quarta-feira, março 12

Bares e discotecas devem fechar mais cedo?


A convivência de zonas de lazer e entretenimento com áreas habitacionais nunca foi a melhor. No caso de Lisboa, a Câmara Municipal vem colocar a hipótese de reduzir o horário de funcionamento dos estabelecimentos no Bairro Alto por onde passam cerca de 250 mil pessoas durante um fim-de-semana. No entanto, Eduardo Brito Henriques, investigador do Centro de Estudos Geográficos, afirma que há outras propostas: por exemplo, evitar que a vida nocturna do bairro seja demasiado estratificada apenas no rés-do-chão. À semelhança de outras cidades europeias, os centros das grandes cidades portuguesas concentram as animações nocturnas e perturbam a vizinhança. A solução passa por fechar mais cedo? Deslocalizar os bares? Ou assumir a criação de zonas apenas para o lazer noctívago?

14 comentários:

lady_blogger disse...

Em Vale de Cambra, uma tal de família Bonifácio queixa-se há anos do barulho do bar local. E parece que o Ministério Público concorda com as queixas mas não pode actuar. Mas porque é que não pode agir?

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

A precisão da medição dos valores de ruído é relativa, pois até os sonógrafos da GNR estão desactualizados...

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Uma boa ideia seria centralizar os estabelecimentos de diversão nocturna numa zona periférica ao "dormitório".

Por exemplo, as Docas de Alcântara julgo que pela localização não incomodam em termos de ruído.

CC

Maria Mendes

Pmonteiro disse...

Olá...

Existem muitas falhas na restauração em Portugal, uma falha importante é o facto de todos ou quase todos os locais de entretenimento não têm acessos para pessoas que se deslocam em cadeiras de rodas, deveriam sensibilizar os comerciantes, mais uma vez, a colocarem condições para todos, para as pessoas ditas "normais" e pessoas com alguma deficiência.

Pedro Monteiro

João aka Pegasuss disse...

Os bares do Bairro, deveriam ter como hora maxima as 02H00, e as discotecas a funcionar deviam funcionar até as 04h00 mas com as pessoas dentro dos estabelecimentos.

simples,

Orlando Pinheiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amethyst disse...

Olá
O facto dos bares fecharem não vai fazer com que as pessoas saiam das ruas do bairro(como já se verifica actualmente).
Para além do mais se não se pode fumar dentro dos bares e discotecas obviamente que as pessoas cada vez mais se aglomeram na rua.
Acho que está não é a melhor forma de resolver as coisas...

Orlando Pinheiro disse...

Penso que os horários das discotecas e bares tem vindo, cada vez mais, a tornar-se incompatível com os horários laborais e comerciais em geral.

Provávelmente é um problema social.

Parece-me que quem dita esses horários são exatamente os bares e discotecas. Qual a vantagem, ainda não concluí.


Oiço muitas vezes entre amigos:
"Se as discotecas abrissem às 22 ia beber um copo e abanar o capacete, à meia-noite estava em casa e pronto"

Bares e Discotecas devem ABRIR MAIS CEDO e por possivel consequência fechar mais cedo.

Orlando Pinheiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ar1el disse...

ola!

Sou utilizadora frequente da noite no bairro, e é dos poucos locais onde me posso encontrar com os meus amigos depois de sair do trabalho as 22h e onde podemos disfrutar boas conversas enquanto bebemos um copo e onde podemos fumar... quanto aos tags podiam era abrir concursos para pintar fachadas atraves de concursos de maquetes...

Orlando Pinheiro disse...

Fernanda, não me leves a mal, mas, este programa deveria chamar-se 'Bairro Alto'....

Luisa disse...

Eu adoro o Bairro Alto e sempre que posso passo por lá, mas se me pedissem para assinar um papel para os bares fecharem mais cedo eu não hesitaria a dar o nome e até o número do BI!!!

Em relação às paredes do Bairro... sem dúvida que precisam de ser lavadas constantemente, o que é pena e uma VERGONHA (para quem faz as asneiras, entenda-se).
Os grafitis são difíceis de controlar, mas os cartazes nem por isso. Bastava que os anunciantes fossem responsabilizados, sempre que se encontrasse um cartaz num sítio proibido.
Talvez as discotecas, bares, empresas, ou quem quer que fosse, dessem mais formação/informação a quem espalha esses cartazes que se tornam em poluição visual.

Luísa

twiggyz disse...

Boa tarde a todos os presentes. Há certamente vários temas em cima da mesa, pelo que a proposta mais democrática e cívica será lidar com os problemas numa óptica de compreensão e não numa óptica de proibição.

Em questões de segurança, as polícias portuguesas estão a ganhar conotações bastante conotativas, e será neste tipo de ambientes que poderão vir a provar o contrário. E essencial para os cidadãos sentirem segurança e empatia até, porque não relativamente à presença de agentes de autoridade.

Concordo com o Eduardo Henriques quando diz que a imagem do Bairro Alto está de certa forma misticamente implantada na sociedade Portuguesa, as habitações estão valorizadas muito por esta mística, o comércio e afluência de personalidades promove as tendências e marcas do actual estado de consumo, de moda e vida nocturna.

O grafitti é uma arte urbana bastante difícil de controlar, resta cultivar os adeptos desta arte a intervirem com qualidade, em sítios específicos. Basta visitar cidades lindíssimas do nosso Alentejo para sentir a magia das paredes caiadas e acolhedoras, no entanto com murais enormes cedidos para estes fins, como se pode ver em Évora.

Sinceros Cumprimentos a todos,
Parabéns pela insistência louvável em fazer Serviço Público dia após dia.

Tiago Miguel Bento

ALMADA

Pedro Neves disse...

Relativamente ao Pós Graffiti e o Bairro Alto, aproveito para acrescentar (pois não foi transmitido apesar de ter sido dito na entrevista que me fizeram) que está em curso a organização de um encontro a realizar na Galeria Zé dos Bois onde será colocada em discussão o futuro das paredes do Bairro Alto, reunindo Moradores, Comerciantes, autores de doutoramentos de sociologia e antropologia sobre a matéria, projectistas, representantes da CM Lisboa assim como autores de intervenções veteranos e iniciados.

Se desejar manter-se actualizado em relação a este evento subscreva o grupo:

http://groups.google.com/group/userdesign_org/browse_thread/thread/9dd780b045debc7a

Cumprimentos:
Pedro Soares Neves