quinta-feira, setembro 20

PODEMOS CONFIAR NAS AUTORIDADES?

Estará Portugal a transformar-se num país mais inseguro?
58% dos portugueses acredita que sim. Numa altura em que vêm a público vídeos denunciando violência policial, o Sociedade Civil lembra que o Comité do Conselho da Europa para a Prevenção da Tortura nas Prisões pediu, em Janeiro, ao Governo português para vigiar de perto a actuação dos membros das forças de ordem, sobretudo da Polícia Judiciária.
Selecção rigorosa dos candidatos, formação profissional adequada e análise atenta às queixas apresentadas pelas vítimas, são algumas das recomendações para contornar o problema. Vamos conhecer as outras e saber a quem recorrer se as autoridades prestarem um mau serviço.

83 comentários:

Joana, cartaxo disse...

Olá!!!
Neste momento, não podemos confiar nas autoridades, porque, no meu ver elas não têm qq autoridade, por imposição do estado!!! Se somos assaltados e um policia intervêm e precisa de mandar 1 tiro, com sorte, nem balas tem, ou então manda o tiro e dps vai preso porque foi violento e maltratou aquele pobre cidadão!!!
Para mim não são as autoridades q estão mal, mas sim todo um governo q só lhes retira poder e o dá aos ladrões, assassinos, etc...

Qt às prisões, tudo o q se diz é mentira, salvo raras excepções!Os presos são bem tratados e tem regalias q mtos de nós não temos, mas mm assim ainda se vêm queixar, por favor!!! Mtos deles não deveriam ter metade daquilo q têm e ainda se dão ao luxo de fazer manifestações...Se eles fossem pessoas "normais" não estariam presos por roubar, matar, violar... No meu ver eles deveriam ser mais maltratados, p que quando saissem, soubessem dar o devido valor às coisas, mas não, eles saem e tornam a cometer os mm crimes p voltar p a cadeia!Porquê??? porque não assim tão mau!!!

Obrigada

Sara disse...

Bom dia!

Não sei até que ponto podemos confiar nas autoridades. Existe muita violência e intolerância e muitas vezes as autoridades nem se querem meter (por medo, por exemplo)...quem quiser que se safe.

Exemplo: Conheço o caso de uma escola onde há vários alunos ciganos. Nessa escola tinham um cão de estimação com a sua casota e estava sempre preso (durante o dia) e não fazia mal a ninguém. Um aluno cigano chegou-se uma vez ao pé dele com 1 croissant na mão a testar o cão e este, numa tentativa de chegar ao croissant, passou-lhe a pata no braço e o rapaz assustou-se e foi fazer queixa. Depois de ver que estava tudo bem com o rapaz mandaram-no embora. Pois ao fim da tarde havia um bando de ciganos furiosos ao portão com machados e a mostrar armas de fogo presas às calças. Entraram na escola, gerou-se uma valente discussão com o conselho executivo à mistura com isultos e ameaças até de morte inclusive aos funcionários que estavam por ali a fazer tranquilamente a fazer o seu serviço. Cortaram 1 pata ao cão com 1 machado, só não fizeram pior porque entretanto chegaram autoridades que haviam sido chamadas e impediram-no. A presidente do conselho executivo tirou de lá o cão que depois de tratamento veterinário ficou em sua casa durante uns meses, até porque as ameaças do grupo de ciganos não cessavam. Quando parecia ter acalmado levaram de novo o cão para lá e, passado algum tempo, ele desapareceu. Mais tarde chegaram 2 ciganos ao portão da escola e chamaram pela presidente. Eles disseram que se ela lhes desse 200 euros, eles lhe traziam a cabeça do cão. Quando ela os mandou embora e virou costas começaram a cuspir-lhe em cima. À mistura com este problema e aproveitando o abuso, juntou-se um bando de pais ciganos a exigir livros e material escolar para os filhos, sabendo que não tinham direito a mais. Mais uma vez sendo agressivos, insultando e ameaçando. O que fazem as autoridades (GNR e PSP)? Não têm provas do caso do cão e não fizeram nada nem depois de lhe terem cortado a pata. Dizem que não podem estar sempre ao portão da escola para evitar conflitos. Nenhum cigano foi punido... O que fazer?

Exemplo: 2 seguranças do metro que assistem a um assalto numa paragem de metro e nada fazem para o impedir...

Sara disse...

Para passar multas nos estacionamentos estão todos aí mas para defender a segurança pública...

Sara disse...

Concordo com a Joana quanto a não ser assim tão mau estar na prisão. Lembro-me, por exemplo, de ver à poucos anos no telejornal um homem que esteve preso dizer que voltou a cometer um crime quando saiu da cadeia porque queria voltar para lá porque lá ao menos tinha tecto, cama, comida e roupa lavada e tinha-se tornado a sua casa.

Acho que os reclusos deviam ser aproveitados como mão de obra. Parte deles (os menos perigosos e com vigilância) podiam, por exemplo, limpar matas e prestar outro tipo de serviços à comunidade. Era mais do que justo, afinal, é dos impostos que pagamos que sai tudo a que eles têm direito.

Maria (ª_ª) disse...

Isto é como tudo, há bons profissionais e maus profissionais.
No entanto, penso que hoje em dia há mais interesse em passar multas (por excesso de velocidade ou de estacionamento) do que propriamente em manter a ordem e segurança pública. Dai haver tolerância zero nas estradas e estacionamento e não haver tolerância zero aos criminosos e marginais (que inclusive estão a ser soltos). E por outro lado, abusam da autoridade contra inocentes.
Concordo com o que foi dito pela Joana e pela sara, na medida em que os presidiários têm demasiadas regalias, as prisões tornaram-se quase em hotéis e eles em vez de pagarem pelos crimes, não, estão praticamente a passar férias. Também sou a favor da prestação de serviços à comunidade, entre outros. Afinal, eu preferia que o meu dinheiro (dos impostos) fosse para ajudar os pobres que nem tecto têm, do que para os criminosos!

RUTE disse...

Eu evito! Evito saber de todas essas atrocidades. E nem que me pagassem Milhões, jamais seria policia.
Deixo aqui o meu MUITO OBRIGADO aos que nos defendem de pessoas tão ruins e de tão mau intimo.

Se podemos confiar nas autoridades? Tentemos nós resolver os nossos conflitos em vez de colocar 3os ao barulho. Claro que não se aplica esta formula a todos os casos. Mas muitas são as celeumas que não precisavam de interveção policial ou de intervenção judicial se as pessoas fossem mais humanas e compreensivas.

Mas, Sara, concordo no entanto que há certas etnias muito conflituosas. E é deverás complicado impor ordem e boa conduta a grupos de ciganos. Podemos nós julgar os policias por se manterem à margem? A vida e a familia estão primeiro e só depois a profissão e o dever perante a sociedade.

lady_blogger disse...

Olá Fernanda!

Sobre este tema, eu já por diversas vezes me pronunciei... Num vosso programa coloquei uma questão a uma autoridade e a própria Fernanda disse que este me iria responder e até hoje continuo sem ter notícias. Refiro-me à falta de actuação da Polícia num caso em que fui vítima de assalto, há provas e até hoje (e já lá vai uma ano) ainda nada fizeram.
Há poucas semanas a um familiar foi-lhe apontada uma faca em plena cidade às 10 horas da manhã, no intuito de lhe extorquir carteira e telemóvel. Ele resistiu, e eu à noite contactei as autoridades para precaução. Sabe o que me disseram? Se esse meu familiar voltasse a ser alvo dessa pessoa ele depois que contactasse com a PSP. Eu perguntei como? Depois de uma faca espetada? E depois de não ter telemóvel para ligar?
As autoridades será que não percebem que em dados casos o melhor é prevenir do que remediar?!
Gostava de saber o que é que uma autoridade teria feito no lugar desse meu familiar. Com certeza fazer-se-ia acompanhar despercebidamente por um colega de profissão.
Como as vitimas não eram eles, estiveram a "borrifar-se" para o assunto.
É para isto que serve a autoridade no nosso país? Para não ligarem às provas e não oferecerem segurança através de escolta?
Há dias achei uma mochila com bens, documentos e dinheiro. Quem a perdeu nem tinha tido connosco uma atitude simpática, porém sou uma pessoa séria e fui entregá-la a um polícia. Acho que pelo menos neste caso a autoridade deve ter actuado em conformidade com as responsabilidades que lhes são imputadas, mas como puderam ver acima nem sempre eles são verdadeiramente prestáveis. É lastimável.
Também lastimamos as excessivas multas em vez da aposta na acção de formação para a consciência rodoviária.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

Anónimo disse...

"Qt às prisões, tudo o q se diz é mentira, salvo raras excepções!Os presos são bem tratados e tem regalias q mtos de nós não temos, mas mm assim ainda se vêm queixar, por favor!!!"

"No meu ver eles deveriam ser mais maltratados,"



Bem, que post tão anti-humano e por outro lado tão anedótico, numa perspectiva de humor muito negro, vê-se que não percebe mesmo do que se passa nas prisões.

Nem mesmo aqueles presos políticos de alto renome, que têm muitissimo mais regalias que um preso comum, tem assim tantas regalias como as pessoas que vivem em liberdade, quanto mais um "pobre e comum" preso.

O que está a dizer é mentira e é apelar para maior violência contra as pessoas, que vergonha.

E acha que é aplicando violência sobre presos que eles depois se vão redimir e ao serem libertos que vão ter uma vida honesta ??? Quanto mais violência sofrerem na prisão pior irão ficar, é psicologia simples e isso está estudado e comprovado.

Realmente certas pessoas deveriam pensar 1000 vezes antes de dizerem parvoices.

Ponha o ódio de lado que só lhe faz mal.

RUTE disse...

Exacto Maria, deve ser muito frustante a autoridade fazer o seu trabalho, cumprir as suas obrigações e depois vê a lei ser alterada, sai um novo Código do Processo Penal, e são libertados 120 presos, dentro dos quais violadores de menores.
Depois admiram-se de existirem casos de Justiça Popular!!!

Sara disse...

Rute, concordo que a vida e a família estão em 1º lugar, mas devia haver mais apoio e defesa por parte das autoridades. Mas isso passa muito pelo poder que lhes é dado. Se houvesse uma melhor organização e um maior apoio entre autoridades, mesmo de regiões das proximidades, tenho a certeza que juntos (em maior nº) conseguiriam manter melhor a ordem e a segurança. E a lei devia punir severamente certos comportamentos porque desta maneira cada um faz o que quer e de facto não se pode fazer nada...
Quanto ao exemplo que dei, não me queixo da etnia, mas desse grupo específico. Há sempre bons e maus. Mas o governo também dá origem a abuso ao dar habitação e subsídios para tudo (não só a ciganos).

Paixão disse...

Joana Cartaxo tenho que dizer que concordo plenamente contigo!! Eu acho que a nossa legislação está a regredir em vez de avançar e parece que as pessoas violentas têm cada vez mais liberdade! Qualquer dia não podemos andar na rua...

Anónimo disse...

"as prisões tornaram-se quase em hotéis e eles em vez de pagarem pelos crimes, não, estão praticamente a passar férias."


Impressionante, mas que comentários sem cabimentos.

Então alguém acha que perder a liberdade, estar 24h por dia 7 dias por semana num pequenino quarto fechado literalmente a olhar para as paredes (e com muita, muita sorte ter uma tv), comer comida de má qualidade, passear num pequeno pátio fechado 1h por dia, e repetir isso todos os dias durante meses ou anos, que é uma regalia??? Parece-me sim ser um tédio de morte que enlouquece até mesmo os mais fortes.

Os presos é que não acham isso, ficam com problemas psicológicos ou com esses problemas ainda mais agravados, regra geral depois de sairem da prisão ficam com maior tendência de voltar a cometer crimes e violência, porque passaram por um inferno na prisão (pela falta de condições, pela falta de liberdade e pelas agressões de outros presos e da polícia) e agora sentem-se mais revoltados e com mais vontade de se "vingarem" na sociedade.

E quanto aos casos de presos que são agredidos pela polícia?? São imensos, nem digo os que são agredidos fisica ou sexualmente ou ameaçados, por outros presos que isso é o "pão nosso de cada dia".

E aqueles que fazem greve de fome porque não têm condições minimas ou são ameaçados? E aqueles que morrem devido a agressões ou falta de condições da prisão, como não terem cobertores para se protegerem e ficarem doentes? Sim, isto acontece e não é pouco, mesmo em paises muito mais desenvolvidos.

Quem acha que a prisão dá demasiadas regalias, mais do que têm as pessoas que vivem em liberdade, parece-me que estão com inveja, e que deveriam sim experimentar viver presos, para ver o ridiculo do que dizem. Deverá ser uma experiência única viver anos fechado num quartito, ser violado/a, agredido, ameaçado, comer porcarias, ficar com sequelas fisicas e psicológicas, etc etc.


A maior regalia que se pode ter alguma vez, é a LIBERDADE.

Paixão disse...

Quem viu agora as notícias da hora de almoço? A nova lei aplicada aos agressores de violência doméstica? Se bem entendi um agressor mesmo que seja apanhado no acto não pode ser preso!!! Mas isto é normal? E que tal a nossa pena máxima ser de 25 anos? Estou para ver quanto tempo vai ficar preso o indivíduo que esfaqueou a pobre da namorada em Coimbra!! Meia dúzia de anos talvez... É uma vida, por amor de Deus!

RUTE disse...

É dificil julgar. É mais dificil ainda encontrar a solução.
Claro que me revolta ver certas pessoas terem subsidios para tudo e mais alguma coisa e não fazerem um minimo por melhorar. Enquanto que outras pessoas matam-se a trabalhar para manter um tecto onde dormir.
O Estado ao oferecer habitação procura combater uma das maiores causas da criminalidade que é a diferença entre os ricos e os pobres. Não só têm de sanar as consequencias da criminalidade como evitar as causas.
Outra grande causa da criminalidade é a droga. Isto é um assunto com tantas ramificações que é impossivel acusar A ou B por não conseguirem dar mais segurança e confiança às populações.
Apoio o Sr. Anónimo que resalvou o facto da violência nas cadeias não ser a chave do problema. Violência gera violência é sem dúvida uma psicologia simples.

Pedro Marinho disse...

"Não confio"

A minha resposta é : não confio nas autoridades!

O país está instável e deve se a falta de meios. As autoridades abusam, ainda á dias a brigadada de transito mandou parar uma ambulancia em emergencia que leva um enfartado e a BT mandou parar essa mesma ambulancia 20 minutos onde fez teste de alcol ao motorista enão acusou o que é certo é que o doente morreu eu como arcuense mandei uma mensagem ao presidente da republica a manifestar o meu descontentamento
Caro Presidente da República;

Penso que o senhor Presidente da República deve saber disto, nunca se deve mandar parar uma ambulância para verificar por “capricho” se vai ou não em emergência, o resultado é a morte de um homem bem novo, era bom que quando assim fosse que se deixe chegar o doente ao hospital e depois posteriormente a BT que faça a respectiva fiscalização, não fez sentido nenhum esta paragem, que entendo como uma autoridade sem discernimento “abusiva e inadmissível”, senhor Presidente da República, tome mais uma vez em consideração este assunto e informe quem de direito esta atitude “miserável”… A BT, devia se tivesse boa moral e consciência de abrir caminho para que a ambulância chegasse a tempo e facilitasse a chegada ao hospital do já falecido, infelizmente, neste país o que parece que conta é a caça à multa de forma “desenfreado”, enfim, cada vez gosto mais deste país senhor Presidente onde se morre sem dó nem piedade, e agora de quem é a responsabilidade ?

Com os protestos da mais elevada estima e consideração

Pedro Marinho de Arcos de Valdevez

Paixão disse...

Acho errado a força policial aplicar força exagerada quando pretende apreender um indivíduo.No entanto, os agentes têm vezes que chegam a trabalhar 16 horas por dia! Isto sem contar que não usufruem de qualquer apoio psicológico e mesmo que obtenham tal não são encorajados a ir (só existe um centro de ajuda para a PSP), já que são treinados para serem "o último homem a cair". Ser agente é uma das cinco profissões mais stressantes a nível mundial, isto sem contar que há uma média de cerca de cinco polícias que se suicidiam por ano! São pessoas que por vezes carregam uma grande carga violenta, já que muitos dos seus treinos giram à volta disso, o que faz que a partir de um ponto, como seres humanos que são, quebrem. Com todo o treino que têm não choram com o desgaste, mas descarregam com violência nos outros. É errado, claro está, mas existem razões por detrás disso, não o fazem pelo simples gozo.

Pedro Marinho disse...

Dra Fernanda Freitas há dias o meu avô chamava a GNR por causa do excesso de ruído num bar na zona, a GNR teve a ousadia de dizer quem é que os chamou, o que é inadmissível esta forma de actuar promovendo mais a rixa e o conflito na sociedade, não é por acaso que o núcleo da investigação criminal da gnr está separado num gabinete à parte dos outros agentes , sabe porque ? Por causa da falta de confiança..deve haver policias a investigar outros policias?

Pedro Marinho de Arcos de Valdevez

Anónimo disse...

Fui agredido no jogo da final da taça de há dois anos. Tive de receber tratamento hospitalar, a um golpe na cabeça, e apresentei queixa. Nessa tarde estavam como eu mais sete pessoas no hospital a receber tratamento devido a actuação policial, uma delas uma criança que tinha sido calcada e estava em estado de choque. Gostava de perguntar a esse elemento da psp porquê que quando estava a ser auxiliado por um agente de recinto desportivo a sair da bancada e pedi a um subintendente para identificar o agente que me agrediu, ele respondeu vê se não queres levar mais.

Anónimo disse...

"Apoio o Sr. Anónimo que resalvou o facto da violência nas cadeias não ser a chave do problema. Violência gera violência é sem dúvida uma psicologia simples."



Exacto, é mesmo psicologia simples.

Estar a fazer violência sobre outros de certeza que não os vai mudar para melhor, mas irão ficar piores e vai criar um ciclo vicioso de violência.

Prisões SUPOSTAMENTE deveriam ser um local para REABILITAR pessoas que cometem crimes, para que estas paguem pelo seu crime e façam alguma coisa de útil para a sociedade, e quando saiam estejam preparados, reabilitados e tenham uma vida honesta, mas salvo muito raras excepções (quase nenhumas), não é isso que acontece, mas sim usa-se as prisões não para reabilitar mas para gerar violência sobre os presos, apenas para os prender e pouco ou nada mais que isso. Porque? Porque é muitissimo mais barato e por causa da mentalidade (ou falta dela) do estado/sociedade.

Alguém acha que se um preso sofrer violência dentro de uma prisão e não ter condições para se tornar numa pessoa reabilitada e honesta, que depois de sair vai ser uma pessoa mudada e melhor???

Violência só gera mais violência, tem de se quebrar o ciclo algures, pura e simplesmente isso. E quem gerar violência sobre um criminoso, não é diferente do que o criminoso que gera violência sobre a victima.

Anónimo disse...

No geral talvez se possa confiar nas autoridades, e digo talvez porque ainda tenho muitas dúvidas.

Mas de certeza que em certos casos não se pode fazer isso, porque muitos polícias têm uma mentalidade muito bruta, acham que são mais do que os outros, que podem mandar e desmandar e que os outros não têm direitos e têm de obedecer, e por vezes cometem mesmo crimes atrozes, como violência fisica bruta e sem sentido, muitas vezes derivado por racismo, e mesmo matar outras pessoas sem razão aparente.

Ainda me lembro de no 25 abril 2007, algumas dezenas de policias bloquearam uma manifestação anti-racista/fascista PACÍFICA, em que não tinha havido provocações por parte dos manifestantes, e depois a policia carregou com força bruta sobre tudo e todos, literalmente, tendo até agredido comerciantes e turistas que passavam na zona. Foi lityeralmente bater em todos os que lá estavam ou passavam, fossem ou não manifestantes.


Policia é força bruta e pouca inteligência e moral, essa è a minha maior critica num plano geral.

Paixão disse...

Muito mais agressiva que a nossa polícia é a britânica, por exemplo, mas não vou falar de outras nacionalidades, pois é o nosso país que está em questão. Penso que muitos dos problemas das autoridades policiais não são só da polícia em si, mas do nosso governo e do próprio treino que obtêm. Penso que, algumas questões deviam ser mais aprofundadas e não o são.
Acho que quando uma pessoa é agredida por um agente que deve apresentar queixa e que esse agente deve ser punido, por uma sanção ou outro meio, não sei o que fazem... Mas há que perceber que muitas vezes os agentes agem na sua própria defesa, sabemos muito bem que se a autoridade não se mostrar inflexivél que os civis abusam, isso é um facto. Quem respeita uma autoridade que não teme? Nem as próprias crianças fazem isso com os pais. Não quero que pareça que incito à violência, não, aliás, eu sou contra a violência. Mas, compreendo que por vezes, para haver respeito, é preciso mostrar um pulso forte.
Quem me dera a mim que a polícia não precisasse de usar violência e conseguisse do mesmo modo resolver todos os conflitos.
Obviamente que existem agentes piores que outros, mas isso é como todas as profissões, há sempre maus e bons profissionais.

Pedro Marinho disse...

AS autoridades hoje não tem autoridade,de quem é a culpa? Será do estado? Será da poliçia ou das escolas que não ensinam, ou do desemprego que leva as pessoas adocer e a cometer crimes, derivado à necessidade de viver num país com dignidade, será que não devemos pensar nisto? Afinal de quem é a culpa?

Pedro Marinho de Arcos de Valdevez

Anónimo disse...

So uma pergunta, qual q Associaçao que protege e defende os Policias quando sao baleados em serviço e mortos.?

Marta Pereira disse...

Confio em parte, existem polícias muito bons mesmo, mas outros são uns autênticos inergumes, uns iletrados que deviam era andar a varrer ruas.
Acho que deviam existir mais meios, tais como viaturas e equipamento.
Acho ridiculo um policia ter de pagar os estragos nas viaturas e pagar as fardas.
Acho que devia existir uma boa inspecção interna de policia.
Sou contra policias a fazer biscates (noite, segurança, etc).
Acho interessante os videos no Youtube, é dissuasor de práticas primárias.
Acho que devem deixar-se da caça à multa, para ajudar a aumentar os orçamentos.

Paixão disse...

Todos os problemas que o nosso país apresentam vêm do mesmo sítio. A educação. Educação esta que não consiste somente no ensino escolar mas dos pais! Dos padrões morais que ensinam aos filhos. Começa dentro de casa, depois vai para a escola. Depois o nosso próprio governo em si... Se damos às nossas crianças um ensino erróneo e fechado que esperamos do fururo deste país? São eles que vão governar mais tarde.
E o facto do ensino ser obrigatório até ao secundário? É para que? Para facilitar mais a passagem de pessoas que não querem estudar?
Bem fugi à questão... Peço desculpa, mas todos os problemas têm um começo e se as nossas autoridades não são de confiança é um problema geral, da sociedade em si.

Anónimo disse...

Falem tambem dos abusos da policias, n�o s� da falta de meios, muitos inocentes contam aqui esses actos lamentaveis. QUEM NOS DEFENDE DA POLICIA!!!!

carlos sousa disse...

Boa tarde.Devemos continuar a confiar nas nossas autoridades, mas é necessário haver uma maior proximidade das autoridades à sociedade civil.
Existe também dificuldade de algumas pessoas em reconhecer a autoridade das nossas forças de segurança, o que se percebe pois se nem nas suas casas reconhecem a autoridade dos pais.
É também importante dar formação contínua aos nossos agentes em cidadania e valores civicos pois é necessário compreender estes conceitos para os poderem transmitir.
Parabéns ao programa.

Alexandra disse...

Infelizmente não sei até que ponto podemos confiar nas autoridades...

Penso que cada vez mais surgem abusos por parte das mesmas que não são devidamente punidos internamente.

Isto talvez surja por culpa da falta de condições quer materiais, quer psicologicas, quer de uma lei por vezes demasiado protectora dos criminosos e também dum excessivo protectorismo e falta de fiscalização interna das propias autoridades.

Suponho que ao longo da carreira a motivação diminui com os inumeros atentados a sua integridade fisica e falta de respeito por falta dos cidadãos. Isto leva a que se cometam erros que mesmo assim devem ser punidos!

Os abusos devem ser punidos mas o apoio também deve existir quando necessario!

Penso que no nosso Pais a criminalidade tem aumentado quer em numero , quer em novos tipos de criminalidade e as nossas Leis e Autoridades não tem acompanhado essa evolução!

Anónimo disse...

boas tardes,

neste momento não podemos de forma alguma confiar nas nossas autoridades porque todos os dias os nossos desgovernantes tomam medidas que envergonham as autoridades retirando-lhes poderes, de forma a ir em conta aos interesses dos bandidos.

Por outro lado ainda são retirados da prisão todo os tipos de bandidos e mal-feitores, desde perigosos serial-killers até pedofilos, mas por outro lado o MP matnêm em prisão preventiva o lider da frente nacional, Mário Machado, por dizer muitas verdades que fazem fala a portugal.
Isto é vergonhoso. é uma perseguição política.

Mais ainda: existem um conjunto de situações que estam irregulares nomedamene na CMLisboa onde a policia municipal está em terra de ninguem e deveria ter 900 policias quanto só tem 300 e esses que existem são canalizados na caça á multa em vez de proteger os portugueses nas ruas, porque é aí que se combate a criminalidade.

Não é com tretas de vidiovigilancia que os portugueses se sentem seguros, mas sim com mais poliamento nas ruas.
Actualmente as diversas policias têm medo de ir a certos bairros ocupados por gangs etnicos e isto é uma vergonha.

Há portugueses com medo de sair á rua, principalmente os mais idosos e os políticos estão preocupados com os seus tachos e mordomias.

Andam a brincar connosco á mais de três decadas.É vergonhoso.

viva a Portugal !

Paixão disse...

Os polícias são seres humanos como todos os outros. Enervam-se, têm medo, por vezes baralham-se ou atrapalham-se, irritam-se... Não são super pessoas, não conseguem controlar certas situações com mãozinhas de fada, porque as pessoas que eles agridem também não atentam à razão, se um polícia tentar falar com ele provavelmente o indivíduo irá rir-se na sua cara...

Anónimo disse...

"o MP matnêm em prisão preventiva o lider da frente nacional, Mário Machado, por dizer muitas verdades que fazem fala a portugal."


Está-se mesmo a ver que você é alguém nacionalista, fascista, racista. Alguém que não gosta de democracia.


O líder da vergonhosa Frente Nacional além de dezenas de outros, deveria era estar definitivamente preso por vários crimes, uma delas é clara, de publicamente manifestar e tentar propagar crimes de ódio contra minorias, imigrantes, pessoas de cor, etc. Isso é ilegal, inconstitucional.

Isto sem contar com outros crimes igualmente gravosos.

Individuos que sejam racistas, nazis, etc, são individuos que sofreram lavagem cerebral, com pouca ou nenhuma inteligência, que não percebem realmente o que fazem, e que só andam a propagar o ódio estúpido contra aqueles que são diferentes.

Estes individuos são mesmo um zero à esquerda ( ou será direita lol ) no que diz respeito a questões de História e de Biologia... porque senão veriam o ridiculo do que dizem.

Para bom entendedor.

Anónimo disse...

Boa Tarde. Estou a ver o programa, e parece-me que muitas gente se está a esquecer que muitas das vezes, os policias também são alvos de agressão, por parte da sociedade civil.
Gostava de saber onde estão na altura, as associações de direitos humanos. Ou será que só foram criadas para denunciar abusos de Policias. É que hoje em dia cada vez mais verifica-se a agressão a agentes de autoridade e não o contrário. A todos os Policias, bem hajam.

Anónimo disse...

Boa tarde a todos!

Ainda não perdia a confiança, mas gostava que me pudessem responder apenas a esta questão. Porque é que há tanta burocracia e divulgação dos queixosos em questão de queixas simples!? Ex: tenho vizinhos bastantes barulhentos, desde música a discutirem alto, até mesmo discussões às 4h da manhã. Cansada desta situação decidi perguntar à polícia o que poderia fazer, entre várias coisas, disseram-me que os vizinhos seriam informados de quem tinha feito a queixa. Agora quem me diz que os vizinhos vão ficar sem fazer nada? Acreditando que eles são vingativos... Claro que há um ano que aguento isto e não fiz nada...

Obrigada
S. - Porto

lady_blogger disse...

Há anos atrás, candidatei-me à PSP porque estava descontente com a continuo tráfico de droga envolvendo crianças na zona de Coimbra, e a PSP nada fazia. Soube na semana dos testes físicos que passara nos psicotécnicos e como estava a estudar na Faculdade não tive tempo para a preparação física. Chegado o dis das provas físicas chumbei por umas milésimas de segundo. Fui a única a chorar com a revolta de não ter conseguido seguir em frente. Os restantes resignaram-se e alguns mesmo viram nessa profissão uma tentativa de sair do desemprego e não uma vocação. Não sei quem passou, mas acredito que entre eles estaria alguém menos vocacionado que eu na altura.
Sempre pugnei pela defesa da justiça, e achava que a actuação das forças policiais era pobre, e de certa forma queria entrar para o meio para progredir na carreira e tentar mudar as mentalidades destes profissionais.
Ainda pensei concorrer à PSP científica, porque reconheço ser perspicaz e ter uma ginástica relevante em termos de associações lógicas de factos e na colocação de hipóteses. Contudo parece que já sou velha demais para algo que até poderei ter mais capacidades do que alguns mais novos que estudam nessa área.
Pelos vistos neste país os PSP são escolhidos por fáceis testes psicotécnicos (porque a maioria não tem muitos estudos) e por quem corre mais. Deveria ser seleccionados por testes escritos mais difíceis, e testes físicos não tão rigidos. Pois em muitos casos por exemplo que envolvem armas não se vence o armado pela força mas sim pela inteligência.
E tenho pena que já não possa entrar para a Polícia Científica.

Pergunto ao Dr. Moita Flores se o mais importante é a idade ou os conhecimentos e vocação? E se esta selecção para a Polícia Científica pode ser feita noutros critérios e eu ainda possa estudar nessa área que tanto me atrai?

Os casos policiais não me atraem por causa das séries policiais, mas acredito que muitos dos novos candidatos por vezes estejam fascinados por causa do efeito tv.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

P.S. Fernanda, gostava mesmo que o Dr. Moita Flores me respondesse à questão que coloquei. Obrigada.

Maria (ª_ª) disse...

Caro anónimo,

“Impressionante, mas que comentários sem cabimentos.”

É mais fácil acusar sem dar a “cara”, não é?
Todos temos direito de dar a nossa opinião, e é isso que estamos aqui a fazer, sem ser necessário insultar.


“Então alguém acha que perder a liberdade, estar 24h por dia 7 dias por semana num pequenino quarto fechado literalmente a olhar para as paredes (e com muita, muita sorte ter uma tv)…”

Se estão nessa situação é porque merecem, pois cometeram crimes e têm que pagar por eles. E sim, têm tv.


“…comer comida de má qualidade…”

Isso a acontecer, seria proibido.


Mas se acha tão injusto, então diga lá o que se deveria fazer com os criminosos?

Carla disse...

As pessoas estão a falar em confiar nas autoridades mas só pensam na violência... Então e o desempenho correcto da sua função como investigadores, por exemplo... Tenho uma amiga minha que foi violada... A mãe dela é que apresentou queixa à polícia e a polícia mandou uma carta a marcar uma reunião. Ela foi lá no dia e hora que lhe foram indicados e o inspector que a ia receber não se encontrava presente... Além de que esta situação já se tinha dado com outras jovens, mais ou menos no mesmo local, e a polícia não fez qualwuer tipo de aviso... O que era importante pois era uma zona de estudantes universitários...

Adam disse...

Estou a ver o Vosso programa pela primeira vez e desde já os meus parabéns.
Quanto à questão em cima da mesa acho que nós Portugueses,temos uma imagem muito baixa e derrotista de tudo quanto é Português. Não acho que a nossa Policia seja pior que outras, antes pelo contrário. Daí ter inteira confiança

RUTE disse...

Ainda voltando ao assunto das habitações dadas pelo Estado a pessoas desfavorcidas, recordo que também é uma medida de facilitar o trabalho da policia em terrenos de conflito.
Por exemplo, o Casal Ventoso era um local labirintico (tal e qual como foi referido pelo Moita Flores) e hoje em dia é de muito mais fácil acesso o bairro de habitação social criado em Alcantara no caso de a policia ter de ir buscar algum individuo ao local.

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria (ª_ª) disse...

É lógico que há bons polícias, mas também há maus e todos teremos relatos das duas versões.
No entanto, se é segurança que procuramos, queremos sempre mais segurança e temos que ser exigentes daquilo que queremos. E se há coisa que não queremos é injustiças no país.

Anónimo disse...

Não confiarmos nas nossas autoridades e na justiça em geral pode levar a que as pessoas prefiram fazer justiça pelas propias mãos...

Foi assaltada, apresentei queixa e no mesmo dia foi detido o criminoso que identifiquei. Não lhe sucedeu nada pois era menor depois de 4 longos meses com idas a tribunais e esquadras da policia. Depois disso continuei a cruzar-me com ele no meu bairro e os assaltos prosseguiram...

Acho que todos os criminosos deviam ser punidos mais do que com cadeia com trabalhos comunitarios...

Por exemplo, todos os dias me cruzo nos electricos que uso diariamente com carteiristas que tenho de evitar. Sei que é dificil parar com este crime que impera nos transportes publicos. Porque?? Se o crime que cometem não é suficiente para que sejam presos não sera suficiente para que realizem trabalho util na comunidade ou que sejam proibidos de frequentar estes transportes ou que paguem algum tipo de multa?

lady_blogger disse...

Não. Seria difícil chumbar nas psicotécnicas de tão fáceis que são ou eram. Chumbei mesmo nas físicas.

O que eu queria saber era se ainda posso entrar para alguma Escola Polícia Científica, apesar de já não ter idade para.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

P.S. Fernanda, por favor corrija o que eu pedi. Diga-lhes que o que eu pretendo saber é o que aqui está supracitado.

Anónimo disse...

"Isso a acontecer, seria proibido."

Acontece todos os dias em todo o lado. Até mesmo os hospitais publicos e os quarteis militares tem comida de má qualidade (sabia que limpam as panelas com vassouras de limpar o chao por exemplo??), acha que se vão preocupar minimamente com presos? Por favor.




"Mas se acha tão injusto, então diga lá o que se deveria fazer com os criminosos?"


Como já foi referido, a questão é REABILITAR os presos, não é aplicar violência contra eles para depois quando sairem ficarem pior do que estão e causarem mais crimes e ainda mais violentos.


E já que acha que presos têm muitas regalias (parece inveja lol), então experimente viver só uns dias na prisão, que vai mudar de ideias ;-)

Anónimo disse...

Como podemos confiar nas autoridades que quando chamados por causa de um assalto só aparecem horas depois ou que ligam os pirilampos e as sirenes de proposito para ver se os assaltantes fogem antes que os próprios chegam ao local.

Anónimo disse...

Gostava de saber como se entrepeta a famosa frase usada nas autoridades "Quem foge não quer Guerra" se-lhe acontecer algo na preseguição 20 dias de prisão ninguem nos tira.

Anónimo disse...

Gostava de saber como se entrepeta a famosa frase usada nas autoridades "Quem foge não quer Guerra" se-lhe acontecer algo na preseguição 20 dias de prisão ninguem nos tira.

Anónimo disse...

Nãp confio nas policias de maneira nemhuma. Nem vê-los

Anónimo disse...

O Su-intendente que aí está não pode dizer o que se passa caso cont´rario adeus carreira. O Moita Flores tem toda a razão no que diz se bem que a PJ não é exemplo de coisa nenhuma

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Paulo Gonçalves disse...

Boa Tarde,

Sou Agente da PSP há 7 anos, estou a acompanhar atentamente o vosso programa de hoje e não posso deixar de enviar o meu comentário.

Na realidade, os polícias sentem que pertencem a uma instituição do "faz de conta", liderada por pessoas obcecadas pela ascensão da sua carreira e pela estatística, que nada tem a ver com o estado da segurança do país.

Desde sempre na Polícia portuguesa, o patrulheiro foi considerado o pior lugar para se estar. Normalmente, quando um Agente não preenchia os requisitos mínimos, era colocado na patrulha como "castigo".

Quanto à formação, um Agente quando sai da Escola Prática de Polícia, sente-se completamente abandonado.

A formação é vista, de forma geral, como uma perda de tempo, pois os Agentes quando estão na formação não estão na rua a trabalhar.

Normalmente os Agentes que fazem serviço administrativo são os que são mais vezes escolhidos para cursos de formação, e os que andam na rua são constantemente esquecidos.

O mesmo sucede quanto ao armamento, há agentes com armas ferrugentas na rua, e outros em gabinetes com modernas pistolas automáticas de 9 milímetros.

Um Agente chega a esperar dois anos para treinar tiro, e quando o faz tem 20 ou trinta munições que gasta num treino que dura menos de 30 minutos.

A instrução física é algo que simplesmente não existe, apenas as unidades especiais se podem dar a esse luxo, e mesmo estas já não são o que eram.
Um agente quando sai da EPP, nuca voltará a ser avaliado fisicamente em toda a sua carreira!

Como de sabe, o Código de Processo Penal foi recentemente alterado, na P.S.P. não existiu qualquer formação prévia, de forma a preparar os agentes, ou seja, a maior parte dos polícias em Portugal desconhece hoje a sua principal ferramenta de trabalho.

Muitas vezes sinto que pertenço a uma Polícia de terceiro mundo, com esquadras a cair, carros patrulha que não passam na inspecção e continuam a circular, meios informáticos completamente desadequados, polícias que têm de levar os computadores pessoais para o serviço para poderem trabalhar.

Estes e outros tantos motivos são muitas vezes a razão do polícia ser arrogante, pois antes de ser polícia é humano!

Anónimo disse...

Boa Tarde,
A Dra Inês falou de prisões, guardas prisionais, queixas... falta de formação.. não deixa de ter uma certa razão, mas... atenção que nem tudo o que parece é, ou seja, por vezes existem mtas queixas e poucas razões para tal. Quem conhece o sistema prisional por dentro sabe que as coisas não são bem como é demonstrado para a sociedade, afinal estamos perantes muitos individuos que ao longo da vida mentiram, roubaram, burlaram etc etc, "contadores de historias".
Em relação à formação nós somos formados para ser guardas prisionais, onde temos formação diversa (psicologia, armamento, segurança...) mas mtas vezes somos também... psicologos, educadores, ouvintes, e por vezes a unica "famila" que o recluso têm, e com isto temos que ter capacidade para fazer com que cumpram as regras, perante constante pressão psicologica sem demonstramos os nossos sentimetos. Mas tal como a sociedade diz, "isso são os deveres de quem usa uma farda".

Maria (ª_ª) disse...

Caro anónimo,

Você fala como se já tivesse estado numa prisão…

“Acontece todos os dias em todo o lado. Até mesmo os hospitais publicos e os quarteis militares tem comida de má qualidade (sabia que limpam as panelas com vassouras de limpar o chao por exemplo??), acha que se vão preocupar minimamente com presos? Por favor.”

Isso é PROIBIDO! Se souber de algum caso, denuncie, é um favor que faz à humanidade.


“Como já foi referido, a questão é REABILITAR os presos, não é aplicar violência contra eles para depois quando sairem ficarem pior do que estão e causarem mais crimes e ainda mais violentos.”

Concordo com a reabilitação e não concordo com a violência (nunca disse que concordava).
De qualquer modo, há prisioneiros violentos suficiente para passarem na prisão bastante tempo…tanto privados da liberdade como em reabilitação, e ainda assim não sei se alguma vez seriam “normais”.


“E já que acha que presos têm muitas regalias (parece inveja lol), então experimente viver só uns dias na prisão, que vai mudar de ideias ;-)”

Acredite que já passei por situações que considero bem piores do que passar um dia na prisão…

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Cara Fernanda, corrija a questão que eu coloquei, e convide o Dr. Moita Flores a vir visitar o vosso blog e a responder-nos às nossas questões de hoje.

Obrigada

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

Caty disse...

Sim, podemos confiar nas autoridades! É de louvar o seu esforço e empenho,em arristar a vida, tendo a troca baixos ordenados e muitas vezes pouco ou nenhum acompanhamento. Se o fazem é por respeito a nós, cidadãos comuns,e por amor à profissão. A maior parte de nós, não imagina aquilo a que os polícias estão sujeitos todos os dias. E a polícia, é defendida por quem todos os dias? Em quem devem eles confiar?...

lady_blogger disse...

"Muitas vezes sinto que pertenço a uma Polícia de terceiro mundo, com esquadras a cair, carros patrulha que não passam na inspecção e continuam a circular, meios informáticos completamente desadequados, polícias que têm de levar os computadores pessoais para o serviço para poderem trabalhar."

Paulo Gonçalves, tudo o que disse é vergonhoso ser verdade. Mas o parágrafo que transcrevi revolta-me sobretudo por defenderem a segurança rodoviária e não nos servirem de exemplo pois segundo afirmam usam automóveis que nem passam na Inspecção? E quando apanham um automobilista na mesma situação multam-no logo?! É justo?

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

Manuel disse...

Dizem que ha abuso de autoridade mas o que acontece e que as forças de segurança, por causa de algumas desses direitos por vezes não podem exercer a sua profissão plenamente, servir quem preisa ,por que quem diz que tem problemas com as autoridades, ou sofre abusos tambem de certeza que esteve envolvido em algum tipo de conflito com estas ou não tem um comportamento civico normal.

Maria (ª_ª) disse...

A verdade é que se houvesse civismo e respeito pelo próximo, nem seria necessário haver polícias!

lady_blogger disse...

A Fernanda deu erradamente a ideia de que eu gostava de ainda me candidatar à PSP. É falso. Hoje em dia não me identifico com a actuação deles. A actuação na prevenção e aplicação da autoridade funciona mal.
Actualmente o meu modo de pensar aproxima-se da aposta na investigação e por isso interessa-me sobremaneira a Polícia Científica.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

Sociedade Civil disse...

ola a todos e muito obrigada pela vossa participaçao
em resposta à "lady blogger" acredito que se estivesse a referir à policia forense; se for licenciada em quimica ou biologia poderá concorrer os concursos publicos promovidos pela PSP.

é este o problema dos mails muito extensos; por vezes, no "stress" do directo, percebemos mal o que podia ser sintetizado em 4 linhas.
por isso apelo a todos que, se possivel, coloquem comentários mais pequenos - lerei mais em directo!

obrigada mais uma vez.
(Já agora, dei os parabéns ao agente da PSP só porque ele faz anos hoje! )

saudações civis da
Fernanda Freitas

Anónimo disse...

"Estes e outros tantos motivos são muitas vezes a razão do polícia ser arrogante, pois antes de ser polícia é humano!"


Também concordo que seja dificil em certos sentidos, mas isso não é desculpa para que alguns sejam super arrogantes, que usem de força bruta, etc etc. Haja respeito por todos.

Por acaso quer falar daquele caso que aconteceu no 25 de abril deste ano, que dezenas de policias de choque bateram em centenas de pessoas no chiado?




"Isso é PROIBIDO! Se souber de algum caso, denuncie, é um favor que faz à humanidade."

É proibido? Pois claro, mas quem é que se vai interessar e preocupar por um bando de "sub-humanos"?



"Você fala como se já tivesse estado numa prisão…"

Não é preciso estar presencialmente, basta ouvir testemunhos e ver e analisar investigações sobre prisões. Ainda agora na SIC NOTICIAS esta semana passou um documentário sobre prisões francesas para jovens (+/- de 16 a 20 anos), em que mostravam que muitos deles estavam sujos, desnutridos, nem sequer tinham cobertores, as janelas estavam partidas e apanhavam frio do exterior, só tinham mesmo era a roupa para se proteger... e isto passa-se na frança, supostamente mais avançado que portugal.

Se se for pesquisar e analisar mais a fundo esta questão, uma pessoa só pode chegar à conclusão que prisão = inferno.




"Acredite que já passei por situações que considero bem piores do que passar um dia na prisão…"


Para muitos nem sequer um dia conseguem passar... experimente então passar meses ou anos e ai sim...

Perder a liberdade é das piores coisas que pode acontecer.

RUTE disse...

Seria uma honra ter Moita Flores no nosso Blog, assim como todos os outros convidados.
Houve alguém que mais atrás falou de carteiristas... Não pude deixar de lembrar o espetacular livro que li "O carteirista que fugiu a tempo" e que ofereci a mais de 15 pessoas, onde mostra que na era dos multibancos já não compensa ser carteirista :-D Pura Comédia!
Francisco Moita Flores adorei todos os seus livros, muito obrigada por tê-los escrito.

Anónimo disse...

"A verdade é que se houvesse civismo e respeito pelo próximo, nem seria necessário haver polícias!"


Ui, essa é que é essa... e está tudo dito.

RUTE disse...

Se o ser humano não respeita a natureza, não respeita os outros animais... porque havia se respeitar os restantes seres humanos?
Não há consciência, ou não há tempo para a ter. Tudo passou a ser normal: um filho que grita com o pai, um marido que bate na mulher, uma filha que rouba dinheiro da carteira da mãe...
Não há respeito. Não há autoridade. Nem em casa, muito menos na rua.

joana, cartaxo disse...

Eu gostaria de responder a esse senhor ou senhora q não é capaz de escrever o nome e por isso nunca se sabe a quem nos estamos a dirigir q o q eu disse no 1º comentário é realmente verdade!

O senhor diz q eu não sei o q se passa nas prisões então cá vai:
o meu pai foi guarda prisional, o meu irmao e a minha cunhada são guardas prisionais, fora um sem numero de pessoas q conheço!

Esta parte foi só p lhe calar a boca, qt ao, eu nao saber o q se passa nas prisões em portugal!

Os presos comem mto boa comida, os presos mts das vezes andas em "liberdade" com a diferença de à noite irem p uma cela enquanto nós vamos p o quarto; os presos agridem guardas e nunca aparece nos jornais, só em casos extremos!; os presos têm serviço nacional de saude de borla e então assim q chegam sem esperarem metade do q nós esperamos p ser atendidos!

Querem mais regalias!
Qt ao facto do "anónimo"dizer q a cadeia serve p reabilitar, isso não é verdade, a cadeia serve p punir pessoas q ,simplesmente, cometeram crimes horrorosos contra pessoas q mtas vezes, nem mal lhe fizeram!

É óbvio, q tambem acho q existem presos q poderiam estar soltos, q não ofereceriam qq perigo à sociedade, mas é assim a lei da vida!!!

Penso q sei mto bem o q estou a dizer, não acha, senhor anonimo!?!

obrigada

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Obrigada Fernanda pela resposta.
E realmente referia-me à Polícia Forense.
Quanto às habilitações que diz serem necessárias, tenho a dizer que estou mais próxima da sua área do que da deles.
E Fernanda convenhamos que os convidados escusavam tecer comentários infundados quanto às provas onde eu teria chumbado, até porque lhes posso provar que no meu caso os testes psicotécnicos só me favorecem. E eles são bons nesse tipo de testes? Gostaría de ver!

Relativamente ao meu primeiro post de hoje, Fernanda continuo à espera que um seu antigo convidado me esclareça sobre uma questão que eu tenho pendente e que é relativa a um assalto que sofremos e até hoje mesmo perante provas ninguém actua. A Fernanda deve lembrar-se do caso, (apesar de ter sempre tanto para recordar)isto porque fiz-lhe referência inúmeras vezes.

A Fernanda justificou-se pelo facto de ter dado os Parabéns a um convidado. Nem era preciso, acho que todos perceberam o porquê da sua atitude.

Peça lá ao Dr. Moita Flores que venha até ao blog responder às questões que hoje ainda não obtiveram resposta. Será que ele entre idas à tv, idas à Câmara, entre os livros, aulas, novelas e investigação criminal, não arranja simpaticamente mais uns minutinhos só para esclarecer os blogoleitores?

Continuação de Bom Serviço Público

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

DO CASTELO disse...

Faz falta devolver "autoridade" às autoridades. Caminhamos a passos largos para um país em que quem fôr mais promíscuo mais valor terá.
Democracia não pode ser sinónimo de bandalheira.
Assim não vamos a lado nenhum. Se não temos confiança nas nossas autoridades é porque, paulatinamenbte, o Estado lhes tem tirado a autoridade!
Certo?

Anónimo disse...

Realmente certas pessoas deveriam pensar 1000 vezes antes de dizerem parvoices.

Pedro Nunes disse...

Olá!
De facto alguns prisioneiros têm todos os luxos e mais alguns...
conheço alguns casos de "meninos" que se encontram presos no Estabelecimento Prisional de Caxias - Hospital de Caxias, que dizem que estâo lá porque estão doentinhos...
Mas como têm Srs.º Drs.º Advogados que conseguem provar por portas e travessas que os "meliantes" estão doentes e não podem permanecer junto dos outros presos...
Sr.º Director abra bem os olhos e ouvidos e veja o que se lá passa...
Dinheiro não falta a esses meliantes...
Os verdadeiros doentes prisionais são lançados aos bichos e doentes não os querem lá porque são uns desgraçados...
Esses "desgraçados" vão aos locais de tratamento onde o vulgar cidadão que paga os seus impostos e que deveria ter direito a um sistema digno de saúde
É o sistema da treta como tudo na vida...

Somos Portugueses...!!!

Pedro Nunes disse...

"PODEMOS CONFIAR NAS AUTORIDADES?"


Claro que sim!.

As Forças de Segurança fazem mais do que deveriam fazer.
O cidadão tem a segurança que merece...
Os Srs.º Governantes e as suas Chefias Policiais deviam investir mais nas foirças de segurança e não vir apreguar para a praça pública " Estamos a investir nos programas de proximidade. "
O Cidadão comum tem direito a reclamar mais condições de segurança, os governantes deste País deixaram o país de tanga, gasta todo o seu orçamento em coisas que não deveriam existir, festas e mais festas, convites e mais convites...
É preciso mais Polícia para a nossa segurança e não virem dizer que não há verbas para mais.

Um abraço a todos.

Anónimo disse...

Boa Paixão gostei dos seus comentários.

"já que são treinados para serem "o último homem a cair.Com todo o treino que têm não choram com o desgaste, mas descarregam com violência nos outros.
Claro que está errado mas como foi dito no programa " As autoridades têm que saber avaliar no terreno o que devem fazer para minimizar a sua actuação.

Anónimo disse...

Para
Pedro Marinho

Em todas as profissões existem bons e maus profissionais. Qual é a sua?
Existe o sigilo profissional que é uma coisa que se está a perder.

Um abraço.

Patolas disse...

É tudo mt. lindo, blá, blá, blá...
O Estado somos nós todos mas o Governo são só alguns...

Anónimo disse...

"Os presos comem mto boa comida, os presos mts das vezes andas em "liberdade" com a diferença de à noite irem p uma cela enquanto nós vamos p o quarto; os presos agridem guardas e nunca aparece nos jornais, só em casos extremos!; os presos têm serviço nacional de saude de borla e então assim q chegam sem esperarem metade do q nós esperamos p ser atendidos!"


Presos que estão numa prisão e estão em liberdade?? Há aqui qualquer coisa que não faz sentido algum.

Por acaso já comeu da mesma comida que eles, ou sabe de como é feita?

Então eles têm direito ao SNS gratuito, também centenas de milhares de outros cidadões fora das prisões têm SNS gratuito, e depois? além do mais estando na prisão como é que podem trabalhar para pagar o SNS??? Claro que têm de ter gratuito ou a alternativa é de os deixarem morrer por tudo e por nada.


Chiça, então são essas as "vantagens" de se estar preso? Ter a "liberdade" de andar num pátio, sempre às voltas e voltas porque não se pode ir para lado nenhum, comer comida duvidosa e ter consultas gratuitas?

Sem comentários de tão ridiculo que isso é.


É assim, se você e outros acham que eles têm muitas regalias, previlégios, até mais do que os cidadãos que estão livres (ridiculo), que vivem bem e que até acham que gostam de estar presos, então porque é que você e os outros que acham isso não vão morar para a prisão? Responda-me lá a isto.
Se não gosta por achar que é demasiado duro e insustentável, então não venha dizer que a vida na prisão é boa e com muitas regalias que entra logo em total contradição.

E haja vergonha de se dizer que os presos deviam ser mais maltratados, além de ser uma violação dos direitos humanos (tipo a tortura de abu grabi) é isso tipo de coisas que faz com que quando são libertados cometam muitos mais crimes por estarem mais revoltados e se quererem vingar.

Violência gera mais violência.

joana,cartaxo disse...

olá, novamente!!!
Senhor anónimo, vejamos uma coisa:eu tenho a minha opiniao e gostaria q a mm fosse respeitada!!!

Desculpe lá a frontalidade:mas alguma vez esteve preso??? é q com tanta solidariedade, ou esteve preso, ou tem alguem mto proximo q está preso!!! e garanto-lhe q nunca comi a comida dos presos, mas o meu pai, já comeu, sendo ele guarda prisional;os meus cães comiam o q os presos diziam q não prestava e nunca tiveram nenhum problema de estômago...

Agora respondendo à sua pergunta:eu não gostaria de estar presa, pq eu não faço nada p q o mm aconteça, e o q eu tento dizer é q apesar das maiores ou menores atrocidades q sejam cometidas pelos presos , eles até têm um bom tratamento!!!

Outra coisa q o senhor parece não saber é q os reclusos q trabalham, recebem um ordenado q lhes é depositado numa conta!!!

para quem tanto defende os presos, parece não estar mto bem informado!!!

Mas tambem lhe digo q sei q há mta coisa mal no nosso sistema! por exemplo eu sou contra a puniçao de traficantes de droga!acho q eles nao estao a cometer crime algum, por vender 1 coisa q tanta gente parva quer;eu sou contra a puniçao de pessoas q passam cheques sem cobertura, pelo menos até um certo limite de €;eu sei q existem pessoas q estão a sofrer na prisão, pelo simples facto de estarem a pagar pelos seus actos; agora não me venham é dizer q eles são uns coitadinhos, q precisam de mto amor e carinho, qd eles se estiveram a "lixar" para todos os inocentes q roubaram, mataram, etc...

Não me diga q concorda q um violador de menores esteja a prestar serviço comunitario, e q volte tds as noites p o conforto do seu lar, e q com um bocadito de sorte até vá violando mais um ou outro, q tiveram a má sorte de se cruzar com ele naquele dia e aquela hora!?!

Eu vou parecer a pessoa mais monstruosa q existe ao de cima da terra mas p mim devia ser posta em pratica a seguinte pena:
tudo o q fizeste aos outros, nós vamos fazer-te a ti, qt ao resto era td resolvido à porrada!!!

Enão me venham com a treta da violencia não porque nós temos um grande exemplo: há 60 ou70 anos atras os pais educavam os filhos à base de porrada e eles tornaram-se em grandes homens, salvo raras excepçoes, hoje os pais, educam os filhos p eles fazerem o q querem, para serem livres e resumindo, para serem as pessoas q nos enchem as prisoes...

obrigada

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

"Eu vou parecer a pessoa mais monstruosa q existe ao de cima da terra mas p mim devia ser posta em pratica a seguinte pena:
tudo o q fizeste aos outros, nós vamos fazer-te a ti, qt ao resto era td resolvido à porrada!!!"

Olhe Joana, por vezes dou comigo a pensar como você. Realmente alguns criminosos mereceriam a paga na mesma moeda, porém não sou adepta do recurso à força e por conseguinte acho que as coisas não devem ser resolvidas na base da porrada.

E sabe que mais, porreiro porreiro seria integrar uma equipa do GOE ou da CIA e investigar o mundo do crime não do lado exterior mas numa perspectiva bem mais próxima. Adoraria poder andar infiltrada e desvendar grandes casos.

Boa noite a todos

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

P.S. Parece que afinal o Dr. Moita Flores de tão ocupado não quis arranjar um tempinho para vir até ao blog esclarecer-nos alguns pontos relativos ao tema do SC de hoje.

lady_blogger disse...

Neste tema ninguém se lembrou de referir o autoritarismo de alguns agentes de autoridade...!

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

lady_blogger disse...

E quando é a própria suposta autoridade a cometer um crime? Facilmente conseguem assaltar, traficar, violar e matar sem serem considerados de imediato suspeitos. Se não forem insuspeitos pelo menos são sempre o último de quem se suspeita.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

AJPM disse...

Eu vi o programa ontem na RTP!
O Corporativismo do tempo do Estado Novo continua em Portugal!
Foi ver como aquele sujeito de camisa branca que estava no debate fugia às questões quando não lhe agradavam porque punham em causa a instituição e os seus camaradas de armas. É esta a Autoridade que o país tem! Delico-doce frente às câmaras de televisão, mas Arrogante sempre que pode na ausência de testemunhas (no interior das esquadras e não só).
Estamos perante uma corja de corporativistas dos quais podemos vir a ser a próxima vitima a qualquer momento.
Tadinhos dos PSP! Que pena tenho deles. Correm que nem loucos para os serviços externos (gratificados) pagos por terceiros e lambem as botas ao chefe para este lhes colocar uma braçadeira vermelha (transito) e os mande para um servicinho onde não arrisquem o cabedal (caça à multa).
E dou os meus conselhos:
Se for abordado por algum destes parasitas da sociedade não lhe dê trela. Recorra sempre à presença de Testemunhas e ou de um Advogado, se tiver dinheiro para isso, se não tiver dinheiro fuja deles a sete pés.
Se quiser protecção e segurança pague a um guarda-costas privado se tiver dinheiro, se não tiver está tramado.
Não me lixem! Estou farto senhor! Estou farto!
Não foi para isto que lutei contra o Estado Novo. Ele está a regressar de pantufas, se é que chegou a ausentar-se.
Finalmente para que não haja qualquer mal entendido quanto à minha posição, nomeadamente o meu apoio a princípios como por exemplo os do comentário aqui deixado por: joana cartaxo disse… “Para mim não são as autoridades que estão mal, mas sim todo um governo que só lhes retira poder e o dá aos ladrões, assassinos, etc...”. Isto é correcto, mas não linear e não pode ser transposto à letra mas sim ao espírito.
Que venha um Governo não Corporativista que transmita às Autoridades os princípios de liberdade, justiça e fraternidade que a Constituição da Republica Portuguesa consagra. Em suma que ponha a PSP e a GNR na Ordem. E só assim teremos Autoridades em quem confiar.
Já agora uma pergunta: porquê dois corpos PSP e GNR a fazerem o mesmo e não um só? Alguém me explica? Eu saber até sei, mas não me apetece dizer. Ainda tenho a liberdade de ter apetites (por enquanto).

Princesa disse...

Boa noite!

Em minha opinião devemos confiar nas autoridades porque sem elas estariamos num país ainda mais à deriva e sem condições. Não podemos esquecer que as autoridades são chefiadas e compostas por seres humanos que como em tudo poderão ser boas ou más pessoas. Pelas boas pessoas que integram as forças de segurança devemos confiar. No que diz respeito às más, o estado e consequentemente estas instituições, terão de se organizar e auto-inspeccionarem-se melhor para que estas sejam chamadas à razão.

Melhores Cumprimentos