quinta-feira, julho 17

Preparados para combater os fogos?

O Ministério da Agricultura anunciou que a fase crítica de incêndios será de 1 de Julho a 15 de Outubro.
9.600 elementos (mais 800 que no ano passado), 56 meios aéreos, incluindo 35 helicópteros, 14 aviões, dois aerotanques pesados e cinco helibombardeiros e 2.266 veículos estão preparados para atingir os objectivos traçados pela Autoridade Nacional da Protecção Civil: diminuir este ano a área ardida.
Uma tarefa difícil já que na última década registaram-se por ano 20 mil incêndios e só em 2003 a área ardida ultrapassou 425 mil hectares, uma destruição da floresta de 8,5%.
E o Verão de 2008? Como vai ser? Queremos dar-lhe a conhecer todas as estratégias de prevenção e a actuação das instituições envolvidas na prevenção aos fogos de 2008.

Convidados:
Duarte Caldeira, Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses
Joaquim Sande Silva, Professor de Defesa da Floresta Contra Incêndios na Escola Superior Agrária de Coimbra e colaborador da LPN
José Miguel Pereira, Professor Catedrático do Instituto Superior de Agronomia

38 comentários:

Celeste Almeida disse...

Na minha humilde opinião acho que não estamos preparados para combater os fogos, somos um povo que pensa depois das “catástrofes” acontecerem…
É triste mas é assim, esperamos que as coisas aconteçam para depois arranjarmos soluções…
Porque não comprar aviões com bolsas de água? Já temos? Mas se calhar não chegam…
Em 2005 eram para terem sido comprados 3 aviões russos para combater os incêndios a previsão arrasta-se para 2008, arrasta-se durante 3 aninhos que parecendo que não já se arrasta por alguns dias (1080)…
Será que esses aviões virão antes do inicio da próxima estação ou virão no Inverno para apagarem as nossas lareiras para serem testados?

lady_blogger disse...

Acho que ninguém está devidamente preparado para o combate aos fogos.
É ridículo que segundo notícia do Correio da Manhã, os bombeiros de Castro Daire tenham de recorrer a táxis para se deslocarem até onde houver incêndios.
Há dias o incêndio que ocorreu em plena Lisboa poderia ter sido escusado, caso as autoridades atentassem aos prédios devolutos e/ou desabitados.
Faltam mais acções de sensabilização em todos os media.
Depois temos que contar com a infeliz existência de pirómanos e com as pessoas que numa festa ou numa queimada fazem fogueiras sem comunicar aos bombeiros.
Os fogos provocados pelas altas temperaturas, podem em parte ser evitados se preservarmos o meio-ambiente.
Há dias vi na Praça do Comércio uma exposição dedicada a cartazes internacionais com mensagens de sensibilização para evitar fogos, tirei fotos de todos os cartazes.

CC

Maria Mendes

Rita & Motaz (: disse...

Eu acho qe não estamos preparados para combater os fogos, não porque temos más estratégias (o que não é verdade), mas sim porque vivemos, se certa forma, num país em que muitos não têm noção do que um cigarro ou uma fogueira, por mais mínimo que possa parecer, se possa tornar.

Zezito disse...

Boa Tarde!

Não creio que Portugal estja preparado o suficiente para o proximo Verão.
É verdade que existem muitos cartazes e publicidade para alertar as pessoas, mas isso não chega.

As matas continuam por limpar. Os donos delas não as limpas e depois vêm-se queixar que perdem tudo. Por outro lado, se alguém limpa, dizem que não têm esse direito.

Penso que o dinheiro investido para alertas de campanha podia ser usado para ter pessoas no terreno todos os dias a limpar as matas. Por outro lado, há presidiários que podem muito bem fazer esse trabalho.

José Raposo

paulo disse...

Sendo a principal causa de ignição e alimentação das chamas dos incêndios, a biomassa florestal pode ser recolhida e valorizada para produção de pellets (madeira prensada para queimadores domésticos e industriais). Porque não a obrigatoriedade em caso de instalação de sistemas de aquecimento ambiente e de águas sanitária tal como acontece com os paineis solares ou a obrigatoriedade de rede de gás nos edifícios? Quanto à recolha e tratamento dos resíduos florestais deveriam ser anualmente subsidiados com um valor indexado ao gasto no combate a incêndios no ano anterior.

Andreia disse...

Basta as pessoas continuarem a cumprir todas as atrocidades de sempre [atear fogos na mata, os míticos cigarros e muitas outras...] que nada será suficiente para prevenir os fogos. Combater será como todos os anos uma das tarefas difíceis e de longa duração.

Andreia.16.

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Nem quero imaginar um telefonema para a corporação de Alijó... Desculpem, mas ainda está muito presente um telefonema que a Tv passou vezes sem conta. Eu espero que a situação deles tenha melhorado e que todos os bombeiros do nosso país tenham os meios e conhecimentos suficientes para combaterem fogos e acudirem a outros casos de emergência.
Tal como para fazermos um pão, precisamos dos ingredientes e do forno, também os bombeiros para combater as chamas precisam da formação e mecanismos suficientes.
Mudem o combustível dos veículos dos nossos políticos, diminuam as frotas automóveis, troquem para cilindradas menores, e talvez haja dinheiro para coisas bem mais úteis tais como o devido apetrecho das nossas corporações de bombeiros.

CC

Maria Mendes

Iris disse...

Penso que as corporações de bombeiros fazem realmente o melhor que podem no combate aos incêndios e têm vindo a melhorar ao longo dos anos.
O problema não está nos bombeiros, mas sim nas leis, porque quando são apanhados incendiários muitas vezes não lhes acontece nada; e nos meios de comunicação, que embora façam campanhas de sensibilização, têm uma grande influência nos incêndiários, quando anunciam por exemplo as zonas de alerta vermelho para incêndios, ou que os postos de vigia não funcionam durante a noite....na minha opinião estas informações NUNCA deviam ser dadas, pois funcionam como dicas para os criminosos...

Iris disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
manucha disse...

Boas tardes
Penso que o problema passa principalmente, pela sensibilização das populações,há que investir bastante mais nessa área.
Moro numa zona de pinhal e aos fins de semana, depois do piquenique, as familias juntam o lixo "maior" dentro de um saco de plástico e depois penduram o dito saco num ramo de uma árvore, que ali fica, acabando com o tempo por apodrecer e espalhar-se pelo chão!

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Podiam tentar usar mão-de-obra de pessoas desempregadas a quem é dado subsídios tipo rendimento mínimo. Davam formação a essas pessoas e faziam-nas sentir úteis e assim até poupariam algum dinheiro por já não necessitarem de recorrer a voluntários. Todos nós sabemos que nas grandes cidades muita gente vive de subsídios, por exemplo no Bairro da Fonte 90% das famílias vive assim e talvez por isso estejam ultimamente a surgir tantos conflitos. Essas famílias são pagas para ficarem em casa ou porque não conseguem arranjar trabalho, e em vez da Segurança Social lhes dar um subsídio sem nada em troca, podia tentar que eles se integrassem na sociedade e tentassem fazê-los prestar serviços de voluntariado e só assim dar-lhes um subsídio.

CC

Maria Mendes

AG disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aleixo disse...

Boa tarde:
Gostava que os convidados dessem a sua opinião sobre a licenciatura em Protecção civil , se terá algum futuro ou mais valia na protecção civil nacional. ou será que vai continuara a ser manipuladfa pelos "dinossauros".
João costa

lady_blogger disse...

Sr. professor Joaquim Sande, acho que a sua cadeira tem fundamento na Agrária, mas deveriam também apostar em elaborar mais acções de sensibilização a todos os cidadãos.
Já agora, aproveito para lhe pedir que envie um beijinho à minha querida amiga e sua colega de escola, a professora Hélia Marchante.

CC

Maria Mendes

j disse...

Boa Tarde Fernanda.

Concordo que deveriamos ter equipas de bombeiros de chamadas de Sapadores Florestais extremamente especializadas mas acho que essas equipas deveriam ter uma preparação quase Militar, andar no meio do mato obrigaria a isso...não pode ser o zé da esquina que faz voluntariado e que nós todos os portugueses agradecemos pela sua atitude a ir para o meio do mato sem mangueiras e sujeito a ficar por lá.

ambiente disse...

Olá muito boa tarde.
Gostaria de deixar o meu testemunho, pertenço a uma força de segurança e não concordo com as várias entidades no terreno seria melhor concentar meios numa só força ( GNR )
E que a limpeza de terreno seria de articular a GNR-SEPNA com as Câmaras municipais a fim de obrigar osd proprietários na limpesa dos terrenos.
Saliento uma situação caricata no que conserne à limpeza de terreno ( quando um terreno é de um particulao, está sujeito a penalizaçães coimas, mas quando esse terreno pertence a uma Câmara é essa mesma câmara a entidade instrutora e aplicadora da coima, não pode ser!!!
Obrogado

MacPhotoshop disse...

Do meu ponto só estraremos preparados para combater fogos florestais (urbanos caos do nº 21, Chiado;..) quando todo a sociedade estiver consciente de que a ocorrencia dos mesmos está dependendente de cada um de nós ("ortugal sem fogos depende de cada um de nós." "A Protecção civil é cada um de nós.).E não de haver mais e melhor meios.A questão de ordenamento do território é um aspecto fulcral para prevenção de fogos.

AG disse...

Imagine-se o seguinte exemplo:

----

Um senhor bem $abastado$, possui um terreno em zona protegida: Serra da Arrábida (p.e).
A vista sobre o mar é encantadora, toda a sua envolvente natural, o sonho de uma casa e...

... ateando a chama, torna o seu terreno numa “tabula rasa”, prontinho para uma desejada construção!!

----

Qual a sanção ( se é que existe ) para este género de ego.comportamento IRREVERSÌVEL ?

----

Ana G.

lady_blogger disse...

Que seguros e regalias têm os bombeiros municipais e os voluntários?
Qual a idade limite para alguém procurar formação para ser bombeiro?
A formação difere do municipal para o voluntário?
Há bombeiros que são dignos de rasgados elogios e de bons agradecimentos, isto porque põem a vida em risco para salvarem até desconhecidos.

CC

Maria Mendes

Do carmo disse...

Sou recém licenciada em protecção civil, licenciatura criada para fazer face á necessidade de formação técnica também, para os fogos florestais e gestão da floresta.Mas neste pais gasta-se dinheiro na formação e depois não se aplica, porque as autarquias não têm verba para admitir estes técnicos que ajudam a uma prevenção,sencibilização e ao ataque mais eficáz!

José disse...

A solução principal do problema, na minha opinião, não é a utopia de "dar vida à floresta". A tendência de abandono das aldeias para as cidades do interior e destas para as cidades do litoral, vai continuar.

Como Engº Electrotécnico pelo IST e produtor florestal, penso que a solução para melhorar a situação passa pela videovigilância florestal.

Tal videovigilância passa pela instalação de câmaras de videovigilância em torres existentes ou em torres a construir, em locais apropriados, de modo a vigiar, 24 horas por dia, 365 dias por ano, a floresta nacional. É importante saber-se onde e quando começa o fogo e a que horas começa o combate.

Lembremo-nos que já existem torres de telecomunicações espalhadas por todo o país, pertencentes à PT, Optimus e Vodafone; porque não estabelecer protocolo com estas entidades para instalar algumas câmaras de video-vigilância florestal?

A entidade com mais experiência neste assunto é o INETI, que não vejo representado no Seu programa.

Alguns grandes produtores florestais têm sistemas de vigilância e de combate a incêndio próprios! Será que não confiam no sistema público?

Os meus cumprimentos
José Manuel Martins Alves Coelho
Tel 937449000

ambiente disse...

A casa de incêndio florestaise validação da área ardida está na tutela da GNR - SEPNA sem meios para os fazer, os dados relativamente à validação de um incêndio florestas, estes militares vão-se socorrer dos GTF da Câmara respectiva uma vez que não têm meios o mesmo se fala relativamente à investigação das causas de incêndio

Aerotower disse...

Aeronaves DFCI 2008

ALFA 01 - EC-HET - Canadair CL-215 (Não confirmado)
ALFA 02 - EC-HEU - Canadair CL-215 (Não confirmado)
ALFA 03 - Air Tractor AT-802 - Aeronorte
ALFA 04 - Air Tractor AT-802- Aeronorte
ALFA 05 - Air Tractor AT-802 - Aeronorte
ALFA 06 - Air Tractor AT-802 - Aeronorte
ALFA 07 - Air Tractor AT-802 - Aeronorte
ALFA 08 - Air Tractor AT-802 - Aeronorte
ALFA 09 - PZL M-18B Dromader - Aeronorte
ALFA 10 - PZL M-18B Dromader- Aeronorte
ALFA 11 - PZL M-18B Dromader- Aeronorte
ALFA 12 - PZL M-18B Dromader - Aeronorte
ALFA 13 - PZL M-18B Dromader - Aeronorte
ALFA 14 - PZL M-18B Dromader - Aeronorte
ALFA 15 - PZL M-18B Dromader – Aeronorte
ALFA 16 - PZL M-18B Dromader - Aeronorte

HOTEL 01 - CS-HMK - Kamov Ka-32A11BC- EMA (Não confirmado)
HOTEL 02 - Kamov Ka-32A11BC- EMA
HOTEL 03 - CS-HMM - Kamov Ka-32A11BC- EMA
HOTEL 04 - Kamov Ka-32A11BC- EMA
HOTEL 05 - Kamov Ka-32A11BC - EMA
HOTEL 06 - Aerospatiale AS350 Ecureuil
HOTEL 07 - Aerospatiale AS350 Ecureuil
HOTEL 08 - CS-HMH - Aerospatiale AS350 Ecureuil - EMA
HOTEL 09 - Aerospatiale AS350 Ecureuil
HOTEL 10 - CS-HMJ - Aerospatiale AS350 Ecureuil - EMA
HOTEL 11 - CS-HFJ - Bell 212 - Helisul (Não confirmado)
HOTEL 12 - Bell 212 - helisul
HOTEL 13 - Bell 205 - Helisul/Aeronorte
HOTEL 14 - EC-JFS - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Helibravo
HOTEL 15 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Helibravo
HOTEL 16 - Bell 205 - Aeronorte
HOTEL 17 - Bell 205 - Aeronorte
HOTEL 18 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Helibravo
HOTEL 19 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Helibravo
HOTEL 20 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Helibravo
HOTEL 21 - Bell 205 - Heliportugal
HOTEL 22 - Bell 205 - Heliportugal
HOTEL 23 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Helibravo
HOTEL 24 - Bell 205 - Aeronorte
HOTEL 25 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Helibravo
HOTEL 26 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Helibravo
HOTEL 27 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Helibravo
HOTEL 28 - Bell 205 – Heliportugal
HOTEL 29 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - HTA
HOTEL 30 - EC-GIZ - Bell 205 (UH1-D-BF) Iroquois - Helisul/Aeronorte/Helimar NOVO
HOTEL 31 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Helibravo
HOTEL 32 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Helibravo
HOTEL 33 - D-HEPP - Bell 212 Twin Two-Twelve - Helisul/Aeronorte/Luftrettung NOVO HOTEL 34 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Helibravo
HOTEL 35 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Heliportugal
HOTEL 36 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Heliportugal
HOTEL 37 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Heliportugal
HOTEL 38 - D-HBZT - Bell 212 Twin Two-Twelve - Helisul/Aeronorte/Luftrettung NOVO HOTEL 39 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Heliportugal
HOTEL 40 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Heliportugal
HOTEL 41 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Heliportugal
HOTEL 42 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - HTA
HOTEL 43 - Aerospatiale AS350 Ecureuil - Heliportugal

Dany disse...

poderia-me dizer onde e que o senhor dos oculos comprou o pólo? aquela cor favorece-o.quanto aos incêndios, o essencial é planemadento e voluntariado. O seu pc parece-me um bom modelo.

daniel ar

ambiente disse...

Gostaria de saber quandtos autos levantados pela gnr foram aplicados pelas câmaras municipais, quase nunhum!!!!!

joana sobreira disse...

Antes de mais uma boa tarde a todos.

Penso que a palavra chave para um combate mais eficaz é seguramente a prevenção. Creio que uma das medidas mais construtivas é a utizaçao de militares para a vigia das florestas e a utilização de reclusos na limpeza das matas mas sempre, claro, de uma forma construtiva e com total segurança de modo a que estes se sintam mais uteis para com a sociedade.

Bruno disse...

Boa tarde,
Sinceramente acho que não estamos preparadospara os fogos deste ano, foi criada uma brigada especial mas de especial não tem nada, pois não têm formação para o fazer.
Grande parte da população não está preocupada com o meio ambiente,continuam a sujar as praias, os rios, e toda a floresta.
Os bombeiros não têm meios e muitos não têm formação para tal.
As leis são as de sempre, inexistentes.
Acho que temos um árduo trabalho pela frente e tudo passa por um bom funcionamento geral, pessoas com formação, meios, e sobretudo, a lei funcionar.
Já agora podiam também pensar num próximo tema, Profissionalização dos Bombeiros.
Fica a ideia.
Melhores cumprimentos

Bruno Duarte

Dany disse...

na minha terra, em Arões, existem muitos incêndios asm existe o voluntariado jovem do IPJ em que os jovens vão em grupos vigiar a floresta. E uma boa solução, mas cada vez mais têm faltado meios as camaras.Esta e uma boa soluçao mas e preciso uma boa gestao de recursos, tanto humanos como monetários.

Agora reciclar é muito bom, porque quando reciclas dás dinheiro às pessoas com cancro da mama.Assim, ajudamos duas vezes. Já agora, o seu nome, Fernando Freitas, é-me familiar....paraece que já ouvi esse nome na Tv.

danniel AR

lady_blogger disse...

Agora na rubrica ambientalista, falais de ecopontos domésticos.
Eu pergunto se a maioria dos ecopontos à venda no mercado se serão 100% biodegradáveis? Caso não sejam, parece haver aqui um contracenso.

CC

Maria Mendes

Martins disse...

Em primeiro lugar o exemplo devia começar pelas Autoridades locais nomeadamente a limpeza das faixas de protecção de 10 m nas vias de comunicação.
A seguir partir para a rede de caminhos e estradões florestais e aceiros que ajudaria em muito as forças de combate.
Com o abandono da agricultura a continuidade horizontal é imensa, dai digo que o combate aos incêndios deve ser feito durante todo o ano e não só no Verão, no restante ano deve ser feita prevenção(silvicultura preventiva).

Martins disse...

Em primeiro lugar o exemplo devia começar pelas Autoridades locais nomeadamente a limpeza das faixas de protecção de 10 m nas vias de comunicação.
A seguir partir para a rede de caminhos e estradões florestais e aceiros que ajudaria em muito as forças de combate.
Com o abandono da agricultura a continuidade horizontal é imensa, dai digo que o combate aos incêndios deve ser feito durante todo o ano e não só no Verão, no restante ano deve ser feita prevenção(silvicultura preventiva).

ambiente disse...

parabéns pela temática de hoje e também pelo facto dos Bombeiros terem sido convidados para discutir as soluções e não só para serem chamados a resolver os problemas.
Felicito ainda a Liga de Bombeiros pelo projecto de pedagogia social que vi recentemente, O Super Bombi - o heroi das coisas Boas. Parece-me poder ser um contributo importante para que a começar pelas crianças algo possa mudar na nossa sociedade, também na tematica da preservação da natureza.
excelente musica e a mensagem do super bombi.

j disse...

A SUSANA FONSECA é das mulheres mais bonitas que vi até hoje, nunca me canso de dizer isto, é mesmo feminina...e tem uma cabecinha boa, mesmo boa...é sempre um prazer ouvir os seus comentários.

Paulo disse...

Descordo com a actuaçao dos agentes da GNR pois eles sao mais precisos para dar um melhor acesso ao local dos incendios pois torna-sa mais dificil derivado aos curiosos que veem ate ao local.
Para mim os incendios saopara os bombeiros pois a gnr faz mais falta noutras partes

o vosso muito obrigado
paulo

LUÍS VID NUNES disse...

Ainda ontem vinha na A1 e à minha frente um indíviduo num automóvel lançou uma beata acesa pela janela.
Sou professor e demasiado alerta para estas coisas. É como se dessem uma punhalada no coração da Terra. Estes inconscientes, de certeza que nunca viram os velhos anúncios da TV que advertiam para os perigos dos cigarros.
Podemos denunciar estes casos, como? Que leis podem proteger quem denuncia estas situações que são autênticos atentados terroristas contra o ambiente e a riqueza da nossa nação! Luís Nunes -
Figueiró dos Vinhos

Gaio disse...

É pena estarmos num Pais de hipócritas pois se apostassem mais na adequada formação dos bombeiros e os tornassem cada vez mais profissionalizados ai estava bem podiam exigir mais do pessoal,agora o que ninguém sabe ou não quer saber é que,a grande maioria dos bombeiros são VOLUNTÁRIOS,que como todas as pessoas tem direito na época de verão a estar com os seus familiares e a gozar as férias dadas pelas suas entidades patronais,que muitas das vezes abdicam para estar de prevenção aos fogos ou até mesmo a combate-los,gratuitamente ao a ganhar a maravilhosa quantia de 1,50€ á hora em turnos de 12h. ou 24h.não estou aqui para desprestegiar ninguém nem o seu serviço pois não gosto que façam o mesmo com o meu,mas muitas das vezes chegamos a questionar se não seria melhor ir para empregado doméstico pois ganha-se melhor á hora e os riscos são bem menores.Não me levem a mal mas quem cá anda sabe do que falo,pois isto foi só um desabafo de quem cá anda á 15 anos e na maioria das vezes a levar pontapés e a ser confrontado com o serviço gratuito prestado aos outro cidadãos.Em portugal não nos dão qualquer valor a não ser quando precisam de nós BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS.