quinta-feira, julho 24

Abandono de animais

No ano passado, o abandono de animais na época de férias aumentou cerca de 20% em relação a 2006. Existe legislação específica para esta matéria com consequente aplicação de coimas, mas não há conhecimento público de notificações. O chip instituído pode resolver estas situações, embora a obrigatoriedade seja apenas para animais considerados perigosos ou nascidos a partir de 1 de Julho de 2008.
Queremos saber e dar-lhe a conhecer os organismos com autoridade na matéria, tanto na prevenção como na punição. Ao mesmo tempo que daremos soluções aos donos dos animais para que estas situações possam ser evitadas.
Convidados:

Luís Grandvaux Barbosa, Médico Veterinário
Maria do Céu Sampaio, Presidente da Liga Portuguesa dos Direitos do Animal
Márcia Leal, Actriz

98 comentários:

lady_blogger disse...

Eu tenho um cão que por iniciativa própria fui buscar ao canil de Coimbra há 8 anos. É lindo, aliás sempre foi lindo. Quando o conheci estava no canil com a mãe (uma podenga) e mais 6 irmãos todos bebés. Uns pretinhos vieram a correr para as minhas mãos, o meu marido escolheu uma cadelinha gordinha, mas eu preferi ficar com o único que decidiu ficar dentro do canil. Parecia estar resignado ao destino trágico, e por isso decidi que era aquele que tinha de salvar. Sinceramente queria ter salvo todos eles, porém não tinha nem tenho condições logísticas para coabitar com 8 cães (7 cachorros e a mãe), e hoje em dia os condomínios não permitem mais de 3 cães.
Ele tinha uns belos olhos azuis, era por acaso o mais bonito. É um traçadinho de podengo e labrador, branco de orelhas caídas.
Gostava muito de um dia ficar com um filho dele, mas como mudo por vezes de cidade tem sido difícil conseguir-lhe uma namorada. se ele fosse uma ela talvez fosse mais fácil arranjar um filhote.
O meu cão já me trouxe diversos transtornos, mas a companhia e a amizade desinteressada dele têm superado isso. Tive de comprar uns estofos novos para um carro, roeu-me um canto de um roupeiro de madeira trabalhada, o pêlo dele espeta-se em tudo quanto é tapete e roupa, estragou-me um aspirador, há umas semanas desapareceu-me numa grande cidade e fomos encontrá-lo num local onde não passamos com frequência. Ocupa-me a mala toda do automóvel e deixa-me um cheiro bem característico dele por todo o lado. Os 6 banhos anuais recomendáveis, para ele não chegam, é certo que não dou mais, porém como é grande e gosta de se esfregar na relva e na terra, precisava de ir mais a banhos.
Mas é tão bom chegar a casa e vê-lo contente de fiambre de fora e a dar ao rabo. Há momentos em que me chateio com ele, e ele esquece isso tão mais rápido do que eu.
Ele foi um leve treino para o que seria ter alguém a depender totalmente de mim, confesso ser muito mais fácil tratar de animais do que de seres humanos, mas um bem não suplanta outro, cada coisa no seu lugar.

Um conselho: Não adoptem animais só porque é moda, ou porque é um animal é bonito, adoptem por amor.
O sucesso de uma relação, seja ela qual for, depende sempre dos laços de amor ou amizade.

CC

Maria Mendes

Martinha disse...

Vila Real

"- Cativar quer dizer o quê? Perguntou o pincipezinho.
- Quer dizer criar laços... Respondeu a raposa.
- Se tu me cativares, passamos a precisar um do outro. Passas a ser único no mundo para mim. E eu também passo a ser única no mundo para ti...
- Adeus - despediu-se a raposa. - Agora vou-te contar o tal segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos...
- Foi o tempo que tu perdeste com a tua rosa que tornou a tua rosa tão importante.
- Os homens já não se lembram desta verdade - disse a raposa. - Mas tu não te deves esquecer dela. Ficas responsável para todo o sempre por aquilo que cativaste."

Excerto do livro " O Principezinho"
de Antoine de Saint-Exupéry

Aproveito para desejar boas férias a toda a equipa do SC.

paulo_xergio disse...

abandonar os animais. é monstruoso.
queria que as pessoas que tem a ideia de abandonar os seus animais pensassem que se um dia eles vierem a precisar talvez os familiares e amigos os abandonem.
e eu aposto que eles nao iam gostar...

"nao faças aos outros o que nao queres que te façam a ti "
podem ser animais mas tem o mesmos direitos que qualquer outro Sêr

EU TENHO 7 CÃES E 3 GATOS e nunca fui de ferias e os deixei sozinhos.
ou os abandonei como sao muitos nao os posso levar entao deixo os com visinhos e ou amigos.
nao custa nada pedir um favor a um visinho.

abraços a toda a malta SC

carica disse...

Boa tarde,

Cá em casa temos 3 gatos - o Ulisses, o Eros e o Zeus. Todos foram adoptados com a consciência que seria para toda a vida e, que mereciam as melhores condições e afecto que nos seja possível proporcionar.
A pensar neles nunca nos ausentamos por longos períodos, havendo sempre um familiar que vem a casa diariamente tratar deles quando não estamos.
Caso um dia nos ausentemos por períodos mais longos, os hotéis para animais parecem-nos uma boa opção. Contudo, fariamos sempre uma visita prévia e pediriamos referências desse hotel, pois não deixariamos estes nossos "filhos" com qualquer pessoa.

Obrigada. Ana Chagas

Fatima Ramos disse...

Boa tarde, Fernanda, mais uma vez parabéns para o seu programa
Tenho um cão, há 10 anos. Quando me separei trouxe-o comigo. ´Hoje trabalho para mim e ele faz-me companhia e muita. Pode parecer lamechice mas quando vejo animais abandonados só tenho vontade de ficar com eles. Mas não é possível. Quando vou de férias ele vai comigo, ou se não vai fica na nossa casa e a nossa filha muda-se para lá enquanto eu estou ausente. Não consigo imaginar a minha vida sem o meu cão. Ele sabe quando estou doente, triste ou alegre e o seu olhar acalma-me e anima-me. Por isso admiro muito o programa de hoje, pois há muita gente má, mas não nos devemos admirar pois se maltratam os filhos não podemos esperar melhor em relação aos animais.
Num outro dia fui espreitar a praia da Parede e na marginal, mesmo em frente á praia olhei para um quintal. Horrível. Dois animais estão ali, sem comida, as necessidades ressequidas como dá para perceber que há muitos dias nada é limpo, os comedoros so tem lixo e água nada, Tirei fotos se as quizerem é so dizerem mas parece incrivel o que vi. Havia roupa no estendal altamente ressequida, dá-me ideia que era para fingir que estava gente em casa dado que os muros são muito baixos. Quando me juntei ao muro eles olharam para mim com tanta tristeza que ainda hoje quando penso nisto CHORO!

Manuela disse...

Eu tenho um número incrível de cães. Ao todo são 58 e a grande maioria recolhi da rua. São todos lindos e rafeiros (exactamente como eu). Férias, saídas à noite, convidados em casa é coisa que não conheço há mais de 10 anos. Por vezes cansam-me, perco a paciência com eles mas ... não consigo viver sem eles. Agora tenho uma queixa na Câmara Municipal da minha àrea de residência por causa deles. Apesar de tudo, o meu grande problema é que, com um conjunto de amigos, queremos formar uma Associação e a burocracia é mais do que muita.

Taz_51 disse...

Eu á 5 dias atras apareceume um gato em casa ás 5 da manhã. eu acolhi-o e ate hoje ele está muito bem aqui comigo xD

Marisa disse...

Se existem famílias de acolhimento para estudantes durante um ano lectivo, porque não acolher animais durante os meses de férias?
Tenho uma cadela e um cão e não consigo perceber como é que as pessoas conseguem abandonar os seus animais... se os têm é porque gostam deles minimamente ou não? Jamais era capaz de abandonar os meus "canitos".

DavidF disse...

David Freitas, Póvoa de Varzim, 23 anos, Enfermeiro

Boa tarde....gostei particularmente do tema de hoje, pois precisamente esta semana tive que me desfazer do meu Cão, o Tommy, de 6 meses de idade...no bom sentido é claro....
de à um mês para cá, devido a problemas de saúde da minha mãe(os meus pais vivem em Braga), deixei de ter disponibilidade para estar com o Tommy. Cheguei ao ponto de apenas o ver aquando da alimentação... após alguma relutância decidi o melhor para ele, devolvi-o à antiga dona....que de certeza lhe poderá dar mais atenção e carinho do que eu.foi uma situação complicada, pois estava muito afeiçoado a ele...mas penso ter sido o melhor para ele...quando optei ficar com ele nao foi no sentido de apenas lhe dar de um tecto e comida...mas sim uma companhia mútua...
pelo menos sei que posso ir vê-lo quando quero e que posso fazer parte do seu desenvolvimento...

Um bem Haja ao programa...
Abraço

Pimentinhas disse...

Quem abandona os animais, nao imagina o sofrimento deles, não pensa que eles também têm sentimentos. Eu tenho 4 cães e 2 gatos, e nunca na vida era capaz de abandonar um deles, são como irmão, e filhos, enfim, fazem parte da família! Acho que seria importante falar sobre a "PetNet" que é um site de animais, que responde aos pedidos de adopção e qualquer tipo de ajuda...www.petnet.pt

Luis Guilherme disse...

Eu tenho uma cadela, que quando vou de férias deixo com os meus familiares.

Paulinha disse...

Boas tardes
Eu não tenho animais de estimação porque vivo num apartamento e acho que não reúno as condições necessárias para o manter. Os animais, embora irracionais, demonstram carinho pelo dono e decerto que o abandono os afecta . Gostava que as pessoas que os abandonam se pusessem, em sentido figurado, na posição deles.
São seres vivos, acima de tudo o resto.
Nestes casos pergunta-se: ''Quem são, então, os animais?''

Pimentinhas disse...

Mensagem anterior de Sofia Batista

Ju disse...

Boa tarde!!!
Sempre tive caes e gatos, desde pequena,basta dizer q o meu pai e o meu avô eram caçadores!O meu avô nunca abandonou 1 animal, mas o meu pai, chegou a faze-lo, embora em vão, ja q os caes sabiam o caminho de casa, às vezes melhor do q ele... Eu cheguei a ter de os ir buscar, no fim de um dia de caça, pq eles não "davam mão" ao meu pai... Agora, já casada, tenho 2 cadelas, uma delas está no canil, cá de casa, pq é completamente louca :-), a outra está em casa... Adoptei-a à 1 ano, e tenho todos os cuidados com ela, trato-a, como trato a minha filha,é mais um elemento da familia! Até a veterinária já me disse q esta tinha sido uma cadela de sorte! só nao vai comigo de ferias, pq eu vou acampar, e ela além de ser grande, eu tenho medo q lhe aconteça alguma coisa, por isso a minha mae vai ficar a tratar dela e o "tratar dela" inclui,dar.lhe 4 beijinhos ao deitar... espero q a minha mae cumpra o meu pedido...

Se todos nós, tratassemos dos animais como se eles fossem nossos filhos, o mundo era, sem duvida um local melhor...

Gostaria q lessem o meu comentário, já q é um exemplo de bons tratos a seguir...

Resto de bom programa...

Silvia disse...

Sabemos que há legislação em relação ao abandono dos animais, mas raramente é aplicada. Vivemos num terceiro mundismo no que diz respeito aos direitos dos animais. É vergonhoso, desumano, retrógrado e espelha o que há de pior no ser humano. Abandonar, maltratar um animal é crime!!!

lady_blogger disse...

A Sra. Maria do Céu disse aí há pouco algo com que discordo. Não se deve ir buscar animais num regime de família de acolhimento, e tal não se deve fazer também às crianças.
Ser família de acolhimento é na minha óptica tentar suprir um capricho e não dar aos animais e às crianças aquilo que realmente necessitam. Ir buscar alguém ou um animal só para passar uns dias connosco, é mostrar-lhes o que poderiam ter fora das suas instituições e que nunca terão, isso causa revolta neles. As crianças e os animais em fase de adopção não precisam de acolhimentos esporádicos, mas sim para toda uma vida. Não brinquem com os sentimentos dos outros só por capricho próprio.

CC

Maria Mendes

Fatima Ramos disse...

Boa tarde, Fernanda, mais uma vez parabéns para o seu programa
Tenho um cão, há 10 anos. Quando me separei trouxe-o comigo. ´Hoje trabalho para mim e ele faz-me companhia e muita. Pode parecer lamechice mas quando vejo animais abandonados só tenho vontade de ficar com eles. Mas não é possível. Quando vou de férias ele vai comigo, ou se não vai fica na nossa casa e a nossa filha muda-se para lá enquanto eu estou ausente. Não consigo imaginar a minha vida sem o meu cão. Ele sabe quando estou doente, triste ou alegre e o seu olhar acalma-me e anima-me. Por isso admiro muito o programa de hoje, pois há muita gente má, mas não nos devemos admirar pois se maltratam os filhos não podemos esperar melhor em relação aos animais.
Num outro dia fui espreitar a praia da Parede e na marginal, mesmo em frente á praia olhei para um quintal. Horrível. Dois animais estão ali, sem comida, as necessidades ressequidas como dá para perceber que há muitos dias nada é limpo, os comedoros so tem lixo e água nada, Tirei fotos se as quizerem é so dizerem mas parece incrivel o que vi. Havia roupa no estendal altamente ressequida, dá-me ideia que era para fingir que estava gente em casa dado que os muros são muito baixos. Quando me juntei ao muro eles olharam para mim com tanta tristeza que ainda hoje quando penso nisto CHORO!

andreia teixeira disse...

Relativamente a este assunto ainda há muita coisa para se fazer, nomeadamente em termos de mentalidade! Quando a uma certa altura uma pessoa se depara com crimes horrendos feitos a animais e faz uma denúncia na GNR (único sítio na localidade com autoridade), vêmo-nos deparados com situações de gozo e de risadas, não levando a sério este tipo de coisas.
Isto foi algo que me aconteceu, mais propriamente com um porco bebé que um circo atirou ao rio dentro de um saco plástico para morrer afogado... O animal teria nascido defeituoso e era logicamente um estorvo..
è triste!
fora deitado ao rio dentro de um saco plástico para morrer afogado

pikenatonta disse...

Antes de mais, muitos parabéns pelo programa que gosto de ver todos os dias, mas nunca comento...

Este assunto toca-me bastante pois sou uma apaixonada por animais, e fico sempre triste quando oiço que o abandono de animais tem aumentado...

Temos mesmo que mudar a mentalidade das pessoas!

Ficam aqui 3 links apenas entre muitos mais que existem:

http://www.petsitting.com.pt/

http://www.montedosvendavais.com/

http://www.transporpet.com/

Um beijinho para a Fernanda ***

Vera disse...

Antes de mais, considero de extrema importância falar-se desta realidade. No entanto, penso é importante distinguir dentro de uma mesma realidade vários cenários com graus diferentes de crueldade. O abandono de animais, infelizmente, sempre foi uma realidade conhecida em Portugal e associada ao período das férias do verão. Porém, existem cada vez mais casos que nos mostram a barbaridade com que os animais são tratados em Portugal. Há milhares de animais moribundos a serem atropelados nas estradas portuguesas, sem que ninguém (ou quae ninguém lhes preste auxílio). Há cada vez mais casos de agressões a animais que atingem o grau de grotesco (violações, mutilações como o caso noticiado há pouco tempo nos media portuguese de um cão ceifado por uma debulhadora, creio, propositadamente). Os canis, centros de recolha de animais das associações de protecção dos animais atestam estes crimes. Tenho dois cães adoptados e, por isso, sei as feridas que estes animais sofrem às mãos de pessoas. Quando se fala na vossa reportagem em multas e agentes de autoridade a quem podemos recorrer em caso de violência praticada contra animais, tal está a anos luz da realidade. Ouvi testemunhos de voluntários dessas associações que, sem fruto, tentaram agir dessa forma. Do outro lado, encontram, muitas vezes, o desinteresse e, outras tantas, o tom jocoso da reposta 'o que quer que faça'...Por isso, é iportate deixar claro que não há nem nunca houve forma de proteger realmente estes animais, pois quem pratica estes crimes continua a fazê-lo sem ser punido. Portugal vive na caverna, bem no seu ermo, no que ao direito dos animais diz respeito. Vão a outros países nórdicos, por exemplo (já que nos estamos sempre a comparar com os outros em termos do que deveríamos ser e onde deveríamos estar economicamente e tecnologicamente), e encontram pessoas a passear os seus cães na rua, devidamente cuidados (a nível de saúde e de afectos). Nunca vi um cão ou gato abandonado num desses países onde moro. Aliás, este animais podem viver e morrer de velhiçe, condignamente, nos asilos municipais.

Maria disse...

Há uns anos – não muitos, pois o gato tem apenas 7 – resolvi ir a banhos e levar o meu amiguinho peludo para a Costa Alentejana. Nessa altura estava sem carro e resolvi ir de Camioneta. Ainda me tentei informar sobre o procedimento mas ninguém sabia muito bem. Acabei por comprar o meu bilhete e levar o bicho na sua caixa, munida que ia de jornais e sacos de plástico para prevenir acidentes, mesmo se a viagem duraria no máximo 4 horas. Qual não foi o meu espanto quando o motorista da camioneta me pediu para pôr a caixa do gato (com ele dentro!) no porão das malas. Estavam perto de 40 ºC cá fora. Não quis acreditar e com a calma que me caracteriza expliquei que não o faria porque o gato não poderia sobreviver à viagem. O motorista disse que eu teria de arriscar, mas que sim, alguns já haviam morrido na viagem. Argumentei em vão e fui-me deixando ficar para trás. Quando o motorista me pressionou para entrar e deixar o gato com as malas, disse-lhe que havia desistido de viajar e que voltaria para casa, quer me devolvessem ou não o dinheiro. O motorista não estava à espera da minha reacção e ficou ali parado. Acabaram por ser os passageiros da camioneta que insistiram junto do motorista para deixar o gato ir connosco, que não havia ninguém que se opusesse. Nos dias seguintes liguei para várias associações a tentar saber se há ou não informação a esse respeito, e de que modo se pode facilitar a circulação de animais. O meu gato, farta-se de passear e viajar – é um companheirão! Na Alemanha, para onde viajo regularmente, os animais andam de transportes, vão para todo o lado e de tão habituados portam-se lindamente, e aqui?

Maria Fernandes

gena disse...

Tenho 2 cães e 1 gato, nunca ficam sózinhos,fazem parte da familia e como tal são tratados. Mas aproveitando a oportunidade, aqui onde vivo um casal com 2 filhos foi 2 semanas de férias e durante esse tempo deixou o animal fechado na varanda. Ficou sem água nem comida, telefonei á policia foram simpáticos mas pouco foi possível fazer,para além de lhe ter posto água e comida.

lady_blogger disse...

Ao Sr. Paulo Xergio:

Realmente não custa nada pedir um favor a um vizinho, mas em prédios de grandes urbes acredite que o que custa é os vizinhos fazerem-nos um favor e sobretudo quando esse favor engloba passear os animais.

CC

Maria Mendes

Anya disse...

As pessoas esquecem-se que os animais tem um coração que bate da mesma forma que o nosso. Kero alertar tambem para o facto de as pessoas de etnia cigana, as quais eu tenho visto em acampamentos terem os caes presos e doentes a morrer, em locais publicos, e as autoridades nada fazem por se tratarem de cães de pexoas de outras etnias!!!

CC disse...

eu quria fazer uma pergunta!
eu tenho 4 animais num terreno grande, e estao sempre soltos, e a mesma coisa que os passear 2 vezes ao dia??

Lady L disse...

Eu tenho dois gatos, o Misha e a Inky, ambos gatinhos de rua.

O Misha foi através de uma iniciativa de uma loja de animais que acolhe animais abandonados, e a Inky, um mês mais tarde, foi através de uma associação de amigos dos animais no Porto. Encontrei a Inky na Internet, e fui buscá-la a Matosinhos. Ela não tinha tido contacto com pessoas, ou se teve, não terá sido a experiência mais positiva... de modo que quando a adoptei foi um pouco a medo por ela ser tão arisca.

Mas hoje é uma gata felicíssima, tal como o "mano" (embora a Inky seja muito medrosa com estranhos), são inseparáveis e adoram andar de carro, já mudei de casa 3 vezes entretanto e eles acompanham-me sempre com o maior entusiasmo, mal vêem a transportadora...
Férias ainda não houve, mas concerteza que irão comigo!

Sim, é certo, houve uns precalços, há sempre. Mas o ronronar de mimo deles compensa uns xixis na banheira e uns pêlos nas camas...

Bem-haja às associações que me proporcionaram a oportunidade de conhecer os meus "bichezas" que trato como se fossem meus filhos.

Um abraço a todos os amigos dos animais,
Sophia Eloi

SóniaM disse...

Ontem quando estava a correr a noitinha encontrei uma gatinha perdida na estrada. Desde pequena que tenho esta paixão por animais, principalmente por gatos. Andei de porta em porta à procura do dono sem efeito...algumas pessoas até me receberam mal e disseram para deixar a gata num canto e que nem pensasse deixa-la perto da casa deles. :/
Trouxe-a para casa sem hesitar e cuidei dela. Felizmente o dono apareceu e vem busca-la hoje.
Corta-me o coração quando se fala em abandono de animais.
A poucos meses perdi a minha gata 'mia' com leucemia. É um sofrimento que só quem ama percebe.
Ainda hoje sofro e nao me sinto capaz de ter outro animal de estimação.

*

CC disse...

tenho uma outra pergunta! uma das minhas casdelas sempre que solta foge.
muitas das vezes ja nao a soltamos. o que deveremos fazer para que isto nao se repita???

elsa disse...

Por circunstâncias da vida, moro agora num T1 e tenho um pastor alemão de 9 anos. Sei que não são as condições ideais para ele, mas é o que podemos arranjar... quando preciso de me ausentar e não o posso levar, fica com amigos/família ou, simplesmente (de férias), não vou!
Na zona onde moro há inúmeras pessoas com animais, o que faz com que nesta altura, apareçam por aqui imensos cães... ainda ontem, enquanto procurava um pastor alemão "perdido" e que está com uma pata partida, que dizem ser muito dócil, com o intuito de o tratar e posteriormente arranjar-lhe novos amigos (felizmente tenho conseguido!), encontrei outros 2!
São seres em busca de afecto e que sabem retribuir todo o carinho que lhes damos. O que mais lamento é não ter condições para os poder adoptar; assim como lamento profundamente que os seus ex-pseudo-donos não sejam castigados.

marinela disse...

Boa Tarde. Sou Professora e chamo-me Marinela.
Eu e a minha mãe adoramos animais. Neste momento em casa da minha mãe temos oito cães (quatro cadelas - esterilizadas; e quatro cães)há execepção de um deles, todos foram abandonados.
Neste momento tenho mais um inquilino, abandonado há duas semanas e encontrado pela minha mães.
Como o tema do vosso programa toca este assunto, peço-vos que me ajudem a encontrar um novo dono para este novo amiguinho. Não podemos ficar com ele, pois já tenho oito cães e dez gatos, e não temos hipotese de ficar com ele.
É um cocker com cerca de dois anos, muito meigo.
Obrigada
Pedia que divulguem esta informação. Caso houver interessados liguem-me 258724094.

iara disse...

Este ano apercebo-me de que ainda há mais abandono de animais, e isto é o espelho do país, as dificuldades em que as pessoas vivem, e o primeiro a ir é o cão, uma tristeza.....
Encontrei um animal abandonado no meio da estrada em Abril, não tendo condições de saude para o manter pois não o consigo levar à rua,apesar de tudo o coração falou mais alto., e trouxe-o para casa, tenho pedido apoio a muitas associações para a sua adopção, mas por muita vontade que haja da sua parte pelos vistos não há adoptantes...Tenho muita pena pois o animal foi salvo de atropelamento certo mas não tem uma vida feliz pois não posso ir à rua com ele.Mas não encontro dono para ele, e é um animal amoroso, meigo, brincalhão que bem merecia ter melhor sorte.
Ajuda precisa-se, um dono que nunca mais o abandone!!!

919055426

paulo_xergio disse...

se me permitirem vou responder a esta pergunta

CC disse...
tenho uma outra pergunta! uma das minhas casdelas sempre que solta foge.
muitas das vezes ja nao a soltamos. o que deveremos fazer para que isto nao se repita???


facil os presos quando estao na cadeia e se soltam fogem....
porque os humanos nao querem ser presos... os animais tambem.

CC disse...

Paulo,concordo contigo, mas se a soltamos e ela foge nao sabemos onde ela ira parar, nem sabemos se a encontraremos, ou se ela vai voltar.

Ana Botas disse...

Tenho 5 meninas lindas! São as meninas dos meus olhos :)
Infelizmente, uma morreu há já faz 6 meses, de doença prolongada, mas para mim é como se ainda cá estivesse. Agora são só 2 cadelas e 2 gatinhas, maravilhosas!!!

As minhas gatinhas eram abandonadas, não consegui voltar para casa sem elas.
Não tenho mais animais porque não posso financeiramente, porque cuidar de um animal não é só a alimentação... e parte-me o coração ver um animal abandonado e não poder trazê-lo para casa...

Há 5 anos que não saímos para férias, elas estão nos primeiros lugares das nossas prioridades, e não estamos arrependidos das nossas escolhas. Claro que se tivermos que nos ausentar por algum tempo, existe sempre alguém conhecido para cuidar delas.

Não imagino a minha vida sem animais, e confesso que me causa alguma confusão quando alguém diz que não gosta de animais...

Fatima Ramos disse...

Cá estou ne novo para referir que se temos dinheiro para cinemas, cigarros, viagens para fora, etc. também podemos arranjar por exe: 35,00para a vacina anti rábica, 16,90 para a licença, 100,00 para fazer as análises, etc há e também a sua higiene, é tosquiado 2 vezes ano.
As pessoas não têm desculpa para actos de malvadez.
Um abraço
Fatima

carica disse...

É preciso falar dos benefícios de ter animais.
De forma sucinta cito o meu caso. Para além de todas as alegrias que um animal dá, eles são excepcionalmente sensíveis e amam os seus humanos. A atenção dos meus gatos para comigo foram uma grande ajuda para recuperar de um esgotamento. Notando que se passava algo com a dona, à maneira deles tratavam de mim, ficando colados a mim o dia todo, dando lambidelas, o que é algo no mínimo fantástico.

Obrigada. Ana Chagas

marinela disse...

O abandono de animais infelizmente é bastante evidente nos últimos tempos, e sobretudo nesta época.
Para além disso quem os protege muitas vezes acaba por apanhar desgostos. Posso dizer que neste ano no espaço de quinze dias foram envenenados quatro dos protregidos da minnha mãe, um dos quais já estava cá em casa desde bébé. Como já ouvi, existe lei contra este tipo de crimes. No momento que isso me sucesseu dei queixa na GNR, mas até hoje não descobri quem o fez.
Quem o faz sem dúvida não tem coração, pois este tipo de morte é extremamente dolorosa e horrivel.
Lamento muito não ter descoberto quem o fez.

Anjinho disse...

Antes de mais parabéns pelo programa!
Sou membro de uma associação de defesa e protecção dos animais, e sei o quanto é dificil lutar-mos contra a questão do abandono de animais, as vezes parece uma luta sem frutos nenhuns, mas efectivamente tem que ser um trabalho de fundo, e de muita paciência... E acções de sensibilização perante as populações são fundamentais.. Porque ainda há muita gente que pensa que os animais são pedras...

Carla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carolina disse...

Boa tarde.
Estamos de facto muito atrasados no que diz respeito aos direitos dos animais e reflecte-se no tratamento dos cães e gatos não só pelos donos como pelas instituições que por boa vontade muitas vezes provocam situações ainda piores.Falo de instituições publicas e associações que não tendo condições físicas e humanas favoráveis, não promovem uma recuperação do cão abandonado mas sim uma situação precária que muitas vezes terminam em eutanásia.
Outra questão é a falta de legislação na área dos animais domésticos não só em termos de saúde (pública) como também em termos sociais.As pessoas que maltratam os animais têm de ser punidas e responsabilizadas!
Quem quer cão/gato precisa de saber tratar e cuidar!e claro precisa de recursos monetários como também disponibilidade.
Sou defensora de tornar obrigatório e com isso haver também fiscalização, o treino de cães e haver um "teste" de vocação para ter um animal.Tal e qual como disse o Sr.Orlando da Quinta Monte dos vendavais, não são todos que conseguem ou podem ter animais.Eu própria uso o Hotel Monte dos Vendavais frequentemente e considero um preço mais que justo para o tratamento recebido e é apenas um pequena parte do orçamento de férias.Irei também iniciar tratamento de fisioterapia para o meu labrador senior para que melhore das maleitas próprias da idade.
Obrigada

Deragnu disse...

Quando é que vão ser chamados à justiça, aquelas pessoas que tem animais presos em casa.
Dizer que eles as compreendem, pudera, precisam de comer e beber. Companhia é arranjar uma namorada ou namorado, conforme os casos.
As doenças várias que eles transportam e depois estes donos, "donos" nos transmitem quando somos cumprimentados ou nos assentamos onde estiveram estes animais.
LIBERDADE, gritam eles.
A maior crueldade é tê-los presos, já tive, mas nunca mais prenderei um animal, sei do que falo.

Anttónio

Ana disse...

Eu ADOROOOOOOOOOOOO animais. Tenho duas gatas, mãe e filha e acho absolutamente abominável e desumano o abandono de animais. Eu nunca seria capaz de fazer uma tal barbaridade. Já tive também um gato com FIV (vírus da imunodeficiência felina) e só me despedi dele quando ele partiu, ao contrário do que várias pessoas me incitavam a fazer.
Quem não tem onde deixar os animais durante as férias, e falo de instituições com condições pois eles também vão de férias, terá que abdicar das férias pois falamos de prioridades e, para mim, a minha prioridade são as minhas "meninas".Como são gatas, durante as minhas férias, uma amiga minha vem tratar delas a minha casa.
Para além das minhas gatas, ainda trato de mais gatos abandonados perto de minha casa.
Acho que o Estado devia apoiar mais os cuidados veterinários prestados pois muitas vezes, como aconteceu comigo, estes cuidados são muito dispendiosos, pois ainda parece que se o animal tem uma doença complicada em que precisa de tratamentos ou cirurgia, o melhor é "por o animal a dormir".
Espero que este programa ajude a mudar muitas consciências!!!

Dario disse...

Quando falamos de custos com os veterinários, convém lembrar que em Portugal começamos a ter os seguros de saúde para animais de estimação à semelhança do que acontece noutros paises como Inglaterra entre outros.
É uma forma que ajuda a minorar os custos associados a patologias dos nossos animais, apesar de não auxiliar nos custos em termos de profilaxia.

Filipa disse...

Boa tarde a todos.

Tenho reparado que têm focado os cães e gatos, mas existem outros que também precisam de muitos cuidados.
No meu caso, eu tenho um cão e uma coelha. Tenho uma coelha anã, linda, e necessita de tantos cuidados como um gato. Vou cerca de 3 vezes por ano ao veterinário com ela para tomar as vacinas. Em suma, é tal e qual como cuidar de um gato.
É um animal fascinante e levo-a a passear por uma trela como se fosse uma gata!

Um resto de boa trade.

Ana Ramos disse...

http://www.gaspardogue.blogspot.com

carla nunes disse...

penso que haja abandono de animais por existir falta de locais adequados e serem muito dispendiosos.conheço um dos hoteis mencionados e nao sao tao baratos como foram referidos na reportagem, e muitas vezes cobram dinheiro a mais ás pessoas e os caes nao ficam nas condiçoes mais adequadas.

Dina disse...

boa tarde.
a minha irmã não tem esses dilemas pois ela não sai de casa de férias ou ir simplesmente às compras sem deixar os cães sem ela... é um poucoo estranho até porque ela tem um quarto só para eles (quase uma sala) de 24m quadrados

andreia teixeira disse...

Relativamente a este assunto ainda há muita coisa para se fazer, nomeadamente em termos de mentalidade! Quando a uma certa altura uma pessoa se depara com crimes horrendos feitos a animais e faz uma denúncia na GNR (único sítio na localidade com autoridade), vêmo-nos deparados com situações de gozo e de risadas, não levando a sério este tipo de coisas.
Isto foi algo que me aconteceu, mais propriamente com um porco bebé que um circo atirou ao rio dentro de um saco plástico para morrer afogado... O animal teria nascido defeituoso e era logicamente um estorvo..
è triste!
fora deitado ao rio dentro de um saco plástico para morrer afogado

elsa disse...

De louvar!
Resposta do Hotel Amador Las Cruces, no Estado do Novo México a um pedido de acomodar um hóspede de 4 patas:
"Trabalhamos na indústria hoteleira há + de 30 anos.
Até agora nunca precisámos de chamar a polícia para expulsar 1 cão que promovesse distúrbios até altas horas da noite;
Até hoje nunca vimos 1 cão por fogo na roupa da cama por adormecer com 1 cigarro na mão;
Nunca encontrámos uma toalha ou um cobertor do hotel na mala de 1 cão, em manchas deixadas nos móveis pelo fundo de uma garrafa de um cão.
è claro que aceitamos o seu cão.
P.S. Se ele se responsabilizar pelo Senhor, "Venha também"!"

Melhor que isto???? Nunca vi!
Felicidades para toda a equipa e convidados
Elsa

afpr disse...

o meu pai faleceu ha 4 meses e deixou um pombo correio(de estimaçao) que nao sai do local da habitaçao. esta casa brevemente vai ter obras e nao sei que hei de fazer ao pombo(chico) uma vez que nao moro la nem posso traze lo porque ele volta pro mesmo local

Maria

Carla disse...

Carla Marty, Viana do Castelo


Boa tarde,

Eu adoro animais e tenho quatro gatos e um cão. Todos eles foram adoptados de uma forma consciente pois quando o fiz sabia que tinha condições para tal.

Quando vou de férias tenho uma grande preocupação do local onde os posso deixar porque para mim eles já são da minha familia.
Normalmente deixo-os com um familiar que como é meu vizinho vem regularmente à minha casa para tratar deles.
Não os abandonarei porque eles fazem parte da minha vida.


Um bem haja ao programa.

too lost... disse...

Boa tarde...

O meu Pantufa (gato) faz hoje 16 anos :) há 15 foi encontrado na rua pouco depois das 23:00, hora em que os seus antigos donos provavelmente partiram de férias... Tenho tambem uma gata, igualmente apanhada na rua com apenas 1 mes d idade. Agora já tem 6 anos :)

Infelizmente tenho tratado de mais animais de rua, e ontem ao chegar a casa encontrei mais 2 gatos recem abandonados...
É muito triste saber que as pessoas são más e ignorantes ao ponto de pensarem que estes seres vivos não têm sentimentos nem emoções...

cumprimentos para todos
:)

spawn disse...

Tenho um rafeiro alentejano albino, é um excelente cão de guarda, habito numa quinta, mas o cão só se dá comigo e com a minha esposa, vem um bébé a caminho não sabemos muito bem como proceder

kikos disse...

Boa Tarde.
Em Novembro do ano passado, adoptei um cão, o Kikos, na União Zoófila, ele muito feliz, trato-o como se ele fosse meu irmão, somos inseparaveis, ele é um cão muito energetico, por isso não pode ficar preso durante muito tempo, é um mimado. Por isso é que eu e a minha família, não o vamos deixar com ninguém, vamos leva-lo para o nosso local de férias. Para tal era preciso o chip, o seguro, etc.etc. Ou seja era preciso acções dispendiosas. mas não interessava, levamo-lo na mesma. Estamos muito felizes.
Abraços, Patrícia.

Ana Ramos disse...

É no Verão que ocorre um fenómeno deveras estranho- o abandono de animais de estimação, principalmente de cães. Eu encontro facilmente uma explicação, apesar de não admitir aí uma razão óbvia para tal! Eu sou dona orgulhosa de um dogue alemão de 52 kg. No final de um ano de trabalho eu preciso de férias para recarregar baterias, calmas e na praia! Para mim é essencial! Ora, eu como sou dona de um cão, tenho de me adaptar a ele. Não posso frequentar todas as praias, tal como não posso ir para qualquer casa ou parque de campismo. Quando planeamos as nossas férias, a primeiríssima coisa que nós temos em conta é exactamente isso. É muito desagradável passear na praia e ser abordada por um nadador salvador a indicar-nos o caminho de saída da praia, porque o nosso cão não pode frequentar a mesma, pois defecam e urinam...coisa que eu sei que muitos nadadores salvadores fazem, para além de muitas outras pessoas! O que é um nojo! O meu cão tem tudo em dia- vacinas, desparatização e para além disso, está habituado a não fazer as suas necessidades na praia! Ora eu como cumpridora dos meus deveres como cidadã, acho muito injusto eu não puder frequentar a praia que eu mais desejo no final de um ano de trabalho e de pagar impostos! Fico revoltada! Talvez as pessoas que abandonam os seus animais de estimação nesta altura, tenham tido este tipo de má experiência e não planeiem atempadamente as suas férias, tendo em conta que têm um animal.
Se já nem na natureza o animal pode entrar, imaginem onde vamos parar daqui a uns anos... podia haver mais facilidade e compreensão para com os donos dos animais de estimação! Os nimais já cá estavam quando chegámos! É uma injustiça!

http://www.gaspardogue.blogspot.com

JM disse...

A maior parte da minha vida foi e é partilhada por cães. Considero "criminoso" o abandono de qualquer animal de estimação, sob que pretexto seja. Considero que a mesma legislação que pende sobre o abandono de seres humanos, deveria ser pura e simplesmente extensiva ao abandono de animais de estimação.
Encontro-me desempregado desde 2002, vivo só e com todas as dificuldades emergentes desta situação, porém o meu cão continua comigo e a alimentação e bem-estar do mesmo está na mesma linha das minhas necessidades. Inclusivé já tive momentos em que dei primazia às necessidades do meu cão em detrimento das minhas. Sempre que adopto um cão é com a consciência do acto e para os bons e para os maus momentos da vida.

Pery

Liliana Pêgo disse...

Adoptei uma cadela num canil municipal já com 1 ano de idade. É lindíssima (cruzada de golden retriver e cocker) e muito calma.
Pus um anúncio na internet agora que andei à procura de csas para férias e das cerca das 40 respostas que recebi, em cerca de 80% não aceitavam animais!
Ora, apesar de eu anular logo essas opções porque acabei por arranjar um sítio em que a aceitem, há imensa gente que continua a preferir umas férias de sonho mesmo que não possam levar os animais! E se o fizerem, por favor, deixem os animais num hotel caninos ou em veterinários que os aceitem em períodos de férias! É indecente abandoná-los, e nesse caso, os animais são os donos, e não os próprios animais.

Helder disse...

Boas tardes e parabéns pelo programa. Adquiri recentemente uma cadelinha, fui a canis municipais mas infelizmente nao havia raças pequenas com a idade que eu queria...esperei uma oportunidade até que me ofereceram uma cadelinha de porte pequeno ...é tratada como uma raínha com varios brinquedos a disposiçao, identificada electronicamente, e com as vacinas todas.
Acho apenas mal uma coisa...a nossa lei nao defende os animais porque mesmo um animal abandonado e identificado electronicamente a policia nao faz absolutamebte nada no caso de identificarem o dono...outra coisa que acho mal...é um site na net que vende animais de todas as raças sem garantias e sem qualquer legislaçao ja fiz queixa mas nada foi feito ...mais uma vez parabéns

Croft disse...

Boa Tarde...
Tenho 17 anos e já recolhi por 3 vezes cães abandonados e jamais me arrependerei. De qualquer modo, como não tenho espaço para adoptar mais nenhum animal de estimação, incentivo outras pessoas a fazê-lo.
Conheço uma pessoa que realiza este acção em proporções ainda maiores. Não irei como é óbvio dizer quem é, mas digo que tem mais de 200 cães...
João Lucas

Tania disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana disse...

Acho horrendo o facto de certas pessoas, para além de abandonarem os seus animais, ainda acham graça ao facto de, cada vez que aparece um animal abandonado passarem a atirarem-lhe pedras, pontapés,...!
Acho que estes tipos de comportamento são completamente anormais. Acho também que o respeito pelos animais e natureza ainda tem que ser muito trabalhado, pois muitas vezes as pessoas nem têm respeito umas pelas outras. Também foi dito que ainda hoje quem admite que adora animais é julgado como se não fosse normal. Eu sou apaixonada por eles e admito!!! ANIMAL LOVER!

Deragnu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Deragnu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
elsa disse...

Por circunstâncias da vida, moro agora num T1 e tenho um pastor alemão de 9 anos. Sei que não são as condições ideais para ele, mas é o que podemos arranjar... quando preciso de me ausentar e não o posso levar, fica com amigos/família ou, simplesmente (de férias), não vou!
Na zona onde moro há inúmeras pessoas com animais, o que faz com que nesta altura, apareçam por aqui imensos cães... ainda ontem, enquanto procurava um pastor alemão "perdido" e que está com uma pata partida, que dizem ser muito dócil, com o intuito de o tratar e posteriormente arranjar-lhe novos amigos (felizmente tenho conseguido!), encontrei outros 2!
São seres em busca de afecto e que sabem retribuir todo o carinho que lhes damos. O que mais lamento é não ter condições para os poder adoptar; assim como lamento profundamente que os seus ex-pseudo-donos não sejam castigados.

kika disse...

Boa tarde

Eu vivo numa vivenda e tenho 3 gatos em casa. E um deles tem apenas 3 patas porque ficou preso numa armadilha cerca de 2 semanas. Quando o encontramos estava extremamente fraco e magro. Levamo-lo à veterinária e teve de lhe amputar a pata. Agora é um gato feliz que corre muito e sobe tudo, apesar de ter apenas três patas.
É incrivel as crueldades que as pessoas podem fazer aos animais.

Obrigado
Inês Silva

Ana Teresa disse...

Em Portugal é fundamental que as associações se unam, que comuniquem umas com as outras, que se criem congressos e se organizem a nível nacional. A intervensão directa nos canis/gatis municipais, pelas associações, é urgente e de uma vez por todas o abate (esta é a palavra correcta e não eutanásia ou por a dormir) só deverá ser aplicado para acabar com o sofrimento quando não há mais nada a fazer.
A lei tem que ser mais rígida para quem abandona e maltrata, e as multas devem ser aplicadas. É fundamental criar a disciplina de educação cívica logo na pré-primária, alterar mentalidades é urgente.
Lares de terceira idade (os que tiverem espaço) deveriam ter mini canis/gatis, assim como algumas escolas que têm terreno ao abandono.
Quando se fica com um cão temos que pensar a longo prazo, não se trata de uma coisa mas sim um elemento da família. Actualmente sou FAT quase FAD de um cão abandonado, e por esse motivo não vou de férias porque não o posso levar, não é a primeira vez que o faço, mas assumi uma responsabilidade e levo-a até ao fim.
Estou agora a ouvir um "caçador" que afirma não existir abandono de cães entre os caçadores... enfim, sem comentários.
Bom programa para todos,

Ana Teresa Silva

Deragnu disse...

Não fumo, não bebo, não arranho, como pouco, e não desarrumo, e com jeito consigo arrumar. Àh...e até sei usar o wc, e incrível, sei tomar banho sózinho, mas com companhia é melhor.

Aceito festas, posso deitar-me ao teu colo, fazer festas no teu pescoço e enroscar-me nas tuas pernas.

Sou um animal, sei escrever, ler e falar, não tenho doenças transmissíveis e poderei durar mais tempo. Se estas qualidades são demasiadas eu simplesmente faço miau, miau, aõ, aõ, ou assobio, ou nada.

Qual é o melhor animal para viver em tua casa?

Deragnu

elecktra disse...

SOSAnimal - Grupo de Socorro Animal de Portugal

Quem somos, o que fazemos e onde:

O SOS Animal surgiu da união de um grupo de pessoas que pretende ajudar animais, bem como os seus donos.
Este grupo trabalha em defesa dos animais, com especial incidência sobre os maltratados e abandonados.
Operamos em todo o país

Como pode ajudar:

* Tornando-se nosso colaborador;
* Participando nas actividades;
* Divulgando a nossa página da Internet;
* Sendo uma família de acolhimento temporária, recolhendo um animal e tomar conta dele enquanto não for para uma família de adopção definitiva;
* Entregando donativos em géneros (ração, produtos limpeza, desparasitantes, medicamentos, coleiras, etc) ou dinheiro;

www.sosanimal.com

BIG disse...

tenho 3 cães e 1 cadela actualmente vivem num espaço enorme a volta da casa ,onde tive que vedar tudo a volta e chumbar a rede com cimento porque os meus cães não saltavam a vedação mas furavam por baixo da rede.
tenho uma 2 box para quando saio eles ficarem confinados aquele espaço e durante as férias eu e a minha esposa optamos por fazer férias desencontradas dos meus pais ,para que possa ficar sempre alguem com eles ,neste momento os meus pais estão de férias ,e fiquei cá eu e a minha esposa a seguir veêm os meus pais e vou eu mais a esposa de férias optamos sempre mesmo em deslocações de 2 ou 3 dias fica sempre alguem com eles .
os meus cães te~em entre 30 a 50kilos são de raça labrador não apurada .
mas são os melhores amigos da familia .
E já tive um caso em que dei uma cria a uma pessoa amiga ,e que mais tarde fui informado que essa pessoa não tinha criado as condições minimas para ter o animal ,e que o maltratava ,e fui lá buscar o animal ,perdi uma amizade mas salvei uma animal que agora faz parte destes 4.

um abraço e este tipo de progamas deviam de ter mais frequênçia na nossa televisão.
felicidades para o progama

obs:vivi no interior norte

vitor ferreira

SOS MOURA disse...

Boa tarde
Tenho estado a acompanhar o vosso programa, muito interessante a meu ver, pelo tema hoje debatido, que, espero, abra os olhos a muitas das pessoas que abandonam os seus animais.
Faço parte duma associação alentejana, a Associação S.O.S. dos Animais de Moura, e a realidade é uma só: a quantidade de animais abandonados no nosso canil, atirados por cima da rede ou simplesmente deixados presos ao portão, torna incomportável para esta Associação cuidar,manter, dar a qualidade de vida que estes animais merecem tanto. Sendo a unica associação zoofila no concelho, todos os animais errantes da zona acabam por ir lá parar.
A Associação S.O.S. dos Animais de Moura tem apenas 1 voluntário, e neste momento estamos sem tratador pelo que pedimos ajuda urgente no sentido de arranjar um novo tratador para o canil, temos cerca de 135 cães que precisam de alguém que cuide deles, será obviamente um trabalho remunerado. Aqui fica o apelo, com uma taxa de desemprego tão grande que existe em Portugal, porque não aproveitar e ajudar estes animais?
A Associação precisa também de uma viatura (mesmo que velha)para transporte dos animais do canil para Moura, visto que o canil fica a cerca de 3 km de Moura e não temos ninguém que os possa levar.
Contactos - 962906962 ou sosanimaismoura@gmail.com.
AnaC/S.O.S. Moura

Hugo disse...

Boa tarde.
Vivo numa casa com quintal. de ambos os lados tenho vizinhos que têm gatos e os soltam diariamente. Para além disso dão de comer a uma série de gatos vadios que circulam entre os 3 quintais. Nenhum dos meus vizinhos vive ao nível do quintal. Já eu tenho que conviver diariamente com os dejectos dos animais, que tem uma predilecção especial pelo meu quintal, talvez por ser o único arranjado. Além disso marcam terreno constantemente contra a porta da minha sala, da cozinha e do quarto. Não tenho nada contra gatos, no entanto não entemdo porque tenho que conviver com esta situação. o que poderei fazer? obrigado

Fakir disse...

Nao passo ferias e logo nao ha problemas com abondono. Fui a cerca de 6 meses buscar um cão ao canil da C.M. Vila do Conde e à pouco tempo descobri, por acaso, que o que parecia um rafeiro com olhos doces acabou por ser um belo dalmata traçado com os olhos mais doces que jamais vi. E uma das minhas razões de viver.

Tenho 2 cães e mais de 10 gatos. Moro numa zona rural e deixo os meus gatos "soltos". Saem quando querem, vão passear, chegam até a desaparecer durante a época do cio. Falaram à pouco em não deixar os gatos soltos e pensar na criação de um gatil. Mas no meu caso penso que não seja necessário já que não existem ruas perto de casa, e as que existem tem pouco trafego e não se consegue andar a mais de 30 km/h. Neste caso o que me aconselham? Posso-os manter soltos?

Fakir disse...

mensagem anterior de Estefania Silva

Pata de Urso disse...

À pouco tempo faleceu uma cadela minha por muita tristeza, e entretanto todos em casa pensávamos que cão iríamos ter, pensámos muito em comprar um pastor alemão, mas a minha irmã disse que uns senhores de uma clínica veterinária andavam à procura de alguém que tivesse um quintal para acolher um cão abandonado que estava em recuperação, decidimos acolher o Tejo com 3 anos e meio, é um cão grande, mas é muito carinho, muito inteligente, adora crianças e pessoas no geral, e não dá muito trabalho. Hoje sinto-me bem por acolher um cão que teve um inicio de vida triste. E este mesmo nos adora.

NN disse...

Boa tarde a todos!
Antes de mais os meus parabéns pelo programa!

Eu tenho 7 gatos e trato de mais 13,de uma colónia de gatitos vadios.
Quando engravidei a primeira pergunta que me fizeram foi,"e agora,o que vais fazer ao gatos?" e eu respondia sarcásticamente" vou deitá-los ao lixo!"... Por favor!! Os meus gatos são os meus filhos felinos!! Antes de a minha filha nascer, fomos habituando os meus gatos a determinadas rotinas para que não associassem a bebé, às restrinções. E reagiram muito bem. A minha filhota desde os 3 meses que vibra quando vê um gato!
Claro que temos de ter cuidado e disciplina! Mas nada que não seja possivel fazer!
Quantas pessoas abandonam os animais porque uma criança vai nascer... não há motivo,nenhum!
E sobre a toxoplamose, por favor, informem-se bem! É mais fácil apanhar toxoplasmose de uma alface mal lavada que de um gato, principalmente de um gato de apartamento!!

Não me alongo mais,
uma boa tarde para todos!
e ...
por favor não abandonem os animais!

Pinho disse...

Tenho duas gatas e tomo conta de mais duas, que nos apareçeram cá em casa. O problema é que ambas tiveram crias e, apesar de já termos encontrado casa para a maior parte delas, ainda nos restam quatro para dar. Queremos ficar com estas duas gatas e pensámos esterlizá-las, mas os custos são elevados? Como poderemos solucionar este problema, dado que os custos são elevados? Boa sorte para o programa, que cumpre verdadeiramente a função de serviço público!
Ana Pinho, Lousã

elecktra disse...

Fakir, uma vez que não consegue tomar conta dos seus gatos, pelos menos pense na castração/esterilização dos mesmos para evitar que eles corram ainda mais riscos do que aqueles que já correm e para evitar também que eles andem por aí a aumentar a quantidade de animais abandonados.

m disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana disse...

Tenho um amigo que atropelou um cão, que não conseguiu mesmo evitar. O cão (que tinha cerca de 5meses) fracturou a pata. O meu amigo pegou no cão e levou-o ao veterinário mais próximo. O animal teve de ser operado e o meu amigo responsabilizou-se com todas as despesas. Quando finalmente encontra o dono do cão, que ainda estava em recuperação, este diz-lhe que não quer o cão assim, bate-lhe e diz que ele assim não lhe serve para nada (era um cão de caça). É claro que o meu amigo ficou com o animal e não tenho dúvida nenhuma de que foi o melhor que aconteceu tanto a um como a outro!
Agora digam-me que pessoas são estas que rejeitam assim um animal!

fgbpmuec disse...

Tenho 2 tartarugas que cresceram ao longo destes anos. Apesar de gostar muito delas gostaria de saber onde as poderia entregar visto ter uma enorme estimação por elas e não apresentar as melhores condições para estas se desenvolverem.Inclusive uma destas já desova.Obrigado.João Ferreira

Abilio disse...

olá
dão se dalmatas(ainda bebés)
...E como agir quando numa casa de animais os maltratam mesmo os seus donos estando a pagar os serviços???

Ana disse...

Boa tarde.
Tenho estado a seguir o vosso programa hoje e o tema diz-me muito, na medida que a minha cadela foi adoptada numa associação de protecção a animais abandonados. É um animal fantástico, muito dócil de quem não consigo de forma alguma separar-me. Na minha lua-de-mel ficou em casa da minha avó com direito a canja de galinha e lugar cativo no sofá... ;)

Em relação ao abandono dos animais de caça, sei que este existe por viver numa zona de grande tradição de caça. A par co o abandono existem os maus tratos aos cães de caça, que por hábito vivem presos a correntes tendo como casota bidons ferrujentos, vendo água e comida por vezes só aos fins-de-semana quando s caçadores têm disponibilidade para deles tratar. Há outros ainda que vivem amontoados em canis sobrepovoados, onde as cadelas têm ninhadas atrás de ninhadas porque os donos nem os separam na altura do cio. Acho um ultraje o sr representante dos caçadores na peça apresentada dizer que o abandono não existe!

bem haja, pelo vosso programa.
Ana, Loulé.

Joao disse...

Boa tarde,
Relativamente ao chip.Concordo plenamente que seja obrigatório,mas a verdade é que a colocação do chip deveria,já que obrigatória sêr comparticipada ou sujeita a 1 preço estipulado pelas autarquias(todas elas) aos veterinários.Ou então, sêr feita pelo veterinário contratado pela cãmara local,tal como fazem na vacina da raiva.Cada veterinário cobra o que quer 2º sei,no meu caso paguei 45€.Sei que a cãmara de portimao fez essa campanha,mas o que é certo é que nunca ninguém sabe quando são.

pirata disse...

tenho um cao e 4 gatos
o meu cao e uma peste, mas mesmo assim nunca o abandonarei,pois quem abandona os animais devia sofrer o mesmo.
o meu cao obdece bem, pois a educação dele não ta so nele ta nos donos.
se os donos tiverem educação o cam tambem terá.
quando vou passear com o meu cão e passamos ou pe de outros ele nao diz nada, mas se algum se atrever a desafia-lo ele vira-se e olha-os, se eu lhe disser pa ele parar e continuar ele continua-
POR FAFOR NÃO ABANDONEM OS ANIMAIS

elecktra disse...

pinho, se estiver interessado, pode mandar-me um email e poderei ajuda-lo a arranjar esterilizações a preços bastante mais acessíveis. Qualquer outra duvida que tenha poderá colocar-ma que ajudarei no que puder.

sos.abandonados@gmail.com
www.sosanimal.com

Shadow_Fighter disse...

Eu até hoje tive sempre a sorte de adoptar animais (cães e gatos) que eram abandonados e o impressionante é sentir o amor que eles têm por nós.
Sou de opinião que deve haver a obrigatoriedade de chip em todos os cães e gatos. As pessoas que queiram ter cães e/ou gatos deverão sempre pensar muito bem antes de os adoptar, pois terão que ter a responsabilidade e mentalidade de o criar, educar, apoiar, tratar, pois sabemos muito bem que um animal de estimação, apesar de irracional, é um membro da família.
No momento da adopção, a pessoa adoptante deverá obrigatoriamente registar o animal que adopta, para que seja por ele responsável. A legislação deverá ser mais apertada, no que concerne à DGV para o registo e controlo de animais de companhia, em concordância e estreita relação com todos os consultórios veterinários.
Tudo isto para diminuirmos a quantidade de abandono de animais de companhia, aumentarmos a melhoria da saúde pública e promovermos cada vez mais uma estreita relação com a Mãe Natureza... Pois todos nós cá vivemos.

Yara disse...

Muitos parabéns pelo programa de hoje! É tão bom e importante saber que este tema não está esquecido... Tenho 4 cães e todos vieram da rua, de situações problemáticas. Adaptaram-se perfeitamente, foram ensinados e agora têm a melhor qualidade de vida que sei que lhes posso proporcionar. Colaboro com uma associação de animais e é triste as notícias que nos chegam todos os dias e as situações miseráveis em que encontramos alguns animais... é gratificante saber que somos cada vez mais a apostar na sensibilização humana.

Djon Pereira disse...

Ter animais torna os humanos mais HUMANOS

Deragnu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana disse...

Só para que conste, estou com uma gata PRETA linda e maravilhosa ao colo há mais de uma hora e ainda não me aconteceu nada de mal. Só levei muitos beijinhos!!!LOL

Deragnu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Deragnu disse...

Está mais que provado que tem animais só por ter, ou seja eu tenho gatos para caçar ratos, eu tenho cães para guardar o espaço onde habito, outros tem os animais só para poder exercer o poder sobre alguém ou alguma coisa. É um problema psicológico. A solidão mal resolvida, o brinquedo animado, mas sobretudo eu quero, posso e mando.
Assim é mais fácil, não há confrontação nunca o animal, nunca, tem direito de resposta, não fala, nem se consegue defender, () é o exercicio do poder absoluto.
Os animais devem viver nos seus meios naturais e com os seus pares. A atenção, os carinhos para um cão nada chega aos de uma cadela, etc etc. Será dificil perceber isto.

Deragnu

Ana disse...

Em relaçao aos gatos (soltá-los ou não) eu acho que o melhor é soltá-los apenas quando estão estirilizados. os gatos aquando do cio ficam violentos uns com os outros, e a partir das lutas apanham doenças MORTAIS como a FIV e FELV. A FELV tem vacina mas a FIV não. Eu já tive um gato com FIV que, em tempos tinha sido de outra pessoa. Essa pessoa deixava-o sair e ele apanhou FIV. Apesar de todos os meus esforços com o veterinário só durou 6 anos. Morreu em março quando a doença finalmente o venceu. Espero que responda.

Susana disse...

Este programa é exemplo de um bom serviço público e é pena o seu horário, pois não permite a mais gente ter acesso a este tipo de informação. Parece-me certo que a mentalidade do Homem em relação aos animais e ao próprio planeta precisa de uma grande mudança. A maioria das pessoas olha para os animais e para a Terra como coisas que foram criadas para nosso proveito e que podem ser utilizadas até à exaustão. Não pode vir bom resultado daí. Há que tratar a Natureza com respeito, mas se o Homem não se respeita a si mesmo...
Espero que haja mais programas deste tipo e outras iniciativas de sensibilização porque os animais merecem e quem os ama, ajuda e apoia também!

Diogo Limão disse...

Eu tenho um gato que o considero membro da família, um irmão.
É uma grande maldade o que fazem aos animais: abandonarem-nos, maltratarem-nos... Ninguém deveria de ter o direito de ter estas atitudes.

Liliana disse...

GOstaria de informar...
Acerca de um dos livros mostrados no program de hoje, "Os Caes Nunca Mentem Sobre o Amor", se o adquirirem através do site SOS Animal, 30% do custo reverte a favor dos nossos amiguinhos. Assim ganhamos todos :)

Obrigada!

Márcia disse...

Agradeço mais uma vez a oportunidade de poder dizer algumas palavras com o intuito de melhorar a situação de muitos animais.
Tive muito gosto em estar presente no vosso programa que, além de muito interessante e ser bastante bem conduzido pela Fernanda, conta com uma equipa muito profissional. Educados, muitos simpáticos, serenos... Parabéns!
Gostaria também de acrescentar algumas palavras em relação ao mito dos gatos pretos. Passo a dizer-vos que um dos meus gatos é preto e digo-vos... sou muito feliz e só tenho tido sorte, pois esta é construída por nós e nada tem a ver nem com animais nem com outras crenças. Fico triste por saber que nos tempos de hoje ainda há quem acredite nesse mito e mais triste ainda fico quando sei que algumas pessoas não só acreditam como sacrificam, torturam e matam tudo quanto é gato preto!
Já sabemos que infelizmente isto acontece, tentamos mudar esta mentalidade, e quando olho para a televisão e vejo um anúncio que relaciona directamente gatos pretos ao azar das pessoas... fico indignada. Por Favor senhor criativo... não haveria mais nenhuma ideia senao esta, no meu ver descabida e prejudicial às mentalidades de alguns seres humanos? E senhor cliente...ganhou impacto? Talvez... mas na minha prespectiva um impacto negativo a muitos de nós, os amigos de todos os animais, independentemente da raça ou da cor!

Sejam amigos dos vossos amigos tenham quantas patas tiverem

Cumprimentos,

ML

GABI disse...

Felicito o programa por ter abordado este tema. Serão precisos muitos mais para se mudarem as mentalidades. Tive curiosidade em ler todos estes comentários e subscrevo alguns.
Se bem que esteja convencionado designar os animais não humanos por irracionais, La Fontaine serviu-se da atitude dos animais para tentar instruir os homens. Também Fernado Pessoa escreveu um dia, mais ou menos isto_"os Homens são animais irracionais como os outros animais só que os Homens são irracionais simples e os outros são irracionais complexos".
Na convencional irracionalidade deles, eles sofrem com o abandono podendo desenvolver depressões que podem conduzir à morte por se recusarem a comer e beber de tão tristes que estão. Faz 1 ano esta semana que recolhi, na UZ de Lisboa, um gato e uma gata muito deprimidos, irmãos, com 7 anos e cuja dona falecera, num hospital após internamento. A senhora,sozinha, tinha em casa 8 gatos e a mãe deles com cerca de 16 anos. Uma vizinha apercebendo-se do sucedido com auxilio de autoridades conseguiu alojá-los todos à excepção da mais velha encontrada já morta. Lamentavelmente a gata, mais franzina, faleceu vítima de septicémia,apesar dos esforços da veterinária. Era um doce...aceitou-me como sua amiga logo nos primeiros dias. Restou o gato que com muito carinho e comprensão fez pela vida, voltou a comer, engordou e foi-se aproximando, muito cauteloso, de todos os da casa. Fui buscar outro gato bébé, todo preto e quase sem pêlo, daqueles que poucas pessoas gostam (hoje está mto lindo!) para lhe fazer companhia o que foi óptimo.
Devo dizer que só ao fim de 11 meses consegui pegar no primeiro ao colo! Para nós foi um dia de alegria e comoção. Venceu a depressão!
Como podem constatar não só os cães mas tb os gatos e outos bichanos de companhia, peludos ou de penas, sofrem com o abandono.
Dão-me trabalho mas dão-nos muitos momentos alegres. Miserável é um país, como o nosso, que não respeita os seus animais.
Os meus cumprimentos.
MGM