quarta-feira, junho 11

Viver mais e melhor

Mais do que chegar aos 50 anos com cara de 30 – o motivo que levou Judite de Sousa a entrevistar o cirurgião plástico Ivo Pitangy – o que o comum dos mortais deseja é chegar à meia-idade com um corpo por onde os anos não tenham passado, de preferência sem “ir à faca”, seja por receio ou falta de dinheiro.
O 1º Congresso Anti-Envelhecimento realizou-se recentemente em Portugal – uma prova de que este tipo de mercado regista uma procura cada vez maior.
Áreas como a nutrição, estética, optimização hormonal e genética são os pilares do anti-envelhecimento.
Um conceito cada vez mais em voga, pelo menos até encontrarmos o elixir da juventude.
Neste SC queremos dar-lhe a conhecer as potencialidades destes truques para viver melhor e perceber em quais pode confiar.
Convidados:

Themudo Barata - Médico Internista especialista em controlo de peso
Heloísa Santos - Médica Geneticista
Alexandra Bento - Pres. da Associação Portuguesa dos Nutricionistas

25 comentários:

lady_blogger disse...

Como o Elixir da Eterna Juventude só o Sérgio Godinho o guarda no seu canto, a nós resta-nos aceitar o progressivo envelhecimento. Todos nós envelhecemos, uns com mais nitidez no aspecto exterior, e outros com a sorte de se manterem naturalmente esbeltos por décadas e décadas.
Para quem não aceitar as rugas, obviamente que os cuidados estéticos e até mesmo as cirugias poderão ser uma hipótese a considerar.
O importante é chegar mais além no tempo de vida, é sinal que ainda estamos vivos, e se envelhecemos é por isso mesmo.
Se podemos envelhecer com saúde e beleza, tanto melhor ainda!

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Interessada disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
CarlosS disse...

O envelhecimento é um processo natural e inevitável, sendo assim, a velhice é uma fase que, como a infância, a adolescência e a juventude, faz parte do ciclo biológico e natural da vida. No entanto, trata-se de uma construção social e histórica devido às variadas formas pelas quais o processo de envelhecimento é entendido e vivido nas diferentes sociedades.Note-se que por exemplo na china pelo facto de manterem uma alimentação mais rica em vegetais conseguem atingir idades que a maioria da população mundial não consegue.

Ana Ferreira disse...

O stress acumulado ao longo da vida, o isolamento a que muitos idosos estão submetidos e a falta de condições económicas de sobrevivência são causas determinantes para o envelhecimento. Este fenómeno ultrapassa a dimensão do biológico. Todos nós estamos pré-destinados a envelhecer, no entanto, há uma série de variáveis que contribuem para o envelhecimento, entre elas as contextuais. Não há uma única forma de envelhecer e este fenómeno não se manifesta da mesma forma em todos os espaços sociais. É diferente envelhecer no masculino e no feminino, sendo também determinante o meio social em que se está inserido e a experiência cultural a nível profissional, por exemplo. Isto é, a forma como aprendemos a envelhecer pode resultar do modo como vivemos, durante o ciclo vital de vida ou durante todo o ciclo de vida, em sociedade. Efectivamente, ganhamos uma série de anos à morte, passando as mulheres a viver, mais 10 anos que os homens, em média. Contudo, é o género feminino detentor de mais psicopatias e sociopatias que o género masculino, o que faz do primeiro um grupo mais debilitado ao longo da vida.
Em Portugal, no meu ponto de vista, os idosos ainda não detêm condições suficientes para sobreviverem com qualidade, devido ao facto dos lares e outras instituições sociais exigirem avultados custos para a prestação dos seus serviços. Portanto, as condições económicas, a resposta do sistema de saúde, a resposta das redes sociais de pertença e de apoio e da área da psicologia são aspectos relevantes durante o processo de envelhecimento. Criou-se a ideia de que envelhecimento pode significar, na prática, dependência e perda da importância social, quando na realidade muitos contextos culturais ainda atribuem a este fenómeno a ideia de “mais-valia” e de prestígio social.
No fundo, envelhecer com qualidade siginifica: ter um estilo de vida saudável (diminuir o risco da doença e o agravamento da mesma), manter um equilibrado funcionamento físico e psicológico e manter as redes sociais e de envolvimento activas.
A resignação e a atitude religiosa ou mesmo a aspecto estética (como hoje é referenciado em debate) poderão ou não ser determinantes para o sucesso da qualidade de vida no envelhecimento, dependendo dos contextos sociais e da preparação pessoal.

António disse...

Fico preocupado com a falta de humanidade e respeito pela diferença, pelo direito de resposta, enfim um sem numero de pressupostos que invariavelmente nos levaria à felicidade pelo são convívio.

Fernanda então a condição para se viver e envelhecer o melhor possivel não é o são "conbíbio". É lógico e não está no inquérito, o amor é tudo, ou é o dinheiro? Interessa viver menos e bem ou muito e mal? Fica a pergunta.

Anttónio

Dominic Oliveira disse...

Boa Tarde!Tenho um filho com 5 anos e por influências televisivas ele quer sempre comer espináfres a todas as refeições porque quer ser igual ao popey. Será benéfico comer espináfres a todas as refeições?

Dominic Oliveira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Dominic Oliveira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Dominic Oliveira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Andromeda disse...

Há 17 anos que vivo com uma pessoa idosa que tem hoje 81 anos. Ninguém lhe dá esta idade. Aliás, as pessoas ficam surpreendidas quando sabem que tem 81 anos. Não reagem assim devido ao seu aspecto físico, à parte estética, mas sim devido à sua jovialidade mental e ao facto de ser tão activa. Tem problemas de saúde como qualquer pessoa da sua idade, mas felizmente nenhum deles tem a gravidade dos problemas cardiovasculares, diabetes, cancro, etc.
Creio que o que aprendi durante estes anos foi que para se envelhecer bem é importante mantermo-nos activos física e mentalmente.
Exercitar a mente e o corpo, ter uma alimentação saudável e uma vida relativamente sem stress são fundamentais.
Penso que seja por isso que tenho tanto cuidado comigo mesma. Tenho 25 anos e há anos que me preparo para os anos vindouros. Não fumo, não bebo, tenho uma alimentação saudável (após horas e horas de pesquisa para saber verdadeiramente como o fazer), pratico exercício físico regularmente (também neste caso fiz muita pesquisa), evito a exposição solar, uso protector solar religiosamente e no que diz respeito à mente, tento exercitá-la continuamente de variadas maneiras. Não tenho por objectivo viver até uma idade muito avançada mas sim viver quantos anos viver com o máximo de qualidade possivel.

Dominic Oliveira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Dominic Oliveira disse...

Ouvi dizer que a exposição solar produz vitamina D no organismo, até quantas horas se deve estar exposto ao sol para conseguir a máxima produção de vitamina D?

António disse...

Se não tens bom carácter, trata de tê-lo.

Dançar deveria ser obrigatório.

É isso mesmo, eu até repito de outra forma, amar e ser amado, o que é o envelhecimento?

Nem quero saber.

Anttónio

j disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Dominic Oliveira disse...

Ouvi dizer que a exposição solar produz vitamina D no organismo, até quantas horas se deve estar exposto ao sol para conseguir a máxima produção de vitamina D?

Guto disse...

Esse senhor que falou nas radiações electromagnéticas fez-me lembrar a ignorância encoberta de que o nosso povo é vitima.
Muito se diz acerca acerca da radiação a que estão sujeitas as pessoas que vivem debaixo dos postes de alta tesão.
O que não se disse é que a solução apresentada de entregar os cabos é uma solução que é ainda mais danosa, pois o efeito que os cabos têm por estar enterrados não é atenuado mas piora ainda mais, pois o aterramento a 5 ou dez metros não impede a propagação das radiações.
Pelo menos os cabos que passam no ar ficam pelo menos a mais de 10 metros na maioria dos casos.
Penso que REN deveria ter explicado que materiais foram utilizados para envolver os cabos enterrados nos aterramentos de forma a diminuir a radiação, pois duma coisa estou certo. Encobri-los só com terra não aumentou a qualidade de vida , muito pelo contrário.

Portugal de Skate disse...

Podemos abusar dos doces e do sal, podemos não ir ao médico de família cada seis meses, podemos até não ter médico de família, mas se nos mantivermos activos, quer física, quer intelectualmente, a probabilidade de nos sentirmos velhos baixa substancialmente. É que o exercício da mente e do corpo mantêm a vitalidade do espírito. E já que falamos de desporto, que tal umas férias diferentes? Dois meses a fazer a costa de longskate. Estamos no www.portugaldeskate.blogspot.com. Parabéns ao programa e à constância de bons temas!

j disse...

O Woody Allen, é daqueles velhinhos que nunca deveriam desaparecer da face da terra...o homem é um génio.

Dominic Oliveira disse...

Sabendo que os genes influênciam a nossa capcidade de engordar ou de emagrecer de diferente modo de pessoa para pessoa. A quem devemos procurar para saber essas mesmas caracteristicas/prevalências dos nossos genes e suas caracteristicas? a um endócrinologista?

Rosa disse...

Há meses que tento descobrir os contáctos ou o consultório do Doutor Themudo Barata, a fim de marcar uma consulta. Se possivel gostaria se saber algo mais sobre o assunto.

lady_blogger disse...

Já sabia que apagariam o 2.º comentário, mas pelo menos esperava que aqui no blog me respondessem a ele.
Vi há instantes um mail que uma vossa comentadora tentou postar e como não conseguiu pediu-me o favor de comunicar este ao SC. Passo a transcrevê-lo:
"Não consigo postar pois não aparece o martagaspar qd abro e nao me recordo da palavra passe.
Diga a Fernanda que martagaspar gostaria de desfilar numa passagem de modelos para maiores de 70 anos e que nunca tenham feito plásticas...."
O meu recado fica dado.

CC

Maria Mendes

jose gomes disse...

“VIVER MAIS VIVER MELHOR”
Permitam que eu acredite:
ESTE TEMA DEVE SER A BASE DO SISTEMA DE ENSINO/EDUCAÇÃO
Um abraço a todos
jose gomes
equilibriosg@gmail.com

Tertúlia do Caranguejo disse...

Há praias lindas que são um dom da natureza! É o caso de S.Martinho do Porto.
Como natural daquela linda terra, tenho muita pena que os nossos políticos, governantes, responsáveis autárquicos, possam descaracterizar toda aquela paisagem que foi um dom de Deus que recebemos. Tudo isto mesmo com a oposição dos seus fregueses e residentes.
Cumprimentos
José António Louro

Manel disse...

eu tenho uma duvida.

Qual foi eleita a melhor praia do pais?