempo é maior (dadas as férias) também as pessoas estão mais disponíveis para curtir, mas poucas para realmente amar.
No caso dos jovens, perante as férias escolares alguns tentam passar os dias "numa de engate".
É normal que se tenha vários namorados antes de se casar, mas que se troque de parceiro constantemente não ajuda na construção da personalidade, gerando instabilidade. Não se deve brincar com os sentimentos dos outros, nem cair em tentações de dar uma "facadinha no matrimónio", pois ou se ama a pessoa com que se está ou não se ama. É simples!
Destas aventuras podem resultar corações despedaçados que nunca mais voltam a acreditar que amar e ser amado é possível, e podem cair em depressão ou ser contaminados com doenças do foro sexual. E por uma aventura pôr-se a vida em cheque?! Não se justifica nos dias de hoje!
Quem fôr descomprometido e por impulso ceder a um momento mais intímo, pelo menos que se previna. Do mal, o menor!

Isto são só conselhos... Cada um sabe de si, e qual a conduta a adoptar!

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Olá Fernanda.

Já coloquei no euronios e no tudoportudo as fotos sobre o Aniversário do Pavilhão do Conhecimento. Acho que vocês disseram no SC que o Pavilhão completava o seu 3.º ano, mas olhe que é o 8.º aniversário.

C Civis

Boas férias para si, para a sua filha, para a equipa Sc e comentadores.


Maria Mendes

Anónimo disse...

No verão os corpos mostram-se perigosamente. Deixam emanar mais fluídos. E já vários cientistas provaram que uma das causas da atracção entre homens e mulheres é precisamente o cheiro.
Assim, como escapar às infidelidades quando no calor do verão tudo se torna mais intenso?
Dificil, mas não impossível.
Basta querer para poder.

Ana Ribeiro disse...

Estamos a falar de sedução? Então acho que falamos da personalidade de cada um, e com ela está associada a forma de seduzir o outro, que não terá necessariamente de ser exclusivamente sexual ou mesmo acompanhada de um comportamento precipitado e irracional.Antes pelo contrário.

Sara disse...

Se calhar acontecem mais casos de infidelidade porque, devido ao calor, os corpos se mostram mais e porque é tempo de praia, onde os "trajes" são reduzidos a quase nada ou mesmo nada e, sendo a tentação maior, talvez desperte mais os desejos libidinosos...

Mas a infidelidade é uma falta de respeito para com o(a) companheiro(a).
Penso que quem ama de verdade não cede a esse tipo de tentações vindas de outros que não o(a) seu(sua) amado(a).
E no caso de acontecer, talvez isso signifique que há algum tipo de falha na relação, que pode ir desde, por exemplo, a falta de amor suficiente até algum tipo de fantasia sexual que não é satisfeita entre o casal, ou até à falta de uma relação de confiança, cumplicidade e carinho que satisfaça a necessidade de ambos.
E nestes casos há que promover a conversa entre o casal, sobre cada um deles e sobre a sua relação, de uma forma aberta e flexível capaz de favorecer um melhor entendimento entre ambos.

Mas sendo ou não casos de infidelidade, todos nós temos necessidade de ser amados e de amar e todos nós temos as nossas fantasias, os nossos ideais de parceiro(a) e às vezes deixamo-nos levar pelo momento, pelo impulso que promete maravilhas e que às vezes acaba por revelar-se uma desilusão, um sentimento de culpa, vergonha e outras vezes uma das melhores coisas que se fez na vida.

Não nos proibamos de viver e ser felizes, apenas é preciso ser cauteloso, ir com calma, saber controlar impulsos que nos pareçam inadequados e saber proteger-se quando é preciso com contraceptivos (especialmente o preservativo pois é o único que pode prevenir além da gravidez, a transmissão de doenças através do acto sexual).

Boas férias para toda a equipa do Sociedade Civil!! Voltem depressa e com boas ideias para novos programas! Divirtam-se! =)

Sara disse...

Outra coisa muitíssimo importante:
Não devemos ser egoístas ao ponto de pensar apenas na nossa própria satisfação e brincar com sentimentos dos outros!

Ana Ribeiro disse...

Assim foi Fernanda: também constactei o lapso na referência ao aniversário do Pavilhão do conhecimento, mas a verdade é que ele também constava algures no respectivo site. E neste caso que importância têm os números?!!!!!
Boas férias e o meu obrigada pelo seu excelente trabalho ;-)

Anónimo disse...

deixo uma pergunta no ar:
Infidelidade,não! mas será o ser humano monogâmico? ou para sê-lo têm que reprimir algo que faz parte da sua essência, o desejo sexual!

Anónimo disse...

continuando o comentário anterior,parece-me que o ser humano é monogâmico no sentimento, mas poligâmico a nivel sexual.E nem sempre sentimento têm que estar associado a sexo.
No entanto, sou totalmente contra a infedilidade, pois acima de tudo o respeito pelo outro, ainda mais qdo se trata de alguêm que amamos e mantemos uma relação.

Fátima

Anónimo disse...

digo infidelidade...

obrigado
Fátima

Cátia disse...

Boa tarde

Peço desculpa se não usar a forma mais correcta de fazer esta pergunta, mas o que é que um jovem de 18 anos deve fazer quando vê a mãe trair o pai e ela apenas diz : Não contes ao pai foi só uma noite quente de verão, sabes quando cresceres vais saber o que é isso" . Os pais não são exemplos.
Quando se ama não há Verão nem Inverno.

Quero desejar também excelentes férias à Fernanda Freitas e a toda a equipe. O Sociedade Civil é excelente. E a Fernanda é a melhor apresentadora de televisão do mundo. Um bem haja a todos.

Cátia, 18 anos Beja

Filipa Carneiro disse...

Boa tarde!!!

No Verão é óbvio que as relações sexuais sejam mais frequentes. Com a pouca roupa que trazemos sob o corpo qualquer toque por parte do outro pode ser sentido, e o toque é a essencia da sensualidade e da sexualidade.

Para além disso, nesta época, as férias permitem um libertar das muitas preocupações relacionadas com o trabalho o que facilita também o sexo.

Não é por acaso que nascem mais crianças em Abril/Maio...

Boas férias

Anónimo disse...

Olá a todos!

Na minha opinião, e falo por experiência própria, o Verão é o ambiente perfeito para seduzir. No meu caso, tudo começou por um simples romance de Verão que amanha já completa alguns anos de namoro e o "felizardo" ENCONTRA-SE NESTE MOMENTO NO VOSSO ESTÚDIO!!!
Penso que estes sentimentos podem ganhar força para cimentar mais tarde!

Obrigada,

Conchinha

Ana Ribeiro disse...

Será que a SrªCoordenadora (SIDA)opinou que é normal que os Centros de Saúde não funcionem? Se não questionamos o comportamento institucional, será irrelevante o conjunto de esforços para a educação !!!!!

Anónimo disse...

teste

Maria (ª_ª) disse...

Acho que o verão é só mais uma desculpa para a infidelidade, porque quem ama realmente, não trai, pois acima de tudo tem respeito pelo outro.
Nos dias de hoje, já não se “faz amor”, mas sim se faz sexo só para ter prazer.
As relações devem ser humanizadas e deveria haver um maior respeito pelo próximo e não encará-lo como um objecto sexual.
Mais importante ainda, deve ser um amor responsável e os parceiros devem ir juntos às consultas de planeamento e prevenção, pois ambos têm responsabilidade.

Ana Ribeiro disse...

Definitivamente Fernanda, permita-me que lhe diga que os convidados de hoje não foram muito bem escolhidos, pois na minha opinião já foram mencionados uma série de disparates..... Sugiro que dê a palavra à profissional esclarecida, a Sr. psicóloga

Cristina, Lisboa disse...

Margarida R.P. diz que "a escola está para instruir, não está para educar". Adiante, afirma que a sua geração aprendeu com os filhos a reciclar o lixo. Onde é que os vossos filhos aprenderam? Na escola! Terá sido "instrução ambiental", já que a escola não trata de "educação", seja ambiental ou outra.
A Educação deveria competir à família, concordo. Mas à escola compete sempre um papel subsidiário nesse sentido. Muitas vezes, é a escola quem educa. E acontece mesmo que, ao educar as crianças, acaba por educar os pais!!

Maria (ª_ª) disse...

As DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis) existem durante todo o ano e podem ser transmitidas quando se tem apenas uma relação e com qualquer parceiro, por isso

SEGUREM O SEXO!!
PELA VOSSA SAÚDE

Anónimo disse...

Boa Tarde!

Já que se fala da Sida podiam dar os contactos de estabelecimentos onde se podem fazer os testes!

Eu própria já fiz!

Margarida

Paulo disse...

Dizem que há menos probabilidade de apanhar doenças sexualmente transmissíveis através do sexo oral. Isto é verdade? É possível apanhar Sida através de sexo oral?

Maria (ª_ª) disse...

Não há grupos de risco, mas sim comportamentos de risco!

Anónimo disse...

Acho que Verão não é sinónimo de infedilidade!! Já há um caso no blog ( Conchinha ) que no mostra isso!

Catarina

Anónimo disse...

Porque é que continuam a fazer camapnhas de prevenção pela negativa? O spot para este verão promovido pela CNSida é mais uma vez um (mau) exemplo do desajuste com a realidade. Sabem de onde são maioria dos mortos que são referidos no spot? África, Ásia, países do terceiro mundo etc...

Adriano Matos disse...

Fernanda, a maior vergonha deste país, no que diz respeito à temática das DST, é os preservativos de qualidade serem caros em Portugal e ainda por cima serem tributados a 21% de IVA, quando se trata de algo essencial, que todos devemos usar, para evitar que a pandemia se alastre, porque sexo fazemos todos e com vários parceiros, não vale a pena continuar a tapar o sol com uma peneira, para impedir que se faça luz.

Marta disse...

Uma relação que começa pela atracção física e sexual, tida por pessoas que moram longe uma da outra, tem futuro?

Anónimo disse...

Boas,

No Brasil existem locais onde os preservativos são gratuitos. Essa iniciativa ainda não chegou a Portugal?

Bárbara

Tiago disse...

Existe alguma marca de preservaticos que seja mais segura? As diferenças entre as marcas são muito grandes?

Anónimo disse...

Uma das coisas que deixa os jovens hesitantes na compra de preservativos, sem ser o dinheiro, é o preconceito que existe. As pessoas que são vistas a comprar preservativos não são olhadas como se fossem saudáveis e prevenidas,mas sim como se fossem "ofercidas".

Anónimo disse...

ainda há pouco tempo ouvi uma reportagem na rádio, de que em vários paises da europa, nomedeadamente no norte,já é hábito o uso de preservativo entre casais , relações estáveis.
Parece-me que é importante passar a mensagem de que o uso de preservativo não é só para relacões de verão.
Há inclusivamente registos de incidências elevadas, na transmissão no casal.

fátima

Anónimo disse...

Sexo não é sinónimo de fazer amor. E não ha nenhum problema nisso. Ha só que ter a maturidade necessária e a responsabilidade inerente à sua prática - segura e respeitadora da vontade do outro.

Anónimo disse...

Isso do uso de preservativos numa relação estável é normal, dado ao facto de que não sabemos o que o nosso companheiro faz quando está ausente. Infelizmente muitas pessoas não respeitam o seu parceiro e levam consigo doenças de outras pessoas com que se envolvem às escondidas. Vi uma vez na televisão uma senhora de idade que descobriu ter sida, esta foi-lhe transmitida pelo marido, que frequentava bórdeis...

António, Aveiro

Anónimo disse...

fazer amor sabe melhor que fazer sexo. Contudo quando queremos adoçar a vida mais vale partilhar somente o corpo que ficar pelo desejo.

Anabela disse...

O Homem é um animal racional.Logo, enquanto animal, vê o sexo, de maneira inconsciente, como uma maneira de perpetuar a sua linhagem. Como os animais possuem épocas de acasalamento, as pessoas possuem também, por isso mesmo existe maior incidência de casos sexuais breves no Verão. Relações sexuais com vários parceiros é algo instintivo e inerente ao Homem. O facto de a sociedade ver o sexo como perpetuação do Amor e como algo monógomo é resultado da educação que tivemos e dos padrões que foram estabelecidos. A natureza pode ser controloada até um certo ponto, mas não pode ser eliminada.

Anónimo disse...

Fernanda, sou espectadora assídua e por gosto dos seus programas, até com temas que,à partida não me atraiem.mas gosto da sua maneira de estar e dos convidados que chama. Mas hoje ! Essa "tia" de branco, é o quê, para estar aí a tirara a fala à psicológa clínica ?? Escritora ??? Diz ela! Eu sou professora de Literatura e nunca a indicaria a um aluno meu.Cuidado, porque os disparates que ela diz com ar doutoural, não são inócuos ...
Um abraço,
Fernanda Santos.

Maria (ª_ª) disse...

Boas férias Fernanda e toda a equipa do SC.
Aproveitem ao máximo, porque queremos que descansem e se divirtam muito para voltarem depressa, com a mesma qualidade e vontade! ;)

Boas férias também aos comentadores habituais e ocasionais (para quem vai de férias).

Liberdade disse...

Desejo que o próximo programa, que é sobre os transgénicos seja equilibrado e que haja tantos intervenientes que têm duvidas e criticas à introdução dos transgénicos na nossa alimentação e nos nossos campos como os que são a favor deles. Tanto quanto sei há para já dois convidados que são a favor da disseminação dos OGM e apenas um que põe em causa as vantagens dos transgénicos. Que se aplique o principio de precaução e moratória sobre os transgénicos em Portugal! Não queremos comer transgénicos nem a contaminação da agricultura convencional e biológica, como acontece em Espanha! Também queremos as sementes livres de transgénicos e sem patentes!!!