quinta-feira, outubro 4

UNIÃO PORTUGAL-ESPANHA: UTOPIA OU FUTURO?

Muitos preconizam que uma união entre as duas nações é inevitável. “Se os portugueses abrem a porta a uma união com Espanha, como espero, o iberismo dos nossos avós tornar-se-á realidade. Realizá-lo-ão os nossos netos”, afirmava em 2006 Pasqual Maragall, presidente da Generalitat da Catalunha. E qual é a opinião dos cidadãos? Num inquérito divulgado no semanário Sol, 28% dos portugueses queriam ser espanhóis. Já do outro lado da fronteira, 48% dos inquiridos para a revista Tiempo viam com bons olhos a Ibéria. Não há fronteiras, as línguas são próximas, as histórias, desde as revoluções à adesão à UE, também, a energia é ibérica, as praias mais próximas para milhões de espanhóis são as portuguesas. A ideia é um disparate, ou vale a pena germiná-la? Vamos ouvir os argumentos no SC de hoje.

134 comentários:

Maria (ª_ª) disse...

Tenho muito orgulho de ser portuguesa e não queria de modo nenhum deixar de o ser. Apesar de todas as crises e dificuldades pelas quais o país atravessa, não gostaria nada que Portugal simplesmente se “fundisse” com Espanha e deixasse de existir…

É lógico que todos gostaríamos de viver num paraíso, mas como isso não é possível, temos é que lutar para conseguir atingir os nossos ideais da melhor maneira, sem que para isso tenhamos que optar pela solução mais fácil e perdermos toda a nossa história…
É verdade que essa união poderia trazer muitos benefícios para nós, mas vamos abdicar de tudo o que conseguimos até agora, toda a nossa história por causa dessa união?
Eu não estou disposta a isso…prefiro continuar a viver na minha “humilde casa” (Portugal), ainda que pobre e debilitada mas que fui eu que construí do que viver numa “casa mais evoluída e melhor adaptada”(União Portugal-Espanha”) mas que não me diz nada…

Lembram-se dos “Lobos” (Selecção Nacional de Rugby) a cantar o nosso hino e a lutar com todas as suas forças para honrar a bandeira?
Isso é o verdadeiro amor à camisola, à pátria. Saíram do mundial sem qualquer vitória, mas saíram com a cabeça levantada e com a certeza que tinham feito tudo o que estava ao seu alcance.
Eu tenho o mesmo orgulho… :)

E VIVA PORTUGAL! ;)

Filipe Albuquerque disse...

Há muito tempo que a ideia de uma união entre Portugal e Espanha se tem colocado nem sempre pelas melhores razões...

Haverá uma identidade cultural suficientemente comum aos dois paises?

Ou o motivo principal é a completa demissão das nossas responsabilidades para nos auto-conduzirmos Economica e Administrativamente...

A falta de Fé em nós proprios é muitas vezes o fio condutor da maior parte dos racicinios populares sobre esta matéria...

...sempre á espera de um Sebastianismo milagroso para resolver os nossos problemas que nem sequer tem que ser Português...

O desemprego, a miséria e a incomprensão de um mundo moderno competitivo e implacavel estão na base de alguma estatistica publicada nesta matéria...

ESTARÁ O PAÍS EM SALDO?
QUANTO CUSTA?...

RUTE disse...

Comparação taxas fiscais entre os dois paises:

IRC (Taxa sobre lucro das empresas)
Portugal - 27,5%
Espanha - 35%

IRS (ultimo escalão do rendimento de pessoas singulares)
Portugal - 42%
Espanha - 45%

IVA (Taxas sobre o consumo)
Portugal - 5%, 12% e 21%
Espanha - 4%, 7% e 16%

Taxa de Desemprego
Portugal - 8,30%
Espanha - 8,10%

Filipe Albuquerque disse...

Metade das nossas PME´s fecharia as suas portas com estes numeros...
umas porque não são competitivas e porque são administradas de uma forma amadora, outras porque não são responsaveis civicamente...

Pedro Marinho disse...

A culpa é do D. Afonso Henriques

Eu Pedro Marinho um jovem Arcuense não me importava nada de ser Espanhol, o mal dos portugueses nesta matéria é o orgulho nacional e não percebem que seria muito bom em todos os sentidos sobretudo em termos económicos para o nosso país a "IBÉRIA" como José Saramago um dia a defendeu, onde foi severamente criticado e censurado nas noticias e pela opinião pública. O nosso país ainda não acordou nem despertou sobre o que significa a Europa, os cidadãos merecem melhores condições de vida, este país não dá resposta ao jovens em nada,emprego , saúde e educação são pilares importantes para um país ser bem sucedido, na minha terra em Arcos de Valdevez onde se deu o reencontro de Valdevez, batalha essa que deu independência a Portugal que, diz-se por aqui que era melhor o D. Afonso Henriques ter partido uma perna quando tudo isto aconteceu, o nosso país não tem condições para ser um país com rosto no mundo, mesmo geograficamente estamos arrostados a um canto, descobrimos meio mundo e hoje o que nos resta?

Aqui em Arcos de Valdevez e em muitas zonas da fronteira mais a norte os portugueses já trabalham muito mais com Espanha do que com Portugal porque será?

Porque razão os jovens portugeses e até jovens arcuenses já não pensam em ir para Lisboa ou Porto como os seus avós faziam no passado mas sim preferem ir para espanha, porque será?

Não será melhor que a dita e tão contestada ibéria seja uma realidade?

Pedro Marinho de Arcos de Valdevez

Pedro Marinho disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Pedro Marinho disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Sylvie disse...

Boa tarde.
Também tenho muito orgulho em ser Portuguesa! Será que essa fusão iria significar o perder a nossa identidade e cultura?
Isto obviamente seria um assunto para ser estudado e debatido por peritos com visto a que essa fusão fosse para melhorar a nossa situação. Todos sabemos que a situação em Portugal não está boa e não parece que vá melhorar. Nós temos medo de arriscar, somos muito acomodados, pensamos muito pequeno com medo de dar passos maiores que as pernas mas na verdade é que ás vezes é necessário arriscar! quem sabe se melhoraria a nossa vida? não há dúvida nenhuma que os espanhóis têm, por ex., uma mentalidade muito diferente da nossa, muito mais aberta ... não seria bom para nós adoptarmos uma visão mais moderna do Mundo?
Eu vejo com bons olhos esta fusão!

Maria (ª_ª) disse...

É normal que o Pedro que está ai tão perto de Espanha veja as coisas com outros olhos…os seus vizinhos são espanhóis e estão muito melhor na vida que o Pedro, mas os meus vizinhos são portugueses e também estão muito melhor do que eu…


“Aqui em Arcos de Valdevez e em muitas zonas da fronteira mais a norte os portugueses já trabalham muito mais com Espanha do que com Portugal porque será?”

Porque é muito mais perto e os ordenados são maiores.
Mas se lhes oferecessem o mesmo na terra deles, de certeza que não iam para fora, por isso penso que a solução é melhorar o que temos e não “rendermo-nos”.


“Porque razão os jovens portugeses e até jovens arcuenses já não pensam em ir para Lisboa ou Porto como os seus avós faziam no passado mas sim preferem ir para espanha, porque será?”

Porque no passado não havia a UE e a facilidade de passar a fronteira que há hoje em dia.

Pedro Marinho disse...

O ORGULHO não deve ficar agarrado à história, se este país quiser progredir tem que avançar, no passado D. Afonso Henriques ganhou agora quem ganha é Zapatero (espanhóis), a história do nosso país nunca se perderá pelo contrário será enaltecida e sempre recordada com muito orgulho,usemos de bom senso.

Pedro Marinho de Arcos de Valdevez

Pedro Marinho disse...

O modelo de relação entre Portugal e Espanha, construído ao longo de séculos de co-existência pontuada por confrontos, alterou-se profundamente com a integração simultânea dos dois países na CEE.

Maria (ª_ª) disse...

Deveremos abdicar do que tudo o que os nossos antepassados conquistaram para sermos o Portugal que somos hoje?
Se assim acontecer, deixaremos de saber quem somos…

Pedro Marinho disse...

Obviamente, nem todas as ligações têm a mesma importância; só 17 apresentam movimento de veículos (ligeiros e pesados) superiores a 1000 veículos por dia e pode surpreender a respectiva hierarquização, como segue:

Valença/Tui, por AE - 15 000 veículos/dia
Vila Real de Stº António/Ayamonte, por AE - 9700 veículos/dia
Elvas - Caia/Badajoz, por AE - 9600 veículos/dia
Vilar Formoso/Fuentes de Oñoro - 7400 veículos/dia
Valença/Tui, pela ponte Velha - 5300 veículos/dia
Monção/Salvaterra do Minho - 4900 veículos/dia
Vila Verde da Raia (Chaves)/Verín - 4800 veículos/dia.
Constata-se pois uma grande intensidade de tráfego rodoviário na fronteira Minho-Galiza, excedendo mesmo os eixos considerados estratégicos no sistema de planeamento nacional e assumidos como tal quer pela opinião qualificada, quer pelo imaginário popular. E, mesmo o facto de grande parte dos movimentos nas fronteiras do Minho/Galiza corresponderem essencialmente a tráfego transfronteiriço de proximidade, não diminui a necessidade de encarar aqueles atravessamentos como infra-estruturas prioritárias, a manter ou melhorar.

Pedro Marinho disse...

Diz um velho ditado português que "De Espanha nem bom vento, nem bom casamento". este provérbio não é verdade...

Maria (ª_ª) disse...

Vivemos olhando para o passado, sim, tal como se olhássemos para os passos que demos até chegar onde estamos hoje. Caso contrário, era como se caíssemos do céu e viéssemos parar onde estamos hoje, sem saber de onde viemos e qual a nossa história…

Anónimo disse...

Somos todos hispanos, tanto em termos de cultura como em termos de nomenclatura: hoje existe um Estado que dá pelo nome de Espanha, mas Espanha como país não existe; Espanha é sinónimo de Península Ibérica, é a Hispânia romana; o actual Estado "Espanha", como já se disse, é uma manta de retalhos que advém da fusão de múltiplos Estados peninsulares. E nenhum deles se chamava Espanha. Este vocábulo começou-se a usar exactamente quando Portugal integrou a monarquia de Filipe II para facilitar, uma vez que toda a "Espanha" estava unida, até porque o monarca de Madrid só começou a usar o título de Rei de Espanha no século XIX (antes era Rei de Castela, de Leão, de Aragão, da Galiza, etc).

Outra coisa que deve ser dita é que Portugal foi a única nação peninsular a conseguir escapar à fusão com Castela, à centralização em Madrid!

RUTE disse...

Estou convencida que gerir um pequeno país (como Portugal) seja mais fácil e mais eficiente do que gerir um pais grande (Peninsula Ibérica).
A descentralização do poder parece ter efeitos práticos positivos. Não confio na solução unificação com Espanha.
Até porque a xenofobia é algo caracteristico da cultura espanhola. Até me dá arrepios ver as nossas produções nacionais traduzidas em espanhol.
Só invejo os Espanhois na predisposição que têm parar aproveitar a vida. As cidades Espanholas à noite não dormem. Toda a gente sai à rua depois do dia de trabalho para confratenizar.

Pedro Marinho disse...

A única diferença é que na história das relações entre Portugal e a Espanha, marcada por seculares actos de pilhagem, traições, guerras e ameaças. A tradição já não é o que foi, mas parece estar ainda bem viva se tivermos em conta alguns casos recentes. A questão é de natureza cultural, e portanto muito difícil de ser alterada este é que é o verdadeiro problema que portugal poderá enfrentar...será que o nosso país dá resposta aos portugueses em termos de saúde,educação e emprego, tenho dúvidas...

Pedro Marinho de Arcos de valdevez

Thashepineric Spyder disse...

O Futuro são as crianças mas a diferença entre a criação de um monstro ou não depende da educação que a sociedade lhes dá.

Mário N. Brito
http://www.msptx.com

Filipe Albuquerque disse...

è um facto que as marcas de Identidade dos Países se tem diluido devido aos avanços tecnológicos e á progressão do franchising nas Economias Modernas...

A consequencia è uma predominancia dos argumentos Economicos em deterimento dos culturais que são cada vez menos...

Anónimo disse...

A chamada monarquia dual (duas Coroas, um Rei) dos reis Filipes, não era na verdade dual: os reis não eram reis de Espanha e de Portugal (até porque Espanha-Estado ainda não existia). O título completo dos Filipes era o seguinte:

Pela Graça de Deus, Rei de Castela, de Leão, de Aragão, das Duas Sicílias, de Jerusalém, de Portugal, de Navarra, de Granada, de Toledo, de Valência, da Galiza, de Maiorca, de Sevilha, da Sardenha, de Córdova, da Córsega, de Múrcia, de Jáen, dos Algarves, de Algeciras, de Gibraltar, das Ilhas de Canária, das Índias Orientais e Ocidentais, Ilhas e Terra Firme do Mar-Oceano, Conde de Barcelona, Senhor da Biscaia e de Molina, Duque de Atenas e de Neopátria, Conde de Rossilhão e da Cerdanha, Marquês de Oristano e de Gociano, Arquiduque de Áustria, Duque da Borgonha, do Brabante e de Milão, Conde de Habsburgo, da Flandres e do Tirol, etc.

Ass: Miguel Pires

Pedro Marinho disse...

Um beijinho para si Dra Fernandes Freitas e a toda equipa do SC...

obrigado

Pedro Marinho

Anónimo disse...

Somos aos olhos do mundo Ibéricos... mas Portugal conquistou 1 independencia invejada até por algumas das provincias de Espanha...
Acho q a inveja dos portugueses q queriam ser espanhois é princilpamente pela qualidade de vida e pelo q por lá se conseguiu mais do que por cá... mas tb só alguns coneseguiram... mas sim, o nível de vida é superior, a qualidade de vida de uma maneira geral p alguns é melhor, mas não esquecer q a malta é q faz aquilo q somos, a malta é que tem q trabalhar e desenvolver o pais... se queremos o q há do lado de lá... temos que medir os prós e contras...

A evolução dos paises e da nossa historia... enfim...´ fez de nós o que somos...

Mas claro, ver os bens de consumo com menos IVA por lá.. ver o combustivel mais barato do lado de lá da fronteira... ver q por lá se podia ganhar mais a fazer o mesmo... ver a maior quantidade de oferta e mais variedade etc... mas não vêm alguns podres... esses só se vê quando nos tocam de perto

Trabalhem e façam do nosso país um país melhor tanto da Iberia como da UE...

isso sim era bom de ver... mas os portugueses são tipicos a achar q a galinha da vizinha é sempre melhor q a nossa e são especialistas em trabalhar mais lá fora do q cá... e claro agora temos o resto da Europa a preferir vir trabalhar pra cá... porque será?

ass: lopesz

Archie Leach disse...

Gosto de ser portuguesa, mas se me dessem a oportunidade de ser espanhola não hesitaria! Os espanhóis são muito mais abertos, práticos e fortes tanto culturalmente como economicamente.

Anónimo disse...

O Pedro Marinho disse "se este país quiser progredir tem que avançar". Não podia concordar mais. Mas é, como tudo o resto, uma questão de objectivos: queremos, nós os Portugueses, avançar enganchados a Madrid, ou queremos avançar independentes, tentando atingir a qualidade de vida espanhola actual por nós próprios? Concordo com a frase do Pedro mas discordo no método para a por em prática. Pessoalmente, no dia em que Lisboa passar a ter de responder a Madrid, eu saio da Península...

Ass: Miguel Pires

David disse...

Na minha opiniao deveria haver uma fusao entre os dois paises.do portugueses

Paulo Areias disse...

Penso que ser portugues é um orgulho enorme. É certo que neste momento não somos nenhuma potencia mundial, e talvez nao vinhamos a se-lo outra vez. Mas lembrem-se que talvez à 50 anos portugal talvez tivesse maior influencia politica que espanha.
Mas porque haveremos nós de querer ser agora espanhois?? Por razoes economicas?? Ser portugues é muito mais que economia.
E tentem perguntar a qualquer cidadao espanhol se ele se sente verdadeiramente espanhol? Eles sentem-se galegos, bascos catalaes, etc.. nunca espanhois. Nós temos uma forte identidade nacional... eles tem identidade regional.

José disse...

Sinto muito orgulho em ser português, mas não sinto o mesmo quando olho para o Portugal actual. Olhando para Espanha e comparando em factos tudo lá está melhor: Os salários, os impostos o poder de compra e os preços, a luta contra a desetificação do interior e muito mais...
Quanto a mim há 2 soluções de evolução ou virar-nos para o mar, virando costas a Espanha, como sempre fizemos pelo que se vê pela grande epopeia maritima que fizemos e pela constante desertificação das regiões da chamada raia! Ou abraçarmos a Espanha e a Europa criando a potência ibérica, a Ibéria. Isto sem perder a identidade portuguesa.
Mesmo no auge da nossa história sempre houve tentativas de juntar os dois países, D. João II tentou-o, D. Manuel I também, sempre com o objectivo de manter a nossa identidade.
Estamo-nos a perder e não vejo saídas a não ser
1- para o mar, porque não investirmos num novo "império" marítimo, usando o mar que nos rodeia, criando fortes rotas comerciais e turisticas?
2- Ou para Espanha (a peninsula ibérica sempre foi chamada Hespanha) com todas as oportunidades pessoais, económicas, evolutivas que todos os dias observamos nos nossos vizinhos.

No entanto parece que falta coragem para fazermos o que quer que seja... Como disse Marcelo Rebelo de Sousa sobre um Ministro "parece que não os temos no sítio"


José Pereira, Lisboa

César disse...

Estamos a falar em Espanha, mas gostava que perguntassem aos Galegos, aos Bascos, Catalães e aos Andaluzes a opinião deles. O sentimento nacionalista espanhol pouco consistência tem em relação ao sentimento nacionalista dos Portugueses.

José disse...

Será que, depois de uma hipotética "anexação" a Espanha, iríamos contribuir para o aparecimento de uma ETA e ter a situação da Galiza e da Catanhunha daqui a uns anos?

Anónimo disse...

Portugal NÃO É um país pequeno, ! Está bem, não é uma Superpotência, mas não é nada pequeno!

Ass. MIguel Pires

Anónimo disse...

Eu acho que muitos portugueses vêm uma fusão Ibérica como uma panaceia que poderá resolver todos os nossos problemas e esquecem-se que não é tudo um mar de rosas em Espanha. Viver economicamente bem não basta, perguntem oas Bascos e aos Catalães. Acho que em vez de envejarmos os espanhoís deviamos aprender com eles e tentar tirar proveito de termos um vizinho grande e economicamente poderoso. Só nós é que nos podemos salvar a nós póprios. Acabem de vez com o sindroma do Sebastianismo, inveja e soluções rápidas. Viva Portugal para sempre

Maria Martins Lobo disse...

Pergunta que gostaria de ver colocada ao vosso painel de convidados:
- quanta desta vontade de "iberismo" se desenvolveu pelo simples facto de a actual conjuntura económica espanhola ser melhor que a portuguesa?
Formulando a questão de outra forma, quantos portugueses quereriam ser "espanhóis" se o nível de vida em Espanha fosse inferior ao nosso?

Nuno José Loureiro disse...

Tenho orgulho em ser Português. A vontade de muitos cidadãos em se unir a espanha faz-me sentir que estamos num país "oportunista". Se cada um de nós exercesse os seus direitos e deveres de cidadania, não seria necessário o projecto Iberia.
A identidade historica e cultural, não se pode perder ao abrigo de interesses economicos e geo-politicos.

lopesz disse...

certo, Espanha é um conjunto de várias provincias, tal como o nosso pais o era quando se tornou independente... Os espanhois são os Galegos q até se indenticam mais com Portugal, os Bascos q querem a independencia como portugal... os catalãos q estão mais longe de Portugal... e nós como Portugueses, podemos até ser e somos Ibericos mas somos acima de tudo Portugueses com muito orgulho e honra... e se queremos o que de melhor há na vizinha Espanha ou UE TEMOS DE FAZER POR ISSO..
Não de costas voltadas pra ninguem, mas de mentalidade aberta, mais pró-activos e pricipalmente produtivos!! só assim progredimos!!

Viva Portugal!
Vivam os Portugueses!
Somos tão bons em quase tudo, temos o reconhecimento internacional em tantas áreas, só temos de melhorar cá por dentro e gostar de ser o que somos e fazer por isso... nada de invejas... nada de viver no passado...

Olhar pro fututo e abrir mentalidades e ser tudo o que queremos por somos capazes!

ass: lopesz

José disse...

Ainda gostaria de acrescentar políticas de carácter social como a despenalização do aborto já existente há muitos anos e em que a maioria dos médicos não se declara hipocritamente 'objetor de consciência' (na inspecção à tropa quis-me declarar e tinha de o provar em tribunal, contratando advogado, os médicos não).
Os direitos de igualdade em todas as áreas para pessoas do mesmo sexo (casamentos entre pessoas do mesmo sexo), quando em Portugal isso nem é ponderado ou discutido.
Só demonstra a abertura de espiríto do povo espanhol, também eles ibéricos.

José Pereira

Sara disse...

Olá!

Sou portuguesa com muito orgulho e serei sempre! Mas adoro Espanha e não vejo nenhum problema em estes dois países se unam em muitas coisas (desde que seja para bons fins é claro). Vou algumas vezes por ano a Vigo (na Galiza) e adoro cada vez que lá volo e já sinto uma enorme saudade de lá ir de novo: o pessoal é super simpático e acolhedor, a língua não é assim tão diferente e consegue-se perceber, há uma semelhança muito grande a nível de costumes e formas de trabalhar...e muito mais poderia dizer (mas estou sem tempo agora...). Não quero com isto dizer que os 2 países se deveriam tornar 1 só mas sim que gosto que haja cumplicidade entre ambos e facilidades de intercâmbio por exemplo a nível de trabalho.
Até logo.

lady_blogger disse...

Boa tarde.

Hoje nem tempo tenho de ver o SC nem de ler o que se tem escrito no blog.

Mas queria somente capatar a vossa atenção para o facto da maternidade de Elvas ter fechado e agora os bebés terem de nascer em ou a caminho de Badajoz. Esses bebés são metade portugueses metade espanhóis? Acho que têm opção de nacionalidade. E opção de dupla?

Há uns dias atrás se não me falha memória eu referi que um familiar meu sugeriu que vendessemos o nosso país a Espanha.
Isto está mal... A Espanha é mais promissora, porém um certo sentimento telúrico por vezes não nos deixa partir para outras bandas.

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

A união Portugal-Espanha tem o mesmo significado que Salazar ter ganho o concurso. Alguma confusão, bastante mal-estar.

Basta dizer constantemente que é um país pequeno (uma asneira sem nexo), quando temos o território do Benelux (união económica).

Temos a Bélgica com problemas graves por questões económico-culturais (separatismo futuro dos valões e flamengos ? ), sem falar noutras áreas europeias, incluindo na própria Espanha (Catalunha, País Basco), e a questão da Irlanda do Norte (de base religiosa, agora mais calma mas não resolvida por inteiro).

Em Portugal, apesar da diversidade cultural, há um projecto de nacionalidade bem vincado desde o século XII, com significativa pujança com a crise pós-fernandina. A juntar a isto, o território, conexo e validado desde Alcanizes, datado de 1297.

Não compreendo como esta questão se coloca por causa de uma questão meramente economicista. Não duvido que iria provocar uma guerra civil.

Porque não os portugueses que pretendem ser espanhóis para Espanha e deixam os portugueses que não gostam de trabalhar em paz ? muito gostamos de nós de fugas para a frente (longe vão os tempos idóneos de D. Manuel, que pretendia unificar Portugal e Espanha mas com um projecto diverso ao actual, se é que exista algum).

ass: João António

lady_blogger disse...

E até mesmo muitos dos nossos estudantes vão para Espanha prosseguir os seus estudos. De quem é a culpa? Do sistema de ensino português.
Vejamos o que Portugal tem de bom e o que tem de mau e depois façamos um balanço. Resultado do saldo...?

CC

Maria Mendes

lopesz disse...

subscrevo a pergunta da Mria Lobo...

Acho que se a conjuntura-economica-social do pais vizinho não parecesse mais favoravel q hoje em dia a que se vive em Portugal, acho que não queriamos ser Espanhois náo... até pq antes os portugueses iam trabalhar pra França, Alemanha, Brasil, enfim... EUA, Canadá.. agora até tb vão pra Espanha... e até os Brasileiros vêm pra cá, como a europa de leste... etc etc...

Isto é tudo inveja sobre a galinha gorda do vizinho ehehe

Olhem mais por nós!

E façam mais por nós... cá dentro!

Se o nosso país é o q é, é o espelho do que somos no geral... por isso há q querer e ser mais se até temos vontade

ass: lopesz

Margarida M. disse...

A História diz-nos que desde sempre os nossos antepassados lutaram para garantir a independencia de Portugal, pelas mais diversas razões. Hoje em dia, a História é outra e as razões também. Não creio que a maioria da população se importasse de perder a última batalha.

jadjut disse...

A realidade económica e o mercado nem sempre se sobrepõe à realidade cultural e histórica, se é certo que hoje cada vez mais se olha para Espanha com outros olhos, eu sou um exemplo disso, faço o meu doutoramento em Espanha,não deixa de ser verdade que os portugueses continuam a sentir-se portugueses
Embora não tenha visto nenhum questionário feito aos portugueses, arrisco em dizer, que o que os portugueses inveijam e querem é uma qualidade de vida como a dos espanhóis tal como foi descrito na vossa peça pela Srª comerciante, quando falava da cobertura de saúde que tinha, mas uma coisa é essa inveija outra é o desejo de mudar de nacionalidade, penso que este desejo de ter um nível de vida igual ao dos espanhóis será sempre mais exarcerbado quanto mais difícil fôr a vida em Portugal.

João Leitão

Rúben disse...

Já tivemos a experiência dessa União e claramente não foi boa. Portugal é um país INDEPENDENTE e deve continuar a sê-lo. O facto de Espanha estar agora melhor que nós não significa que estará sempre e a História comprova isso mesmo. Portugal tem muito potencial nunca façam uma loucura dessas!!

Anónimo disse...

Portugal e Espanha juntos seriam o mais forte estado europeu!

Anónimo disse...

Afinal em que é que os espanhóis são melhores que nós? Em nada…
Se Espanha não tivesse melhores condições que Portugal, quem seria a favor da Ibéria?
Afinal vamos idolatrar um rei espanhol que não nos diz nada?
Vamos ter nomes espanhóis? Vamos poder fazer abortos, casar pessoas do mesmo sexo e estes poderão adoptar crianças? Vamos mudar radicalmente o nosso estilo de vida?

Anónimo disse...

Utupia ou futuro?

É presente... veja-se o numero de passageiros (maioria Portugueses) que enchem diáriamente os muitos voos directos para Madrid ou Barcelona. Pessoas de todos os "estilos" e idades, náo só executivos.
Só as duas mais recentes companhias lowcost, têm 4 voos diários...

... a partir de Lisboa, é mais barato ir de avião a Espanha, que de automóvel ao Porto!
... por mim, seria Ibérico, claramente.

Saudações... e que pena este programa não estar em horário nobre.

António Santos

António Santos disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Para além de Espanha, eu também adoro África, Brasil, entre outros países da Europa, e não é por isso que me quero fundir com eles!

Anónimo disse...

Amigos-amigos negócios á parte!
Em 1640 foram sobretudo as classes mais desfavorecidas as que levaram á Restauração. Os Senhores, os nobres e endinheirados, eram pró-castelhanos.
Hoje verifica-se que as "elites" são pró-ibéria!!!! O Povo, os que trabalham para viver, são de opinião diferente na sua maioria. Portugal tem uma história da qual nos deveríamos honrar, e perdermos o complexo humilde de pequenez. Já fomos muito grandes e poderemos voltar a ser um grande País, nestas dimensões físicas do País actual. Os Homens é que fazem as coisas grandes

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José disse...

... E veja-se pelo estado de degradação de muitas das nossas obras artísticas, palácios e castelos o amor que há com a nossa história???

José Pereira

Anónimo disse...

para que sofreram os nossos antepassados para conquistar a nossa independencia se agora quem-nos entregar de mão beijada aos espanhois

Luis Gomes disse...

bem haja pelo tema e pelo programa. ainda há coisas muito boas na RTP.
Portugal Vs Espanha:
considero que deveremos estra atentos ao evoluir da sociedade que hoje anda muito rapidamente. no futuro, quem sabe, não seremos uma comunidade mais integrada onde as nossas identidades se vão esbatendo, sem contudo perder a raiz das nossas identidades, claro. mas isso é próprio e explicado pela antropologia.
LUis Gomes
POrto.

lady_blogger disse...

Já tive oportunidade de ir morar num outro país, mas continuo a gostar tanto do nosso Verão, dos nossos eventos, da nossa comida. Quanto a amigos, isso faz-se em qualquer lugar. A família é o mais importante, e desde que ela esteja comigo posso ir para qualquer parte do mundo que não seja nem muito fria nem muito conflituosa.
Gosto tanto de estar no meu cantinho, e por ora no meu país...
Mas não digo que um dia não possa mudar de opinião, pois os nossos gostos mudam com o avançar da idade.


CC

Maria Mendes

RUTE disse...

Reparem, nós já estamos todos unidos. Quer espanhois, quer portugueses estamos todos na UE.
Aliás só é possivel os portugueses irem fazer compras a Espanha porque não há fronteiras.

Grande parte dos produtos espanhois são fabricados na China. É por isso que são mais baratos e não só porque têm IVA mais baixo.

Grande parte do backoffice das grandes multinacionais está na India.
Só é possivel baixar o preço dos produtos quando a mão de obra fabril e a mão de obra de colarinho branco é mal pága e tem condições péssimas de trabalho.

Espanha não faz milagres. Apenas tem mais consumidores e assim é possivel fazer encomendas directamente à China.

Procurem saber a verdade de tudo e não só a verdade dos alimentos.

paulocardal disse...

boas!
Esta a se querer cometer o erro do passado!
Ja se esqueceram que os nossos antepassados se libertaram do julgo espanhol do passadode 1640
por alguma razoa!nao??
Nao terao aqueles que defendem esta uniao a crer lucrar com a mesma??

Anónimo disse...

2Anos e 9meses

Olá

Eu acho que em certos aspectos Portugal se deveria unir a Espanha, mas apenas com parcerias, nunca formarem um unico pais.Acho bastante importante a cooperação entre os dois paises, visto que somos vizinhos e temos interesses a nivel economico e nao so, muito comuns. Se os dois paises se juntassem acho que nem Portugal nem espanha perderiam toda a historia mas sim ganhariam um novo capitulo na mesma.

Anónimo disse...

Não queremos maiores nem mais fortes, mas sim INDEPENDENTES!!

Jose Lopo disse...

A Espanha das regiões aceitaria esta nova Região ?

area população
1 Castela e Leão 94 223 km² pop 2 480 369
Portugal 92.391 km2 pop 10 566 212
2 Andaluzia 87 268 km² pop 7 478 432
3 Cast.-La Mancha 79 463 km² pop 1 782 038
4 Aragão 47 719 km² pop 1 217 514
5 Extremadura 41 634 km² pop 1 073 050
6 Catalunha 32 114 km² pop 6 506 440
7 Galiza 29 574 km² pop 2 737 370
8 Valência 23 255 km² pop 4 326 708
9 Múrcia 11 313 km² pop 1 226 993
10 Astúrias 10 604 km² pop 1 073 971
11 Navarra 10 391 km² pop 569 628
12 Comun.de Madrid 8 028 km² pop 5 527 152
13 Ilhas Canárias 7 447 km² pop 1 843 755
14 País Basco 7 234 km² pop 2 108 281
15 Cantábria 5 321 km² pop 542 275
16 La Rioja 5 045 km²
pop 281 614
17 Ilhas Baleares 4 992 km² pop 916 968
Açores 2333 km² pop 241 763
Madeira 797 km²
18 Possessões espanholas 33 km² pop 145 336

Tretas de quem nunca estudou o aprendeu História...antiga ou presente!

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Hoje parece que a maioria só fala de História. E por falar nisso, não vim cedo para o blog porque fui às compras, e felizmente consegui encontrar o n.º 1 do livro "Um País À Espera de Nascer" - é de uma colecção de um jornal diário. Tem um pouco a ver com o nosso tema de hoje. Portanto Fernanda, na rubrica LER MAIS pode deixar esta sugestão.

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

Já agora, se querem ser maiores e mais fortes, juntemos então a Europa toda!

filipa:) disse...

ola...

claro que se me perguntassem se queria ir viver para um pais onde a economia é melhor...salarios...tudo e tudo...eu aceitaria...mas se me perguntassme se queria mudar de nacionalidade para espanhola...claro que nao...tenho muito orgulho em portugal...


ja agora...que têm a dizer sobre as facilidades que estao a dar aos alunos portugueses para estudarem em espanha...???que tÊm gerado tantas polemicas por lá....

Rúben disse...

Espanha é o estado-sanguessuga da Europa por isso é que conseguiram este súbito desenvolvimento.

lady_blogger disse...

"...e que pena este programa não estar em horário nobre.

António Santos"

Partilho da sua opinião. O programa até poderia durar 2 horas e seria muitos mais interactivo.

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

O mal dos portugueses é que não conhecem nem gostam da sua História. Nem sequer gostamos da disciplina (que vai ser cortada no secundário), porque não é importante.

Os portugueses só gostam do presente e o presente é catastrófico. Logo, preferem ir para o vizinho mais rico.

Luís

tiago tomás disse...

A difrença é que muitos portugueses devido á próximidade com espanha vão principalmente para poupar ou recorrer.Poupar em gasolina, gasóleo, gás, roupa, calçado, etc...!Recoorer aos centros de saude,hospitais e maternidades.Eles vê a portugal, sobretudo para gastar e viver bem a vida, através da nossa gastronomia, praias,etc...! Essa a meu ver é a grande diferença. Temos é q ser modestos, nunca esquecer o nosso cantinho, mas tornar-mo-nos cidadãos do MUNDO!

Anónimo disse...

Uma união Portugal-Espanha só em algumas estratégias, como as económica, segurança, cultural, turística,... de resto a fusão é utópica da nossa parte e da parte deles.

Penso, no entanto, que existem aí muitos "Felipes" em cargos de grande poder e de execução que faz com que cada vez mais não queremos ser espanhois...

Cumprimentos,

Pedro Guerreiro

Anónimo disse...

Já somos todos uma União, a União Europeia, para quê mais? Temos é que olhar mais para o que temos que melhorar em Portugal. Se Portugal fosse assim tão mau, não teriamos tantos emigrantes cá e a vir pra cá!

lady_blogger disse...

E quantos portugueses dão uma morada espanhola e vão até Espanha uma vez por outra, só para poderem comprar carro mais barato? Já os contabilizaram?
E tantos que moram paredes meias com Espanha e lá se deslocam para as compras mensais em hipermercados!!

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

Se um dia deixasse de ler poesia em Português só para ter laranjas mais baratas, deixaria também de ter orgulho em mim e nos meus semelhantes e deixaria de saber quem sou.

paulocardal disse...

este rapido desejo de ser espanhol só tem um culpado :
os nossos governantes!!

Anónimo disse...

"24 horas para ocupar Portugal"

Alguém se lembrou da tese de fim de curso do general Franco?
Arriba

Rúben disse...

Portugal na Europa não é um país pequeno mas sim médio.

lady_blogger disse...

Bom feriado e resto de semana para todos!

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

Se a Espanha não é uma união cultural, a não ser apenas pela pessoa régia, como é que pode haver uma união cultural portuguesa e espanhola ??

Anónimo disse...

Já agora, será que a Espanha aceitaria a nossa integração? Dúvido! Para onde escoariam boa parte dos seus produtos?

Cumprimentos,

Pedro Guerreiro

Anónimo disse...

Se um dia deixasse de ler poesia em Português só para ter laranjas mais baratas, deixaria também de ter orgulho em mim e nos meus semelhantes e deixaria de saber quem sou.

Paulo Pombal

Anónimo disse...

Será que a FF tanbém prefere ser espanhola?

Viriato disse...

Boa tarde
Não tenho qualquer dúvida que em termos económicos estaríamos muito melhor,e para os espanhóis uma alegria ter mais uma provincia.
No entanto não podemos esquecer o que os nossos antepassados sofreram para sermos o que somos hoje.Portugal tem grave falta de autoestima.O nosso governo deveria seguir o exemplo de Espanha, no modelo de governação,para, pelo menos termos um modo vida próximo do espanhol.

lopesz disse...

assunto polémico este.. ainda bem... ainda bem q não é pacifico pra nós esta questão

Mas acho q alguns de nós portugueses somos mais invejosos do q ambiciosos

Enfim...

Queremos o melhor dos outros... e o resto?
Queremos os conflitos?
Queremos as guerras?
Queremos as bombas?
Queremos o terrorismo?


Acho q estamos quase fartos de estar bem e de ser este pais tão pacifico e tão calmo à beira mar plantado...

Não estamos ricos... nem todos somos ambiciosos.. nem todos estamos de acordo acerca do q é um pais melhor...

Mas estamos vivos, sem guerras, sem grandes conflitos internos ou externos, sem bombas e sem terrorismo...

Adoro o nosso país

ass: lopesz

lady_blogger disse...

"Anónimo disse...

Se um dia deixasse de ler poesia em Português só para ter laranjas mais baratas, deixaria também de ter orgulho em mim e nos meus semelhantes e deixaria de saber quem sou."

Eu percebi a sua ideia, mas interpretando-a à letra, eu digo-lhe que para ler poesia em português estando em Espanha, basta lá ter ou comprar livros portugueses ou aceder à internet. Relativamente às laranjas, não são só as espanholas as mais baratas, e estas também podem ser compradas em Portugal.

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

Espanha e Portugal: as diferenças existem, em particular em relação às condições económicas. Dependendo do que se pretende, a união Portugal-Espanha seria vantajosa em termos económicos mas não podemos hipotecar o que somos a troco de mais euros. Portugal e Espanha são distintos por natureza e não há ambição que possa esquecer que temos uma identidade muito própria que tem as suas implicações culturais também a nível económico no nosso país e que essas implicações não se resolvem com a fusão dos dois países.

Paulo Pombal

lady_blogger disse...

Já deram conta que temos uma personagem histórica renascida aqui no blog?
Viriato...

;-)

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

Sendo assim, se entendeu, não há necessidade de interpretar à letra... Ou há? ;)

lady_blogger disse...

Só lhe quis mostrar que alguém poderia interpretar da forma que lhe descrevi.

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

" "Anónimo disse...

Se um dia deixasse de ler poesia em Português só para ter laranjas mais baratas, deixaria também de ter orgulho em mim e nos meus semelhantes e deixaria de saber quem sou."

Eu percebi a sua ideia, mas interpretando-a à letra, eu digo-lhe que para ler poesia em português estando em Espanha, basta lá ter ou comprar livros portugueses ou aceder à internet. Relativamente às laranjas, não são só as espanholas as mais baratas, e estas também podem ser compradas em Portugal."

Sendo assim, se entendeu, não há necessidade de interpretar à letra... Ou há? ;)

Rúben disse...

Não percebem que nós só iríamos pior se esta fusão se desse?! Portugal é um dos países mais desenvolvidos do mundo!! É claro que para os padrões europeus estamos mal mas querem vender a alma ao diabo para poderem gastar mais dinheiro?!

José Costa - Casal do Marco disse...

José Costa - Casal do Marco disse...

Gostaríamos de ser espanhóis como votamos em Salazar como o melhor português e se vota no partido da oposição como contrapeso do partido que está no governo mas nos desiludiu.
Não quero ser espanhol mas como não quero fazer a revolução para correr com políticos manifestamente corruptos, só me resta escolher a integração em Espanha pedindo ajuda aos espanhóis para correr com estes políticos!
Só isso nos motiva a querer ser espanhóis!

Anónimo disse...

Refraseando: "Se um dia deixasse de ser português só para ter uma vida melhor, deixaria de saber quem sou e o que faço aqui. Está melhor assim? Obg.

Paulo Pombal

lady_blogger disse...

Já alguém pensou como se sentirão os espanhóis que vivem em Portugal? Já gostam mais do nosso país do que do deles?

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

Eu acredito que na generalidade as pessoas NÃO SÃO, na verdade, tão estúpidas como se pensa ou como parece. ;)

Paulo Pombal

lopesz disse...

ora aí está uma coisa p a RTP rever...

este programa devia estar em horario nobre sim!...

Com duração maior... mais inter-activo se calhar..

e depois podem repetir noutros horarios p mais portugueses poderem ver...

Isso sim!

1 bem haja e bom fds pra quem pode

PS: o problema é q no horario nobre só passam novelas e outras coisas como elas... agora os concursos são quase tão importantes como aulas de historia... sim, pq p alguns essas passaram "à historia"...

E o q podia ter + interesse nem todos querem ver...

ass: lopesz

Anónimo disse...

Conheço vários espanhóis que adoram Lisboa, por exemplo... E a Maria Mendes?

Paulo Pombal

lady_blogger disse...

"...deixaria de saber quem sou e o que faço aqui..."

Isto que o anónimo disse lembra-me a música "quis saber quem sou, o que faço aqui..."

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

No meu percurso académico conheci espanhóis, e tive oportunidade de com uma colega de Universidade (não de Faculdade) trabalhar no Festival Mundial da Juventude. Ela não gostou do facto de ter recebido menos de salário do que os portugueses só porque era espanhola, e isso bastou para ficar mal impressionada.

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

Só lamento que em Portugal ainda haja tanta gente com medo de agir em defesa dos seus ideais, ao passo que em Espanha são bastante mais proactivos nesse sentido, nunca deixam de agir de acordo com o que pensam. Eu tenho oportunidade de ter vários espanhóis como amigos e aconselho qualquer um a experimentar. Penso que irão verificar isso.

Paulo Pombal

Rúben disse...

Os espanhóis adoram Portugal!!Lisboa, Porto, Coimbra, Braga... eles têm inveja de nós por sermos o país mais bonito deste planeta!! eheh

Anónimo disse...

Sim a música do Paulo de Carvalho que serviu de mote à revolução de Abril de 1974, claro.Aquela que nos permite hoje falar aqui tão livremente.

Paulo Pombal

lopesz disse...

E sim, é verdade...
Já são alguns os espanhóis q vieram p cá viver por opção e o nosso pais foi a escolha de eleição... alguns eu até conheço e trabalhamos juntos...

E eles até gostam disto!

Trabalham e conseguem ter cá alguma qualidade de vida por isso.

ass: lopesz

lady_blogger disse...

Ninguém se lembrou do provérbio: De Espanha, nem bom vento nem bom casamento!

Será que a ideia deste ditote popular ainda se prolonga nos nossos tempos?

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Muito se fala sobre o que a maioria de Portugal pensa de Espanha. Mas o que pensarão eles de nós?
Perante a hipótese de uma tal união eles quererão ajudar-nos ou explorar-nos?

CC

Maria Mendes

Rúben disse...

Os madrilenos dizem que os lisboetas têm melhor qualidade de vida... o facto da praia mais próxima de Madrid ser... a Figueira da Foz deve ter alguma influência. Eu acho que os portugueses se queixam de barriga cheia... se olhassem o que os rodeia neste mundo...

Anónimo disse...

Só mesmo os portugueses para não gostarem de um território tão belo quanto Portugal... incompreensível. Passamos o tempo todo a queixar-nos... pergunto-me o que pensará um liechtensteiniano (??) do seu enorme país...

Rúben disse...

Naturalmente que adora o seu enormeeeeee país. só nós mesmo. bastava mais uns euritos na carteira e todos adorariam Portugal.

lady_blogger disse...

Mudem a política, atribuam-se os mesmos salários e regalias que em Espanha e nós ficaremos no nosso país mas muito mais contentes.


CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Eu continuo em Portugal porque para mim o dinheiro não é tudo... apesar de proporcionar quase tudo.

CC

Maria Mendes

Rúben disse...

os mesmo salários?! os do luxemburgo sff!! eheh nós temos que melhorar com o nosso trabalho não à espera que o vizinho nos resolva os problemas.

lady_blogger disse...

Ruben eu já não pedia tanto...!

CC

Maria Mendes

Rúben disse...

Eu não consigo ver Portugal como o país coitadinho que todos vêm. Os centros comerciais esses sim estão sempre apinhados.

Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

E sabe quem geralmente anda muito por esses Centros Comerciais? Pessoal que vive de aparências e cheio de créditos para pagar. Outros são uns novos ricos que não sabem o que fazer ao dinheiro. Se não sabem onde gastá-lo, deêm-mo, de certeza que lhe dou um destino bem mais útil.
Também há aquelas pessoas que em vez de irem à praia ou a exposições, preferem ver montras...

CC

Maria Mendes

Rúben disse...

o grande problema deste país é que "Lisboa é Europa e o resto é paisagem"

RUTE disse...

É sempre a mesma metalidade:

"A galinha da vizinha é sempre mais gorda que a minha!!"

Nunca se dá valor ao que se tem. Só quando se perde é que... afinal...

B&R disse...

En el supuesto de que algún día hubiese una Unión Ibérica, no supondría nunca una desaparición de Portugal (ni de España). Basta tener unos mínimos conocimientos del sistema territorial español para darse cuenta que todas las peculiaridades, cultura, idioma... de Portugal permanecería indemne.

Por otro lado, más allá de lo que se haga a nivel estatal, ya se puede hablar de una unión ibérica. La desaparición de la frontera ha provocado un flujo continuo de dinero, personas e ideas.

Nunca me he sentido extraño en Portugal, ni creo que ningún portugués se haya sentido extranjero en España...

Soy de Badajoz y de tal forma mi ciudad está ligada con Portugal que no soy capaz ya de imaginarla con frontera.

Cada vez son más los portugueses que abren sus negocios aquí y pasar a ser vecinos de Badajoz. Y cada vez más españoles tienen su segunda vivienda en Portugal. SEsimbra, sin ir más lejos parece ya una playa española.

Anónimo disse...

Acho que podemos continuar a ser países irmãos sem termos que estar ligados como gémeos seameses.

Anónimo disse...

Os que só se preocupam com a identidade nacional esquecem a identidade e diginidade humana...e,mais,esquecem essa ligação histórica que uniu os dois reinos não os povos nessa "luta"que o Santo Oficio desencadeou contra a Reforma e quanto tudo quanto fosse contra a Igreja Católica desse tempo.
Será que esses defensores dessa "Identidade" não serão os que depois apoiaram Franco.
"Afinal não somos irmãos em Cristo e abençoados pela Virgem de Guadalupe e de Fátima"?
Um Portunhol

CM disse...

Portugal é uma nação imortal, conforme está o nosso hino.
Povo irmão é o da Galiza.
As fronteiras estão abertas, mas continuam e continuarão a existir.
Os espanhois como são 45 millhões gostariam que uma anexação de 10,5 millhões.
Como na democracia manda a maioria, eles sabem que no parlamento espanhol manipulariam o povo português, obrigariam o castelhano a ser língua obrigatória em Portugal(língua oficial), e o português com o passar do tempo cairia em desuso, sendo o sonho mais secreto dos espanhois Espanha dominar toda a peninsula, e o castelhano ser a língua hegemónica em toda a peninsula.

Anónimo disse...

Cá estão os "Deus Pátria e Família" e o medo de sermos Ibéricos.Temos sido uma "Colónia" da Inglaterra e dos EUA e aí tudo bem para as "elites" que nos têm governado...e o povo vai vivendo -mal- desse patriotismo serôdeo e de Velhos do Restelo.Não tenham porque o português como o castelhano são tão importantes ou mais do que o próprio inglês.Nas Américas não o imglês que prodomina mas sim as linguas latinas inclusivem nos próprios EUA.
Não tenham medo porque hoje nas espanhas já não é Castela que domina.Há as linguas:catalão,galego,basco e outras...
Portunhol

lady_blogger disse...

Esqueçam a polémica do tema de hoje... Vão mas é fazer festinhas aos vossos animais de estimação.
Eu acabei de ir dar uma volta grande ao bilhar grande com o meu querido cão.
Hoje é dia Mundial do Animal e do Veterinário.
Aproveitem melhor a companhia destes vossos fieis e incondicionais amigos.

CC

Maria Mendes

Sara disse...

Portugal é um país maravilhoso com imensas potencialidades e no qual devemos apostar e fazer o nosso melhor por este país e neste país.

Precisamos é de políticas que favoreçam Portugal que poderia bem ser auto-suficiente (e quem me dera que fosse, mas estamos ligados à união europeia e como tal, temos que nos "mexer" dentro dos limites impostos...).
Temos sol todo o ano, pelo que poderíamos apostar a fundo na energia solar (tal como em todas as outras energias renováveis), temos uma enorme variedade de culturas alimentares, temos vinho "a dar com pau" que até sobra para exportar, temos uma costa marítima enorme que daria para sustentar todo o país e até mais (para que é que abriram as nossas costas aos espanhóis e outros?!), de resto produzimos de tudo um pouco do que é necessário e não precisávamos de abrir o nosso comércio e afins aos chineses, aos EUA, aos espanhóis e etc. (que aliás acho que só prejudica o comércio português).

Enfim, repito que temos um país maravilhoso mas infelizmente nem sempre nos orgulhamos dele talvez porque ainda temos uma mentalidade muito virada para o negativo, o que é uma pena.

No meu 1º comentário disse que adoro Espanha e acrescento que para mim é uma 2º terra e adoro as suas gentes, a língua, o Flamenco! Mas não abdico do nosso Portugal nem que as condições gerais em Espanha fossem muito melhores, isto porque amo o meu país, sinto-me bem nele e acho que todos nós portugueses devemos apostar nele.
Contudo não quero, de forma nenhuma, restringir-me só a Portugal porque amo a diversidade e conhecer novos lugares, novos povos, novas culturas, tradições, costumes, ideias, enfim, encanta-me conhecer e envolver-me em tudo o que eu puder! E posso viajar, até ir trabalhar para fora por uns tempos por necessidade ou mesmo para enriquecimento pessoal, mas este é e sempre será o meu ninho, o meu precioso Portugal! (que apesar das insistentes comparações que muitos fazem, não é melhor nem pior que os outros, é apenas diferente, com as suas próprias qualidades e arestas a limar. Ó fachabor, venham daí os políticos decentes orientar o leme que está meio desviado!) =)

Sara disse...

Junção de Portugal e Espanha num só país? Não!!! Que mistela, não queiramos ser iguais, onde parariam os costumes próprios de cada um e a língua e toda a história que nos distingue...? Não faz sentido nem tem qualquer utilidade!

Independência e liberdade!

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Novo idioma num porvir não muito longínquo: PORTUGANHOL ou ESPANHUGUÊS

CC

Maria Mendes

CM disse...

"Velhos do Restelo"
Existem e continuarão a existir, é quem não acredita em Portugal e o quer vender a Espanha.

"colónia de Inglaterra e Usa"
Colónia colónia, seria seria Portugal de Espanha, o tempo do colonialismo já acabou!

Viva Portugal livre, independente e democrático!

Filipe Albuquerque disse...

Anónimo disse...
Se um dia deixasse de ler poesia em Português só para ter laranjas mais baratas, deixaria também de ter orgulho em mim e nos meus semelhantes e deixaria de saber quem sou.

BRILHANTE...
O melhor comentario do blog em muitos meses, Parabems !!!

Anónimo disse...

O problema da nacionalidade portuguesa é que precisa de um território independente para sobreviver.

Anónimo disse...

Portugal comemorou ontem um aniversário especial: há mais de 800 anos que andamos nisto !!

Klatuu o embuçado disse...

Foi HILARIANTE!! Sempre interessante apreciar como os Media tratam os mitos recentes de que são autores!
(Pobre Geração de 70 - ao menos esses tiveram a inteligência de se suicidar!)

Não percebi foi de que Espanha se falava...? «Espanha» mais não é que um vetusto designativo Romano para a Península Ibérica, do qual a Nação Castelhana se apropriou com intuitos hegemónicos!
Claro, existe um estado contemporâneo chamado Espanha: estado multinacional*, contituído por 17 regiões autónomas (muitas coreespondentes a povos nação) e 2 colónias - que daqui a uma década nem existirá, dividindo-se sabe-se lá em quantos bocados.

O estado espanhol não nos quer: sabem perfeitamente que os patriotas portugueses - que têm até ao momento respeitado a soberania do país vizinho - fariam da Península Ibérica uma magna Aljubarrota, que faria parecer os atentados da ETA foguetinhos de feira! :)

P. S. Se houver um próximo programa sobre o tema... tentem não incluir no painel dois idiotas!


* ESPANHA

Andaluzia
População: 7.975.672 hab
Área: 87.268 km²

Aragão
População: 1.269.027 hab
Área: 47.719 km²

Principado das Astúrias
População: 1.076.635 hab
Área: 10.604 km²

Ilhas Baleares
População: 983.131 hab
Área: 4.992 km²

País Basco
População: 2.124.846 hab
Área: 7.234 km²

Ilhas Canárias
População: 1.968.280 hab
Área: 7447 km²

Cantábria
População: 562.309 hab
Área: 5.321 km²

Catalunha
População: 6.995.206
Área: 32.114 km²

Extremadura
População: 1.083.879 hab
Área: 41.634 km²

Galiza
População: 2.762.198 hab
Área: 29.574 km²

Comunidade autónoma de Madrid
População: 5.964.143 hab
Área: 8.028 km²

Castela-La Mancha
População: 1.894.667 hab
Área: 79.463 km²

Castela e Leão
População: 2.510.849 hab
Área: 94.223 km²

Região de Múrcia
População: 1.335.792 hab
Área: 11.313 km²

Comunidade Foral de Navarra
População: 593.472 hab
Área: 10.391 km²

La Rioja
População: 301.084 hab
Área: 5.045 km²

Comunidade Valenciana
População: 4.692.449 hab
Área: 23.255 km²

Cidade Autónoma de Ceuta (enclave espanhol em Marrocos)
População: 75.276 hab
Área: 18,5 km²

Cidade Autónoma de Melilla (enclave espanhol em Marrocos)
População: 65.488 hab
Área: 20 km²

Klatuu o embuçado disse...

P. P. S. Esta Caixa de Comentário é só analfabetos! Espero que sejam todos defensores da «União» - por mim podem já passar a fronteira!

Anónimo disse...

Como é obvio seria bom para a nossa ecónomia, mas nem tudo poderá ser bom, visto que a nossa liberdade estaria prestes a acabar...

Daniel disse...

Olá amigos todos, eu sou "espanhol", não por gosto, nem também não porque me deixaram escolher, sinão porque o meu pais (Valência) foi conquistado pelos espanhois há muitos séculos.

Não sejam chatizes. A minha língua (o valenciano, um dialecto da língu catalã) foi proibida i quase assassinada,e actualmente é perseguida pelo estado espanhol e em perigo de desaparecer. Tem de conhecer que os castelãos não gostam das diferenças, só podem pensar neles mesmos. Se es diferente, então es o seu inimigo. Com certeza posso dize-lo.

A Espanha plurinacional não existe na realidade, só é uma pequena descentralização que nos venderam como um sonho, depois da morte do ditador Franco. Mas só isso.
Què faço eu cá? Sou um rapaz, 27 anos, e que gosta muito de Portugal, da vossa língua (tão parescida à minha, dos meus paes, dos meus avós, a verdadeira sinal que eu sou valenciano, e quero continuar assim porque sinão não sou mais nada.

Não percebi nunca iste debate que tanto gosta aos portugueses, sobre a possível união com Espanha. Não sei se a vossa economia ficaria melhor, mais forte. Mas a vossa língua e cultura, tinha os dias contados.

Se alguém gosta de conhecer um valenciano lusófono como eu, pode escrever-me: lovailet@hotmail.com.
Um prazer

Anónimo disse...

Imaginaos un solo pais, con una sola economia, que seria la 4ª de Europa (como cambiaria nuestros intereses en Europa). Donde, además Portugal por población sería la primera región de todas. Y nada que decir del grado de descentralización de las regiones portuguesas que se sienten olvidadas por Lisboa. Además, en la España democrática y plural de hoy, sólo la derecha más reaccionaria no comparte lo que significa España, una nación de naciones. Por eso, la unión de España y Portugal no significa que los portugueses pierdan su cultura o su lengua, nunca. España es un pais plurinacional, en lenguas y culturas. España debe ser una empresa común de todos, desde Galicia a Murcia, y desde Portugal a Cataluña.
Perdón por no hablar portugués. Gracias.