sexta-feira, outubro 12

A ORAÇÃO PODE CURAR?

Quem tem fé vive mais do que quem não tem. Um estudo que durou 28 anos, com cerca de 5.000 indivíduos, revelou que a mortalidade entre os que frequentavam missas ou outros serviços religiosos era 25% inferior do que entre aqueles que não praticavam qualquer tipo de crença.Na mesma linha de investigação, há mais de uma década que reputadas universidades e hospitais norte-americanos e de outros países (Coreia, Japão, etc.) levam a cabo estudos para apurar se rezar por outrem (doente) é eficaz – os resultados têm sido inconclusivos porque há dificuldades inultrapassáveis na aplicação do método científico: como se mede a oração? Como certificar que alguém está a rezar de verdade?
Na véspera dos 90 anos do “Milagre do Sol”, queremos ouvir os especialistas da fé, da ciência e de uma nova corrente: a psicologia positiva. E perceber se há ou não vantagens na oração.

46 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Penso que a nível de oração ou a qualquer acção que seja parecida, o mais importante é questão da psicologia positiva, do ter fé, esperança e acreditar em si e no mundo, de que se pode mudar e melhorar o estado das coisas mesmo que seja bastante dificil... é tentar ter uma atitude e energia sempre positiva.

Só isso por vários níveis, pode fazer "milagres".

lady_blogger disse...

Não tanto o orar, mas sim o crer, pode ser capaz de operar milagres.

Se alguém rezar para deixar de ficar doente, não há reza que lhe valha se não acreditar que realmente irá melhorar.

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Com os meus 17 ou 18 anos tive a coragem de num "frente-a-frente" falar com freiras enclausuradas e dizer-lhes o que até hoje ainda penso.
Se realmente acreditam em Deus, não acho que Ele quisesse que elas se sacrificassem deste modo, e quem sabe se para algumas aquilo nem será sacrifício nenhum...
Disse-lhes na altura, que seria preferível continuarem a rezar mas fora de 4 paredes, junto de pessoas que possam precisar da sua ajuda. Lembremos o caso da Madre Teresa. Por que é que as freiras enclausuradas não deixam de o ser e não seguem o exemplo de Madre Teresa? Aí sim, reconhecer-lhes-ía o seu carácter generoso e de solidariedade.
Se gostam tanto de estar enclausuradas ponham-nas a trabalhar e a viver 24 horas em comunidades consideradas problemáticas, sempre poderiam ajudar activamente e tentar mudar as mentalidades de criminosos ou negligentes.
Rezar pode fazer-se em qualquer lugar e em qualquer altura do dia, não impedindo que se trabalhe em si multâneo.

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

Acho que a oração não cura, mas ajuda-nos a reflectir e a tentar compreender os nossos problemas. Ter fé pode ser algo muito reconfortante.

Margarida M.

Maria (ª_ª) disse...

Por vezes as pessoas sentem necessidade de se “agarrarem” a algo para conseguirem enfrentar os seus problemas do dia-a-dia. A fé serve como “escudo” para as pessoas “se livrarem do mal”, terem mais esperança, optimismo e confiança no futuro, pois Deus estará sempre ao seu lado e ajudá-las-á.
O pensamento positivo é meio caminho andado para atrair coisas positivas.


O problema é que a grande maioria das pessoas não valoriza aquilo que tem.
É habitual ouvir expressões do tipo “vai-se andando” quando se pergunta a alguém “como está?”. Na verdade a maioria destas pessoas não têm problema nenhum…faz-me lembrar aqueles que nem para comer têm e mesmo assim estão quase sempre com um sorriso no rosto e nunca se queixam da vida como aqueles que têm tudo.

Antonio Silva disse...

Se cura ou nao sei , mas uma coisa sei, a mim nao me curou, tive a sorte deencontrar medicos excepcionais isso sim cura, mas nao a 100%, porque nem eles fazem milagres.

Antonio Silva disse...

Este assunto faz-me lembrar as viagens aéreas, quando surge um problema por ex.: uma avaria e o avião tem de fazer uma manobra de recurso, e tudo acaba bem, normal as pessoas suspirarem de alivio e dizerem graças a Deus, as eu digo: graças a competência do piloto.
Porque se ele larga, os comandos do avião para fugir ou rezar, ai o avião cai de certeza.

Rita Peixeiro disse...

Por volta dos 13 anos apareceu-me um nódulo na tiróide. Era benigno mas o médico insistiu em operar. Aos 16, para poderem retirar o nódulo, retiraram-me também metade da tiróide. Avisaram-me que teria de tomar comprimidos de tiroxina para o resto da vida, para compensar. Entretanto comecei a fazer yoga e reiki, e qual não foi o espanto do meu endocrinologista quando reparou que eu tinha deixado de tomar os comprimidos e os níveis mesmo assim estavam normalíssimos! Hoje, com 21 anos, continuo sem comprimidos e de boa saúde. A medicina ocidental é só metade do que existe, o resto do mundo também é válido!

Fernanda Veloso, Albufeira disse...

Jesus faz milagres há 2000 anos. Os médicos são instrumentos nas mãos de Deus.

Cátia disse...

Boa Tarde. Eu sou Nova Apostolica, acredito em Deus.Costuma dizer-se e não é em vão, que a Fé move montanhas, e move mesmo. O crer o acreditar o confiar pode até não curar mas alivia a dor. Todos os dias nos deparamos com pessoas com doenças incuraveis que lutam e acreditam que é possivel melhorar! Uma oração quando é feita com sentimento quando é feita desprovida de qualquer interesse é ouvida por Ele. Porém há muitas pessoas que só se lembram de rezar e de orar quando precisam de alguma coisa. Devemos pedir sempre pelos outros, mesmo que nós estejamos bem!
A oração a fé o acreditar estimula a capacidade humana de lutar para que as coisas melhorem.
É preciso também não esquecer que quando acontecem os pequenos milagres há que agradecer, e lembrarmo-nos de que nós já temos o nosso problema resolvido , mas muitas pessoas não! O agradecer não está em sacrificios, mas sim em estender a mão a quem também precisa. Deus ajuda quem também ajuda.

Anónimo disse...

A crença em algo ajuda sempre. É igual À força de vontade.

Mas já agora, gostava de saber, tendo em conta as palavras do Sr Padre, que tipo de demonstração do amor de Deus são situações de crianças que morrem com leucemia. É um castigo aos pais?

Sylvie disse...

Então e as pessoas que até são religiosas, acreditam, tem fé, rezam diariamente e quando afectados por uma doença mortal apesar de todas as suas crenças e práticas acabam por morrer? Porque não são as suas preces ouvidas? o que é que aqui funciona de maneira diferente? a fé que essa pessoa tinha seria menor do que a de "a", "b" ou "c"?

catia disse...

Os médicos curam sim, mas de onde vem a sabedoria dos médicos? Apenas dos livros ? Quantas vezes médicos seguem a preceito os ensinamentos dos livros e não salvam vidas? E quantas vezes um médico em segundos sente um clique e se lembra de algo de repente e salva uma vida? Deus é omnipresente e é a mão dos médicos muitas das vezes!
Todo o conhecimento humano só é possivel graças a Deus, que ilumina as mentes humanas, nomeadamente o avanço da ciencia não seria possivel se não fosse com a ajuda divina.

Anónimo disse...

E qdo nós deixamos de acreditar?

Antigamente acreditávamos, e agora, após vários estudos, deixou de fazer sentido depender de alguém...

Ou estar a pedir a coisas a alguém que "sem ver" não conseguimos ter a certeza que existe...

Logo parecerá "ridículo" pedir coisas a alguém, q simplesmte n sabemos se existe...:p

Joana Maria (Lisboa).

Bruno Soares disse...

Pode-se não acreditar na religião cristã mas é nosso dever acreditar em deus.

Antonio Silva disse...

Sem querer contrariar os ses comentadores, ponho uma questão em discussão, se tal me e permiido: se determinado fármaco em 100 pessoas cura 99, será licito chegar a conclusão, de que a única pessoa que no se curou, não rezou ou não sabia rezar.
Esclareçam-me uma duvida, as outras religiões, também falam em milagres ou rezam para curar.

Otília disse...

Boa Tarde!
Sou a Otília Pires de Lima e desejo dizer que, ao contrário do que passou na reportagem, não fiz autotransplante porque não tinha número de células suficientes.
Fiz 2 recolhas de medula, uma por sangue periférico e outra por cirurgia e na soma das duas conseguiram-se apenas pouco menos de 1/4 do número de células suficientes. É este facto que me torna um caso mt raro, curei uma Leucemia Mielóide Aguda aos 43 anos sem ter feito autotransplante. Agradeço que rectifiquem.
Bem-Haja, Fernanda!

anip disse...

Parabéns pelo tema do programa de hoje.
Há um ditado que eu uso muito: "Fia-te na Virgem e não corras que vais ver".
Para mim como católico a oração é um elemento importante na minha vida como é importante falar com os meus amigos. A uma das formas de relacionar com Deus.
Mas não é o remédio para mudar a minha vida. O remédio está nos talentos que Deus me deu e que eu devo por a render. Deus criou o Homem como um agente activo na sua obra e como um agente passivo.
A oração importante nos momentos menos bons da nossa vida como é também uma conversa com os nossos amigos.

Anónimo disse...

Onde estava a fé em Jesus Cristo há 5 mil anos quando se construíram as pirâmides de Gize?! O Homem não precisa de Deus, é Deus quem precisa do Homem para existir…

Anónimo disse...

Faço minhas as palavras da Catia.

Parabéns por este tema.
Neste momento luto contra um cancro no intestino.
Bem haja ao programa

Antonio Silva disse...

Penso que e extremamente redutor, tirarmos conclusoes do tipo,"os médicos são instrumentos na mãos de Deus", porque ai eu pergunto, e o que sao os médicos incompetentes, que deixam morrer os pacientes por erros grosseiros?? Perdoem-me a ironia: os instrumentos estavam defeituosos???

Bruno Soares disse...

é tão importante curar uma crinça com uma vacina como com um riso. o que interessa, tanto na oração como no riso, é atingir-mos a paz interior. se o dinheiro pode comprar uma cura porque não investir numa gargalhada?

Anónimo disse...

"Bruno Soares disse...

Pode-se não acreditar na religião cristã mas é nosso dever acreditar em deus."

Eu digo: "Isso é ridículo...

Desde quando é que "temos o Dever de acreditar em Deus...."!

Vivo numa sociedade livre, e respeitando todos os que me rodeiam essa coisa de temos o "dever"...

Não percebo a lógica disso...

Achas que tens sp q ter alguém a mandar em ti??...

Achas que o respeito = subserviência....

Não percebi essa do "dever"....

Numa soc livre o único dever q conheço são os +- consagrados bem na lei, do respeito pelo o outro, pela sua e nossa liberdade, não fazendo mal a ninguém, nem a nós, nem ao outro.

E pronto... Isso chegava!! Para não haver conflitos...

Cumprimentos...

Joana Maria (Lisboa).

catia disse...

O meu pai é sacerdote novo apostolico, e na area em que ele está directamente a dirigir as comunidades há muitos idosos novos apostolicos que frequentemente são sujeitos a tratamentos hospitalares como a internamentos, e o que é certo é que mesmo fora das horas das visitas ele apresenta-se como sacerdote novo apostolico e nunca lhe foi vetada a entrada para visitar os irmaos no hospital, inclusive já aconteceu ele ver doentes com o padre catolico e vice-versa!

Antonio Silva disse...

Então, as outras religiões, por esse mundo fora, que não partilham a mesma filosofia, estão erradas?

Anónimo disse...

Snr. Antonio Silva

Os instrumentos não são defeituosos, assim como os médicos não são instrumentos na mão de Deus.
Creio que o senhor está a confundir as coisas, ou será que só passando por uma experiencia muito dificil, é que o senhor entende que DEUS PODE INTERVIR NAS MÃOS DOS MÉDICOS?...

Anónimo disse...

Resposta ao António Silva:

1 - gostei do raciocínio (os instrumentos estavam defeituosos???) Lol

2 - "as outras religiões, por esse mundo fora, que não partilham a mesma filosofia, estão erradas?"

Não creio... Acho que cada um acredita no q ker...

E crenças, no fundo são apenas e meras perspectivas sobre a vida...

Sempre interessantes, pois sp nos ensinarão alguma coisa nova, algum comportamto ou atitude mais correcto, ou melhor para uma melhor vida...

+ Tranquila, + Correcta... Etc, etc.

J.M. (Lisboa)

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Tenho pena que a Fernanda não tenha abordado no programa a questão das freiras e padres enclausurados...
Queria saber a opinião dos convidados.
E já agora, qual a dos comentadores do blog?

Eu até já fui catequista, mas actualmente estou muito longe de alguns actuais preceitos da Igreja Católica. Atenção, também não estou na margem oposta destes.

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Afinal esses sacerdotes enclausurados, não escolheram isso por vocação? Não pregam aos sete ventos a questão da vocação religiosa. Então porque dizem que este seu modo de vida é um sacrifício que oferecem a Deus em troca da salvação das almas?
Desde quando vocação é sacrifício?

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

"Onde estava a fé em Jesus Cristo há 5 mil anos quando se construíram as pirâmides de Gize?!"
Que eu saiba Jesus Cristo é só uma das muitas faces de Deus. Não era por naquela altura ele ainda não ter aparecido sob essa forma que Deus não estava presente. Eu acredito que ele está em cada ser humano, em cada animal, cada planta, cada pedra. Simplesmente há algumas pessoas que escolhem ouvi-lo mais e aí aparecem os milagres, os santos e os "deuses na Terra". Quanto às crianças que morrem, não considero isso um castigo. Quem somos nós para dizer o que está certo, o que é justo, para questionar? Quem sabe não era esse o seu propósito na vida, de aprender a perdoar, a amar, ou simplesmente para dar uma oportunidade aos pais de ajudarem outros com base na sua experiência.

Anónimo disse...

A Laddy B.:

Acho que estás mto "obcecada" com ideia das freiras e padres enclausurados!!

Acho ainda que, se é isso q essas pessoas querem!?

Pq n respeitá-los...Desde que não estejam a perturbar o normal funcionamento da restante sociedade...

Se essas pessoas se sentem bem nessa "profissão"...

Qual é o problema!! :p ??? ;)

Peace & Love - is what i wish for all!!!... ;D

Otília disse...

O nome da Força de Amor Incondicional que também radica em nós é irrelevante, importante é que existe. Pessoalmente, gosto de lhe chamar Universo.
Quanto à oração, a melhor que conheço é o Agradecimento, preferencialmente com o coração cheio de alegria. Ao agradecer o que ainda não tenho, em mim existe a certeza de que o vou obter, na segurança de que o Universo conhece o melhor caminho e me orientará nele.
Igualmente importante é saber que nós somos o que pensamos, logo, convém pensar bem.
Otília Pires de Lima

Anónimo disse...

Ao anónimo que disse:

"Eu acredito que ele está em cada ser humano, em cada animal, cada planta, cada pedra..." - Questão1:

Pq não se manifesta sp?!... Pq parece que a uns é só castigos, e aos que nascem em "berços de ouro"...-Já têm praticamente a vida feita (90% dos ricos, famosos, herdeiros, etc. etc...)

2 - "Quem somos nós para dizer o que está certo, o que é justo, para questionar? Quem sabe não era esse o seu propósito na vida, de aprender a perdoar, a amar, ou simplesmente para dar uma oportunidade aos pais de ajudarem outros com base na sua experiência."

Questão 2: "Quem sabe não era esse o seu propósito na vida"... - o de ensinar...

Ok... Mas mantém-se a questão anterior...

Será do karma??

Acreditas nisso??

Se não, então pq uns são mais castigados q outros?

Eu diria antes: "não é do destino", é do berço!!!!.....
(Incluindo a genética e força de vontade dos pais, avós, actos conquistados...etc, etc, que resultam na mente e compostos psicológicos e ciêntificos do ser humano...

Afinal é isso que nos distingue:

- A inteligência dif. q cada um de nós adquiriu, conquistou, e continua a conquistar... ;)

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Anónimo das 15 e 24m, você esquece é que alguém está a sustentar quem só está a rezar. A termos de sustentar isso, então que rezem enquanto fazem trabalho comunitário. Não acha anónimo?
O que me incomoda mesmo é que não despertem para a inutilidade deste acto isolado que é rezar. Rezar por sistema não resulta. A reza ou crença precisa de ser acompanhada por uma parte activa em sociedade. Se eu rezar para encontrar petróleo nunca o irei encontrar se não fizer escavações. Percebe o que quero dizer?

CC

Maria Mendes

CC

Maria Mendes

Sylvie disse...

Boa tarde a todos!
Lady Blogger: agradeço a dica que me deu ontem. Eu não me apercebi que a Fernanda já tinha respondido a essa questão :-)
Quanto ao que diz, sobre as freiras enclausuradas, eu tenho uma opinião muito semelhante à sua. Claro que, como diz o anónimo ("peace and love") devemos respeitar a maneira de estar de cada qual mas podemos ter a nossa opinião formada sobre o assunto. A minha é que realmente não consigo entender o porquê do isolamento e acredito que com a fé e a devoção que elas têm poderiam fazer um excelente trabalho comunitário cá fora.
Eu tb acho que Deus não ia querer isso para ninguém. O ser Humano precisa de se socializar para se sentir/estar mental/fisicamente são!
Realmente foi pena o programa de hoje ser tão curto pois o tema dava pano para mangas. Como quase sempre! ;-)
Cumprimentos.

lady_blogger disse...

Sou amiga de pessoas com outras crenças, mas tal como não lhes falo sobre religião, agradeço-lhes que aquele lema "amigos amigos, negócios à parte", também se adeque aqui à religião, ou seja, "amigos amigos, religiões à parte".

Cada um é livre para pensar o que bem lhe aprouver.
Quem me tentar influenciar religiosamente pode perder uma amiga.

Detesto a hipócrisia de quem reza só quando precisa de Deus e nunca se lembra de agradecer, e também abomino atitudes de falsos religiosos que passam o dia na igreja, mas que continuam a destratar familiares e amigos, a criticar depreciativamente os outros sem os tentarem sequer ajudar, etc, etc, etc.
Se de cada vez que um pecador se confessasse se redimisse dos seus pecados e não os voltasse a cometer, eramos quase todos uns santos (eu não porque há muito que não me confesso, ou melhor, prefiro confessar-me a Deus, pois um padre é tão ou mais pecador que eu).

CC

Maria Mendes

lbruno disse...

Não, não pode. É ridículo ver esta questão colocada.

lady_blogger disse...

Sylvie, não tem de agradecer, é natural que não se tenha apercebido, pois por vezes é difícil atentar à família, ao blog e à televisão em simultâneo.

Ainda bem que compartilha da minha opinião sobre a clausura, pelos vistos não sou a única a pensar na utilidade maior que estes sacerdotes teriam se rezassem mas estando comummente a trabalhar talvez em prol dos mais desfavorecidos.

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

"lbruno disse...

Não, não pode. É ridículo ver esta questão colocada.

15:56"

Desculpe a pergunta, esta sua resposta era para o quê e quem?

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

Atenção! Dia 15 é Blog Action Day!

Não esqueçam...

Teresa disse...

Entenda-se que a oração é um diálogo intimo com Deus, um Deus de amor. quem tem a coragem de acreditar sabe do que falo, sabe da confiança que Ele nos transmite e é esta confiança total em Deus que move montanhas é a capacidade de entrga que cada um de nós tem ou não. qdo. cada um de nós for capaz de se entregar nas mãos de Deus, sabe que Ele nunca nos abandona.

lady_blogger disse...

Resolvi cá voltar hoje dia 24 de Outubro porque me lembrei de uma sugestão.

Se achais que a oração realmente cura, deixai de ir aos Hospitais, ide antes à Igreja!
Aos mais crentes fica a poergunta: porque continuam a preferir ir aos Hospitais?

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

"Se achais que a oração realmente cura, deixai de ir aos Hospitais, ide antes à Igreja!
Aos mais crentes fica a poergunta: porque continuam a preferir ir aos Hospitais?"

Não é uma questão de ir aos hospitais ou não, é uma questão que os médicos estão cá para ajudar todos, inclusivé aqueles que não têm fé para alcançar a cura.
Afinal foi Deus que lhes deu a inteligência para serem o que são, porque Deus tem o poder criador e o Homem apenas tem o poder criativo.
Já que desafiou os crentes digo-lhe que se tiver ouvidos para ouvir ouça, Jesus
não cura ninguém hoje porque Ele já Curou há 2000 anos atrás quando se entregou por nós na cruz.Se tivermos fé para alcançar a cura então sim vamos ser curados, mas isso depende da fé de cada um individualmente. O propósito de Jesus foi a salvação e não a cura mas jesus que se movia de intima compaixão, curava as pessoaa. Se ler os evangelhos, vai ver que Jesus falava acerca do Reino de Deus e não de curas.
Não desafie dessa forma os que creem porque cada pessoa deve falar do que entende ou então saber ouvir os outros.

Lucia

Lucia