terça-feira, setembro 25

ENDIVIDAMENTO E CONSUMO

O aumento das taxas de juro – o maior dos últimos dez anos, e que ameaça não ficar por aqui –, deixa os portugueses reféns das prestações da casa e do carro, e também das férias ou do plasma. Ficam numa posição de fragilidade absoluta, que pode resvalar para o desespero com um desemprego sem aviso prévio, ou uma mudança para um trabalho menos bem remunerado. O governo deveria ser mais interventivo nestes momentos, limitando, por exemplo, os apelos ao crédito fácil? Ou lançando campanhas de alerta para os riscos de endividamento? Conheça as diferentes posições sobre este tema, hoje, no SC.

67 comentários:

lady_blogger disse...

Bom dia!

Até já estou a imaginar quem hoje vão convidar nem que seja para uma breve intervenção: Susana Albuquerque e alguém representante da Deco.

Se não estou em erro, já não é a primeira vez que este tema é abordado no SC, no entanto é positivo voltar a debatê-lo para que cada vez mais pessoas reflictam sobre a sua postura despesista e sobre-endividada.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Evite contrair divídas. Não compre para além do que necessita. Planifique os seus gastos mensais com base numa prévia prospecção dos seus limites orçamentais. Faça contas ao que tem, ao que pode gastar, ao que quer pôr no banco e ao que pretende doar.
Relativamente ao que pode gastar, preocupe-se principalmente com as contas fixas e bens de 1.ª necessidade. Pague primeiro a água, luz, prestação ou renda de casa, educação dos filhos, idas ao médico, medicamentos, alimentação, e pouco mais. Só depois terá de saber gerir o que lhe sobra e controlar-se para não gastar mais do que devia, não vá ter de recorrer a crédito para comprar futilidades. E pior do que recorrer a crédito para aquisição de coisas que nem lhe são muito úteis, é recorrer a outros créditos para ir saldando os anteriores. E assim começa a avalanche...
Não se deixe seduzir pelas publicidades a todos os produtos e não acredite nas artimanhas dos créditos fáceis; fáceis são para eles os tostões que os creditados terão de desembolsar para pagarem o crédito.
Compre conscientemente.

Boas compras...

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

lady_blogger disse...

O euronios.blogspot.com contém algumas dicas de poupança, algumas ensinam-lhe como se divertir sem ter de gastar dinheiro, outras são mais específicas.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

teresa, coimbra disse...

Eu sou uma dessas pessoas;tenho a prestação do carro, um credito q me leva 55€ por mês, 3 cartões de crédito, um dos quais com 2000€ de plafond, o infantário, a prestação da t.v., fora luz, gaz, telefone internet,é horrivel!!!ísto tudo com um ordenado de 600€!!! a minha salvação é o verão, já q tenho uma roulote de farturas e vou fazendo alguma coisita, o pior é tb ainda estou a paga-la, e o dinheiro tem de ser mto bem gerido p poder fazer face a tds estas despesas...
Mas p o ano se Deus quiser já tenho a minha vida mais organizada...

lady_blogger disse...

Olhe Teresa, se precisar de ajuda na gestão orçamental disponha. O meu marido diz que faço autênticos milagres. Por vezes é possível ter-se tudo que precisamos sem nos sobre-endividarmos. Eu consigo, e você também consegue. Se não conseguir eu dou uma ajuda.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RUTE disse...

Parece tudo muito fácil, mas o pior chega na altura de pagar todas as prestações dos créditos subscritos em poucos minutos e aprovados em segundos.

O Endividamento é como uma bola de neve. Ao montante solicitado acrescem juros altissimos a cada mês que pássa sem liquidar a divida.

Eu apenas págo o empréstimo à habitação, tudo o resto compro a pronto.

Conheço pessoas que aplicam uns dinheirinhos em depositos a prazo e depois têm o visa "cheio" e amortizam o minimo todos os meses.

Porque não páram para PENSAR? O deposito a curto prazo rende no máximo dos máximos uns 4%/ano, e o VISA cobra em média 25%/ano?

Aconselho a: se querem adquirir algo, primeiro juntem e depois comprem a pronto. Nada de crédito.

lady_blogger disse...

Quem quiser pode requisitar os nossos serviços (meus e do meu marido) para a planificação dos gastos anuais.
Acreditem que os nossos serviços saiem muito menos dispendiosos que qualquer empréstimo que contraiam. É preferível pagar uma vez para aprender a poupar do que andar sempre a contrair divídas por não saber poupar.
Ensinamos todos os interessados a poupar com base no orçamento familiar e apostando numa política de gastos controlados. E podemos fazer estes estudos não só para particulares como também para empresas que pretendam poupar na compra de produtos e cortar nas despesas.
Podem recorrer a nós sobretudo em Lisboa.

lady_blogger disse...

Não faço milagres a ponto de multiplicar dinheiro, mas dou um jeitinho na forma de reduzir despesas e refrear impulsos consumistas.

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Poupando poderá ter mais algum dinheiro guardado ou investido, e é aqui que poderei de certa forma contribuir não só para o decréscimo do seu consumo, como para o potencial acréscimo das suas contas poupança.
Cada um é que escolhe se lhe convém engrossar o caudal dos consumistas sobre-endividados ou se prefere ser mais poupado de modo a ter sempre um dinheirinho extra para a eventualidade de um desemprego, divórcio, calamidade, doença, aumento de família, etc.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

RUTE disse...

Outra situação terrivel é o crédito mal parado.

Um individuo que não cumpra com os prazos e os montantes estabelecidos é-lhe aplicado um processo de execução judicial.

Este processo tarda mas não falha e enquanto o tempo pássa os juros continuam a contar.

Quando finalmente é cobrada a divida por penhora de bens móveis ou penhora de saldos bancários, a divida já quintuplicou através dos juros de mora e compensatórios, das custas judiciais, dos honorários dos advogados e solicitadores de execução, etc etc...

Por muito grande que seja a tentação em ser despesista por favor não arruinem a vossa vida e a dos vossos filhos. Vivam livres de obrigações financeiras o mais possivel.

Maria (ª_ª) disse...

Não sou consumista, compro apenas as coisas que fazem falta e nada mais.
Apesar de gostar de ter as coisas que toda a gente gosta, privo-me da maioria delas, por não as poder pagar ou por preferir guardar o dinheiro para aquelas que mais falta me fazem. Para as outras, prefiro esperar, pois melhores dias virão certamente (pelo menos espero eu que sim).

Como o orçamento mensal não é grande, tento fazer menos despesas possíveis, fazer escolhas económicas, estabelecer prioridades e fazer sacrifícios se for preciso.
Isto tudo para poder pagar a pronto e não ter que me endividar (sem contar com a casa e do carro em que é mesmo necessário recorrer ao pagamento por prestações).

lady_blogger disse...

Olá Maria.

É a Maria de Cascais, não é?!
Que tal foram as suas férias? Tem ido à praia?

Saiba Maria que para pagar o carro eu tenho uns truques que podem evitar grandes despesas ou recurso a créditos.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Sim, Maria Mendes, sou eu mesma. :)
Não tive férias, mas ainda deu para ir visitar a praia. :)
Espero que as suas férias tenham sido boas, bem como as idas à praia. ;)

Quanto ao carro, neste momento não tenho grande orçamento para poder comprar um...embora dê bastante jeito para o dia-a-dia, visto ter que andar 1,5-2km até à paragem da camioneta mais perto e tenha que, na maioria das vezes, apanhar sempre mais do que um transporte para chegar ao destino. A não ser que fosse um em 2ª mão, mas esses também nunca sabemos se podemos confiar, pois conheço um caso em que a compra de um carro em 2ª mão só deu prejuízos e mais valia terem comprado um novo.
No entanto, se quiser deixar os truques para um dia mais tarde, esteja à vontade. :)

Obrigada e cumprimentos para si.

Anónimo disse...

O consumo é uma forma de uma pessoa tentar obter uma mera "felicidade" superficial para preencher um vazio que sente, que não é nada mais nada menos que uma pura ilusão e baseada no egoismo.

Para tentar-se obter essa falsa "felicideade", directa ou indirectamente ainda por cima destroi-se tudo no planeta.

Não é no consumo que se encontra a verdadeira felicidade, pelo contrário.

COMPRE MENOS E VIVA MAIS.

cp

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Consumam mas nunca ao ponto de se sobre-endividarem!- Um conselho de amiga.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

RUTE disse...

Nesta questão como em tantas outras o acto de governar não pássa só por legislar. O Governo tem de educar a sociedade.

No meu entender há que manter uma certa liberdade de opção e não limitar o crédito ao consumo, mas, deve de promover campanhas de consciencialização nacional, nos media, dos prós e contras deste facilitarismo na obtenção dos créditos.

Ou até mesmo obrigar à utilização de SLOGANS visiveis nas diversas publicidades de créditos que alertem o consumidor para o perigo de contrair tais obrigações. Conforme é feito nos maços de tabaco por exemplo.

Uma vez que as regras e taxas desses mesmos créditos estão quase sempre em letras minusculas no verso ou no rodapé dos impressos de subscrição.

lady_blogger disse...

Já que hoje aqui falamos de excessos de consumo, vejam no inblogout.blogspot.com um post intitulado "A Doença do consumismo". E no euronios.blogspot.com podem conhecer algumas dicas de poupança.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Não admira que as pessoas recorram a anti-depressivos, porque segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), ”saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença”., daí essas pessoas não serem consideradas saudáveis só de pensarem no seu endividamento e nas situações realmente complicadas em que se encontram.

Sylvie disse...

Acho que é tudo uma questão de equilíbrio,de fazer contas ao fim do mês, bom senso e uma boa dose de responsabilidade. Com tudo isto creio que dificilmente iremos cair em gastos desnecessários!
Quando eu tenho dinheiro compro quando não tenho não compro e paciência. Não sou pessoa de contrair dívidas para comprar coisas que a maior parte das vezes nem são tão necessárias assim! Os créditos são uma ilusão!

Anónimo disse...

BOA TARDE EU TENHO 19 CREDITOS
TENHO UMA EMPRESA.......E TENHO UMA PRESTACAO DO CARRO 200 EUROS
CASA PLASMA PAGO 90 EUROS
PAGO UMA CASA DE FERIAS TB QUE COMPREI NO GERES, PAGO NESTE MOMENTO UM CREDITO DE UMA VIAGEM AS MALDIVAS E PAGO DEZENAS DE CARTOES DE CREDITO POR MES....PAGO TB UMA MOTA POR CREDITO......
E NAO GANHO MUITO ACREDITEM

SE FOR POSSIVEL AGRADECIA AJUDA


OBRIGADO

Anónimo disse...

8 CREDITOS?


EU TENHO 19 CREDITOS!!!!!

Anónimo disse...

O QUE ME ACONSELHAM A CONSEGUIR PAGAR OS 19 CREDITOS QUE TENHO NESTE MOMENTO
EMBORA ESTOU QUASE A PAGAR 4 NESTE MOMENTO

OBRIGADO

Anónimo disse...

O MEU ORDENADO E 1400 EUROS

E FAÇO UM GINSATICA FINACEIRA QUE NEM O GOVERNO CONSEGUE FAZER.

Anónimo disse...

19 créditos????
Desculpe lá, mas você é louco???
Ainda por cima a maioria são luxos!!!
Casa de férias, plasma, carro e mota, viagens???
Tenha a santa paciência!!!
Se não ganha assim tanto, porque é que se meteu nessas despesas todas??
Não podia ter prescindido delas?

Anónimo disse...

1400€ por mês n é ganhar mto??
poupe-me!!!

Anónimo disse...

AS TAXAS DE JURO ESTAO MUITO ALTOS
HA 4 ANOS NAO ERA ASSIM....

AGORA PAGO 19 CREDITOS E NA VOLTA DAQUI A UM ANO PAGO 20

Anónimo disse...

É incrivel como as pessoas conseguem ser tão egoistas ao ponto de comprarem toda a tralha e gastarem balúrdios em parvoices e coisas superficiais, quando mesmo ao nosso lado, na nossa rua, há pessoas de todos os tipos, até mesmo crianças, a morrerem de frio, doenças e de fome.

Em vez de gastarem BEM o dinheiro para ajudar quem precisa, não, vão gastar em parvoices por serem tão egoístas.

Tenham vergonha.



Como Einsteing disse uma vez:

"Só há duas coisas infinitas, O universo e a estupidez humana."

Anónimo disse...

SOBRA ME 34 EUROS POR MES


34 APENAS!!!

lady_blogger disse...

Ao Sr. Anónimo dos 19 créditos...

Diga-me que não está a brincar...

Você precisa mesmo de tudo que adquiriu ou está a tentar compensar-se por algo ou a tentar impressionar alguém? Estas minhas questões não têm pretensão de lhe apontar o dedo, mas sim de o alertar para algum problema que o sr. tenha que lhe provoca esses impulsos de consumo.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

Anónimo disse...

Para o senhor dos 19 créditos:

Se tem 19 créditos para pagar, A CULPA É TODA SUA.

Não sabe pensar por acaso?

Anónimo disse...

TENHO UM AMERICAN EXPRESS E DERAM 5000 EUROS DE PLAFON............

EU NAO PEDI TANTO

OS ERROS DE CREDITO SAO DAS EMPRESAS E BANCOS

Anónimo disse...

"Anónimo disse...
TENHO UM AMERICAN EXPRESS E DERAM 5000 EUROS DE PLAFON............
EU NAO PEDI TANTO
OS ERROS DE CREDITO SAO DAS EMPRESAS E BANCOS"



Ah sim claro, e foram eles que compraram o plasma, o carro, a casa, etc etc. A culpa é toda deles, foram eles que fizeram isso tudo, você é totalmente inocente e não comprou nada, wow.

Entretanto há muitas pessoas a sofrer e a morrer porque pessoas como você andam a desperdiçar dinheiro de forma totalmente egoista.


Sabia que com 5 Euros consegue salvar uma criança em paises mais pobres?

Quantas dezenas ou centenas de crianças conseguia salvar se não comprasse toda essa tralha huh?

QUE VERGONHA

Maria (ª_ª) disse...

Concordo com a Maria Mendes, analise a sua situação, peça ajuda, porque parece que há ai qualquer coisa que não parece estar bem.

Anónimo disse...

Realmente nunca vi ninguém pedir crédito pra fazer caridade!!!!

Anónimo disse...

ola eu tenho um credito habitação k esta em atraso. o meu problema sao os juros demora k nao consigo arranjar maneira de os eliminar conselhos? ja pedi a agencia para negociar as prestaçoes mas dizem me sempre k enquanto nao tiver as dividas pagas nao avaliam credito nehum. ajuda??

Anónimo disse...

Eu e a minha esposa somos professores e temos um ordenado mensal de cerca de 2200€. Prestação da casa - 400€
Prestação do carro - 185€
Infantário - 150€
Combustível - 350€
Água - 40€
Luz - 60€
Telefone - 20€
Internet - 25€
Piscina - 18€
Gostava de ter uma moradia mas optei com comprar um apartamento num bairro modesto. Gostava de ter um Mercedes novo, mas optei por comprar um carro usado. Sei que não tenho grandes luxos como gostaria. No entanto, todos os meses tenho poupanças no valor de 300€. Já pensei em trocar de casa e abdicar da poupança, mas depois de saber a falta que ela faz em situações de aperto... Não tenho plasma, micro-ondas, férias a crédito, suite, nem muitas outras coisas. Mas sei que posso ir de vez em quando a um restaurante, passar as minhas férias, e sobretudo dormir descansado. Acima de tudo, as pessoas devem aprender a viver com aquilo que podem ter. Não sou diferente dos outros. Eu também chego ao fim do mês de mãos a abanar...mas sempre com a garantia que tenho as minhas poupanças das quais não abdico.

Cumprimentos
Sérgio

GuiShi disse...

Há efectivamente falta de formaç
ão por parte dos consumidores, mas para além disso, há muita falta de honestidade por parte das financeiras. É incrível ver créditos a serem aprovados sem quaisquer condições para tal, pois as financeiras ignoram a informações recolhidas junto da credinformações, porque a médio e longo prazo o "crime" compensa. Falta ainda abordar a questão das pessoas que são enganadas pelos chamados "dealers" que têm acordos com as financeiras, pois na sua maioria as financeiras sem dealers não tem negócio. Ex: aspiradores, viagens de sonho etc...

Maria (ª_ª) disse...

Eu não tenho pais ricos e nem ganhei a lotaria, por isso não me passa pela cabeça contrair uma dívida sem ter dinheiro para a suportar, tendo em conta que eu prefiro juntar (mesmo que isso implique esperar bastante tempo) e pagar a pronto (excepto carro e casa).

Anónimo disse...

ADIVINHA:

"Devo comprar uma 4ª televisão, que claro não preciso, ou torno-me altruista e dou esse dinheiro para salvar a vida de alguém que realmente precise?"

Adivinhem qual é a resposta da maioria dos individuos...

Quem é que vendo alguém a dormir na rua e a sofrer, vai ajudar essa pessoa? quase ninguém. Haverá esperança para a sociedade quando esta é super, mega, ultra egoista e consumista?

RUTE disse...

Fernanda lembro que nesta guerra dos créditos também entram as seguradoras.
Grande parte dos créditos obrigam a um seguro de vida.
E ainda, temos os impostos decorrentes da compra de casa ou da compra de carro...
As pessoas ficam endividadas porque não contabilizam a totalidade das obrigações ligadas à compra de algo.

Anónimo disse...

"Gostava de ter uma moradia mas optei com comprar um apartamento num bairro modesto. Gostava de ter um Mercedes novo"


E milhões de pessoas pobres que morrem de fome gostavam que os outros parassem de olhar para o próprio humbigo, de comprar / usar coisas fúteis e superficiais e sim ajudassem quem precisa.

Anónimo disse...

Boa tarde,

Necessito de consolidar algum crédito, mas as empresas que conheço pedem todas a casa como "hipoteca", suce que comprei a casa há pouco tempo, ou seja ainda devo a quase totalidade do crédito.

Alguem me pode aconselhar uma empresa, séria, de crédito consolidado que não peça a habitação para efeitos do calculo.

Obrigado, e parabens pelo programa.

lady_blogger disse...

Maria ainda bem que concorda.
Sugiro ao anónimo que peça ajuda. Talvez até eu o possa ajudar.

A Maria disse que não tem pais ricos e por isso não pode comprar tudo, mas bem pior é quem nem sequer pais tem...

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Os meus parabéns pela sua boa gestão do orçamento familiar, Sérgio, parece-me que é um exemplo a seguir. ;)

No entanto, há muita gente com o orçamento mensal bem mais pequeno que o seu e para pagar as mesmas dívidas que o Sérgio é preciso esticar bastante mais.

Cada pessoa deve saber gerir o seu orçamento da melhor maneira e estabelecer prioridades, não contraindo dívidas em compras desnecessárias.

Maria (ª_ª) disse...

Apenas estava a citar a publicidade que diz isso…mas é bem verdade, pior ainda estão os que não têm pais…

Anónimo disse...

eu expliquei a minha situaçao divorcio/ desemprego tb. antes de ficar com pagamentos em atraso pedi a agencia k me avalia se o credito em anos pois tenho o credito em 20 anos o k da uma prestaçao muito alta para k nao trabalha.

lady_blogger disse...

Desta vez a convidada do SC já não trouxe os 3 porquinhos?

Anónimo disse...

Alguém me pode indicar uma firma de crédito consolidado que não peça o crédito habitação?

Obrigado

S. Silva disse...

Bom dia!

TENHO UMA DUVIDA URGENTE!!!

Tenho um crédito automóvel que contrai aquando a compra de um automovel em 2005. Até hoje NUNCA falhei uma prestação, cumpri sempre a minha obrigação, mas desde Junho que estou desempregado, e apesar de me aguentar com algumas poupanças que tinha de lado (uma vez que não tenho direito a fundo de desemprego), a situação está a ficar muito má, e estou a ficar sem dinheiro.

Dirigi-me a agência do banco em questão (Banco Mais, que foi o banco em que o stand de vendas fez o crédito), para renegociar o crédito, e uma vez que era "bom pagador" pensei que seria facilitado.

Nada mais errado, foi-me dito que não hipotese nenhuma de renegociar, nem em termos de taxas de juro, nem em prazos, NADA!!! Tenho que pagar e calar praticamente.

Trata-se de um Contrato de Locação Operacional, onde nem eu próprio sei bem o que é (sempre pensei que tinha comprado o carro a leasing). Dizem-me que é um aluguer, sendo assim, se não conseguir pagar o que faço?? Entrego o carro?? E o meu nome não fica no banco de Portugal?

Cumprimentos

Agradecia que me respondessem URGENTEMENTE.

Anónimo disse...

Mesmo q o arrendamento seja mais vantajoso, acho q a maioria das pessoas gostaria de ter a sua propria casa e n viver nas dos outros

RUTE disse...

Essa mobilidade territorial de que o Sr. Sociologo Economico fala, tem um outro senão:
Os inumeros bens materiais que a sociedade de hoje se vê rodeada. Dificilmente se muda de casa em virtude da trabalheira que é mudar as mobilias, os electrodomésticos, as roupas, e toda a sorte de miscelanea que entope as casas das pessoas.

RUTE disse...

Eu devo de ser mesmo um ET!
Felicidade para mim não é possuir.
Amigos para mim são aqueles que gostam de mim pelo que eu sou e não pelo que eu tenho, ou pelo que eu visto.
Há muito divertimento à borla!! Porque é que as pessoas dizem que poupar é isolarem-se do mundo?
Existem tantos eventos gratis como concertos no casino do estoril, aluguer de bicicletas a custo zero, festivais de cinema com bilhetes de baixo custo, bibliotecas com workshops gratuitos e emprestimo de livros, cd´s, e dvd´s sem nenhum valor cobrado...
Se não tem dinheiro para lazer, informe-se junto das camaras municipais e usufrua.

Sylvie disse...

Isto do consumismo já vai da mentalidade de determinada sociedade. Claro que não podemos comparar os Estados Unidos a Portugal (a não ser num imaginário, como fez o Sociólogo convidado de hoje)até porque, e falo com conhecimento de causa, a maioria do americano comum não é tão agarrado a bens materiais supérfluos como o português, por exemplo. Como disse a Fernanda há bocado a maioria de nós não se contenta com um telemóvel (minimamente positivo a nível funcional e estético)e cada vez que é lançado um topo de gama a pessoa tem que ter! O carro é outra situação absurda: há realmente pessoas que precisam porque moram longe do trabalho mas há outras que vivem e trabalham dentro da cidade na zona metropolitana e mesmo assim têm que ter carro! Não podem andar de metro, poupando o dinheiro e o ambiente?
Há muitos outros exemplos e todos nós sabemos quais são...somos é muito comodistas.
O Sociedade Civil é um grande programa (para mim o melhor e dos poucos que me faz ver TV),a Fernanda é excelente e este espaço deve ser para informação, troca de experiências etc, e não para julgar os outros.
Boa tarde para todos.

lady_blogger disse...

Diz a Rute e bem: "Há muito divertimento à borla!! Porque é que as pessoas dizem que poupar é isolarem-se do mundo?
Existem tantos eventos gratis..."
E eu acrescento que no euronios.blogspot.com pode ter informação sobre eventos gratuitos.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

Nídia disse...

Gostei da sugestão da Fernanda, referente ao livro "A MIM NÃO ME ENGANAM - UM ANO SEM IR ÀS COMPRAS"
Judith Levine
.
Aqui fica um excerto:
"Acabaram-se as cotonetes. Tento lavar as orelhas com uma toalha, mas não consigo chegar ao sítio. Uma higiene perfeita das orelhas é ou não uma necessidade?

(...)As pessoas confessam-me os seus pecados. Não sei se mereço ouvi-los. Primeiro porque, por mais cuidadosa que seja, continuo a gastar dinheiro. Na semana passada, levantei 150 dólares no Multibanco e contava que durassem duas semanas. Gastei vinte dólares num bilhete de metro com onze viagens, 42,40 dólares em comida, 11,95 dólares noutros artigos para a casa (pasta de dentes, fio dental, champô) e 55 dólares num corte de cabelo (era uma necessidade?). Tudo somado foram 129,35 dólares."
.
Um livro que vou procurar e tentar tirar uma ideias! :)
.
Continuação de um óptimo trabalho,
Nídia

Anónimo disse...

Obrigada pelo programa. Mas depois do que ouvi e li ainda tenho algo mais a acrescentar. Fiquei indignada com o facto, de ter sido dito que haveria que ensinar a fazer contas. É evidente que para os irresponsáveis com carro e mais mota e mais não sei o quê, sim. Mas todos sabemos que a maioria da população não precisa mesmo de uma folha, nem meia, nem um quarto de folha para fazer as suas contas. Ganha x e esse sabe perfeitamente para onde vai. Renda da casa e pouco mais. Um mês inteiro a contar os dias a passar e comendo unicamente hidratos de carbono, se tanto. Pois a culpa desta situação foi escamoteada no programa. Se dizem que é legal o roubo que as instituições de crédito andam a fazer aos mais desprotegidos, então o governo, o Estado é responsável. é urgente tomar medidas nesse sentido. Uma sociedade formada por ladrões que vão enriquecendo com a desgraça alheia, jamais deve ser aceite por um minímo de bom senso

Anónimo disse...

Parabéns pelo programa, porque é efectivamente através da apresentação de ideias e factos que se pode ou não melhorar ou ajudar a melhorar a vida do nosso semelhante, ou a nossa própria também. Pois alguém se esqueceu, que os funcionários e directores da televisão por exemplo ou até mesmo de uma empresa de telecomunicações, vive, precisamente à custa, ou para ser mais precisa à espera que os parolos engulam a publicidade enganosa que nos programas é feita, e os outros dependendo das chamadas e compras de telemóveis que poderão ser feitos, tal qual os médicos esperando que existam doentes para manterem os seus consultórios, vivendas e bons carros (Excluo os médicos altruístas porque ainda os há). Esqueceu-se pois, um dos senhores que falou que com essa coisa qu8e ele dizia de as pessoas não saberem refrear os seus desejos comprando compulsivamente, esqueceu-se pois, ou então nunca lhe ocorreu que, todos vivemos à custa uns dos outros, ou antes isto de viver é uma grande cadeia,na qual há um grande desiquilibrio quando existem meia dúzia a roubar e a criar poder à custa daquele que é explorado no seu emprego ou noutra situação qualquer. O raciocínio fugiu, mas o que quero dizer, é que o desgraçado que compra porque gosta, deseja enfim tem necessidade, está perfeitamente ajudando o que vende e que na realidade também precisa de vender para viver. Será que me fiz entender!?

Anónimo disse...

Bom programa, pois traz à luz questões vitais e de senso comum.
Assim penso que nunca é demais acrescentar que se existisse um endividamento significativo da população é porque na realidade, o governo central não anda a gerir bem.
Antigamente aceitava-se a escravatura, na época era considerada normal, agora tecem-se histórias do passado, para os prof. poderem ir ganhando o seu sustento. Pois a escravatura ainda existe, e é por esse motivo que as pessoas se endividam. Ora em nome de que justiça, só na dos homens claro, que umas pessoas tem mais que dois carros, mais que tr^^es casas, e outros andam a pé e pagam rendas exorbitantes aos proprietários que assim vão acumulando fortuna. Em nome de quê, pergunto!? Não somos todos feitos com nariz, boca e dois olhos, que gostam de ver o seu semelhante feliz, porque na verdade a infelicidade é contagiosa. Ninguém creio,a menos que seja masoquista se sinta feliz vendo marginais à sua volta. E ainda há uma senhora que dá conselho para não dar aos pobres que assim se economiza. Evidente. É o lema dos empresários, quanto mais puder roubar aos seus empregados melhor, para depois puder ir passear lá para os confins do mundo. E depois admiram-se dos tsunamis. Que isto está precisando de um grande abalo está mesmo. Cego é precisamente o que se recusa a ver. E quem sofre é precisamente aquele que nada tem e tudo dá, daí nada ter, porque precisamente aquele que muito tem, é o pobre que não sabe dar e rouba para ter. O universo tem muita riqueza que bem distribuida faria a felicidade de muita gente.

Anónimo disse...

"todos vivemos à custa uns dos outros, ou antes isto de viver é uma grande cadeia,na qual há um grande desiquilibrio quando existem meia dúzia a roubar e a criar poder à custa daquele que é explorado no seu emprego ou noutra situação qualquer."


" o lema dos empresários, quanto mais puder roubar aos seus empregados melhor, para depois puder ir passear lá para os confins do mundo."


". Cego é precisamente o que se recusa a ver. E quem sofre é precisamente aquele que nada tem e tudo dá, daí nada ter, porque precisamente aquele que muito tem, é o pobre que não sabe dar e rouba para ter. O universo tem muita riqueza que bem distribuida faria a felicidade de muita gente."


CLAP CLAP CLAP

Palmas que está tudo dito.

FelicidadeLopes-Consultoria disse...

Parabéns pela abordagem deste tema!
Mas gostava de informar que felizmente já existe em Portugal,a Consultoria Financeira Independente!
Que não empresta dinheiro,não resolve problemas de endividamento além da sua capacidade,nem são dealers de determinadas instituições financeiras.
São apenas especialistas com capacidade de negociação e com conhecimento profundo dos diversos produtos financeiros.
São a voz do Cliente junto do Banco!
Cumprimentos
Felicidade Lopes

FelicidadeLopes-Consultoria disse...

Parabéns pela abordagem deste tema!
Mas gostava de informar que felizmente já existe em Portugal,a Consultoria Financeira Independente!
Que não empresta dinheiro,não resolve problemas de endividamento além da sua capacidade,nem são dealers de determinadas instituições financeiras.
São apenas especialistas com capacidade de negociação e com conhecimento profundo dos diversos produtos financeiros.
São a voz do Cliente junto do Banco!
Cumprimentos
Felicidade Lopes

Anónimo disse...

Comenta-se muito acerca do sobreendividamento mas não existe regras nem soluções para quem está no problema e não tem incidencias no Banco de Portugal.Que soluções ou vias para continuar a pagar sem entrar em incumprimento ?
Anonimo