quinta-feira, março 6

Portugal sem tabaco?


A nova lei do tabaco entrou em vigor no primeiro dia do ano de 2008 e muitos foram os estabelecimentos comerciais que optaram por tornar o ar mais respirável.
No entanto, no processo de adaptação à nova lei ainda persistem dúvidas e há quem o apelide de “anarquia total”.
O próprio director-geral da saúde, Francisco George, mostra-se reticente quanto à aplicação da lei e vai solicitar a ASAE para apertar a fiscalização nos estabelecimentos de restauração e bebidas que tenham afixado o dístico azul e que no início do ano começaram por exibir o vermelho.
A lei do tabaco instaurada há dois meses é uma reacção aos números de que não cessam de crescer e que revelam que o tabaco é a primeira causa de morte na Europa. O balanço da aplicação da lei e a relação com a saúde no Sociedade Civil.

16 comentários:

Antes Prefiro disse...

de facto, parece que a aplicação prática desta lei sobre o tabaco está ainda longe de ter encontrado a estabilidade.
na cidade onde vivo, o café que costumo frequentar havia adoptado (ou parecia ter adoptado) os termos da nova lei, mas no último fim-de-semana já se viam pessoas a fumar a torto e a direito dentro do estabelecimento. julgo que esta mudança de atitude se deveu ao facto de terem começado a perder clientes.
na discoteca que por vezes frequento, a única diferença entre o antes da nova lei e o após a nova lei é uma fita vermelha. sim, uma fita vermelha no meio da pista é tudo o que delimita a diferenciação entre a zona de fumadores e a zona de não fumadores...
eu percebo que esta nova lei é algo descriminadora p'ra quem fuma, e percebo também que nem todos os proprietários tenham possibilidade de fazer obras nos seus estabelecimentos de forma a torná-los mais "saudáveis", mas eu acho que de facto a fiscalização devia apertar, mas a par e passo com ela, camapanhas de sensibilzação, p'ra tentar que as pessoas deixem de fumar.
eu sou asmática e hoje estou adoentada justo porque entrei num cafe que era suposto estar livre de fumo e não o estava...
é preciso fazer algo para que o equilíbrio entre clientes fumadores e clientes não fumadores seja respeitado, pois do mesmo modo que os fumadores não querem sentir-se excluídos, também os não fumadores não o querem!

lady_blogger disse...

A medida mais eficaz seria deixar de se vender tanto tabaco. Ele ainda não é probido totalmente, mas já esteve mais longe disso. Para mim seria óptimo, porque em termos de saúde dou-me mal com os ambientes tabágicos e depois há outra coisa que me enoja e que ninguém pensa nela: o tabaco que o fumador passivo inala, acabou de entrar na boca e narinas sabe-se lá de quem... Para mim isso seria um dos motivos mais do que válidos para evitar ambientes destes.
O meu marido fuma, e já estão a imaginar um dos nossos motivos de discussão...
Detesto tabaco, mas embora parecendo não sou extremista.

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Não parece contraditório as próprias embalagens de tabaco mencionarem literalmente "O Tabaco Mata" e continuarem a ser comerrcializadas? Assim sendo, o Estado está então a compactuar com essas mortes provocadas.
Enquanto os impostos contribuirem para encher os seus cofres, continuarão a vender aquilo que sabem de antemão que pode matar.

O Estado quer dinheiro, nem que isso signifique a morte dos cidadãos?

CC

Maria Mendes

carlos disse...

Sou completamente a favor da lei no que diz respeito a espaços estatais e com responsabilidade social. Não vejo como isso pode ser aplicado a cafés, bares ou restaurantes. Quanto a mim esses deviam eles próprios escolher se querem ser um espaço onde se fume ou se não. E o público escolhe, não vos parece mais democrático assim?
bom programa
Carlos Martins

jon disse...

A nova lei sobre o tabaco já era necessária há muitos anos. É sem dúvida uma lei que protege os não fumadores, e mesmo os fumadores, mas deveria ser ainda mais restricta.

Acho uma vergonha que os fumadores reclamem desta lei, dizendo que têm direitos... mas desde quando os fumadores têm o direito de destruir a saúde dos outros e mesmo de os "ajudar" a morrer aos poucos??

Se os fumadores não têm preocupação pela sua saúde, de certeza que NÃO TÊM O DIREITO de destruir a saúde dos outros.



Senhores/as fumadores/as, tenham vergonha, não sejam egoistas e não prejudiquem todos aqueles que não querem levar com o vosso fumo tóxico.

jon disse...

Será que os fumadores não fazem ideia do quanto as empresas que vendem tabaco, são criminosas e que estas sabem perfeitamente bem desde há decadas que O TABACO MATA, mas que não se preocupam minimamente com isso ?!

Fazem ideia das muitas centenas de quimicos diferentes que o tabaco tem, muitas delas cancerigenas?

As empresas de tabaco para viciar as pessoas, usam truques através dos quimicos sinteticos que põe no tabaco... não é a quantidade de nicotina que vicia, mas sim a interacção entre a nicotina e alguns quimicos poderosos que as empresas põe, que depois acaba por ser mais viciante que uma quantidade de nicotina muito mais elevada.


Será que os fumadores não percebem que estão a ser mortos por essas empresas, para que esas ganhem imenso dinheiro à custa da sua morte???

E depois ainda por cima destroiem a saúde dos outros.

Que ignorância e egoismo...

Mario disse...

O problema, como sempre aliás em Portugal, continua a ser o mesmo: leis dúbias com possiblidade de se encontrarem contornos.

Porquê a diferenciação entre espaços fechados com e sem direitos a que se fume lá dentro?

Porque o direito a fumar numa espaço de 200m2 e de interdição de não fumar num espaço de 80m2?

Em muitos paises ja não se pode fumar em certos espaços publicos ao ar livre, com muito trafego de transiuntes ... por aqui ainda estamos a discutir a idade da pedra.

Se a lei fosse simples e genérica, não se andaria a debater 2 meses depois nem este debate faria sentido.

Ainda veremos as pessoas a fumar novamente em qualquer espaço se a polémica continuar. Tudo porque irresponsávelmente se legisla neste país.

Mario Almeida

lady_blogger disse...

Acabaram de falar no aproveitamento da água da chuva.
No meu blog também há dicas para poupar água e muitas outras formas de poupanças várias.

CC

Maria Mendes

Filipe disse...

É fantástica a nova lei do tabaco. Há possiblidades de podermos conviver com as pessoas dos escritórios do prédio onde trabalhamos na porta da rua.

Há outra possibilidade fantástica, que é o facto das esplanadas estarem cheias a partir de agora. Nunca as vi tão cheias no Inverno como nos últimos 2 meses. E isso é um sinal agradável de animação das ruas.

Sendo optimista dará para imaginar que esta lei pode roubar tb gente aos centros comerciais e devolve-la às ruas e ao comércio tradicional.

Só vantagens...

Filipe brito

lady_blogger disse...

Filipe Brito, isso é só a transferência dum mal para outro local, ou seja continua-se a fumar não dentro mas fora dos edifícios.

Com tantos gente agora a fumar na rua, não tarda a alguém promover outra lei por concluir que tanta fumaça está a poluir o ambiente.

CC

Maria Mendes

silvia disse...

Boa tarde.Infelizmente é necessário uma lei para apelar ao Bom Senso do comum português.Ouço muitos fumadores queixarem-se que esta lei é discriminatória,que detestam ser "obrigados" ou "controlados".Pois acredito que sim,mas se calhar poucos eram os que antes da lei tinham o cuidado de não fumarem próximo de crianças e grávidas.Várias vezes durante as minhas gravidezes fui obrigada a engolir à pressa a comida pois o ambiente era insuportável.Lembre-se também dos doentes crónicos que sofrem de patologias associadas à doença do foro respiratório,que por si só já tem uma vida tão limitada e ainda se viam privados de muitos espaços que gostariam ou precisavam de frequentar.
Espero para bem de todos que a lei se faça cumprir,todos teêm a ganhar.Os fumadores vão certamente poupar para coisas muito mais benéficas,talvez muitos deixem de fumar,e certamente seremos todos um pouco mais saudáveis.Obrigado!

lady_blogger disse...

Os fumadores agora lembram-se do seu direitos à liberdade para fumar e esquecem-se que os que não fumam também têm direitos.

Tenham sempre presente que a nossa liberdade pode começar onde termina a dos outros, mas mesmo assim devemos procurar respeitar os demais cidadãos.

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Onde trabalha o Dr. Mário, e quanto custam os tratamentos hipnóticos que ele faz a quem quer deixar de fumar?

CC

Maria Mendes

Tiago disse...

Estou neste momento a estudar e viver na Suécia. Muitas pessoas não imaginam a sensaçao que é depois de ir a um bar/discoteca, no dia a seguir nao ter o casaco e a roupa a cheirar a tabaco...
Acho que em Portugal nao deveria ser possivel fumar em nenhum local fechado como aqui. Pois com os furos que há na lei e que os portugueses são peritos em furar vai dar asos a esse tipo de "solução" tipo criar associações...

lady_blogger disse...

Podia ter saído muito mais durante o meu tempo de Faculdade, porém o cheiro a tabaco e sobretudo o fumo nos olhos incomodava-me sobremaneira.
Então as minhas saídas eram raras.

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Eu há uns anos celebrei o Dia da Mulher tornando a data como outra das mais importantes da minha vida.

As mulheres fumadoras poderiam também elas celebrar essa data começando por deixar de fumar. Mais do que um hino à Mulher será um hino à Saúde.

CC

Maria Mendes