segunda-feira, novembro 24

Violência de género: discriminação contra as mulheres

A Amnistia Internacional acredita que o nosso país, além de ser destino de muitas mulheres para exploração sexual, principalmente oriundas do Brasil, está na rota do tráfico humano internacional.
Por outro lado, uma realidade inversa a esta começa a ser prática comum: mulheres portuguesas empurradas pelo desemprego e pelas deficientes condições económicas vêem-se obrigadas a procurar outros países e caem nas redes de prostituição.
Todas as formas de violência sobre as mulheres no Sociedade Civil.
Um tema “de combate” no Dia Internacional para a Eliminação de todas as formas de Violência sobre as Mulheres.

Convidados:
Sónia Pires, Coordenadora de Juristas da AI – Portugal
Luísa Maia Gonçalves, Inspectora Superior do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras
Elza Pais, Presidente Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género
Elisabete Brasil, Presidente da União de Mulheres Alternativa e Resposta

4 comentários:

eugenioR disse...

entristece-me quase sempre quando vejo este tema abordado nos media e verifico sempre que nos esquecemos do que motiva uma agressão física e q muitas vezes ela é produto d bullying psicológico por parte da mulher
o mulher agredida nao é necessariamente a vitima, e o agressor nao é necessariamente o marginal.
e também é comum, penso eu, o agressor ser na verdade mais aprofundada, a pessoa em sofrimento
nada acontece do nada, mas em sequencias complexas de acontecimentos, e o tema tal qual como tem sido debatido, parece-me muitas vezes aquem da verdd verdadeira e um novo preconceito a acrescentar aos mil que já atormentam muita gente.
as agressoes domesticas nao acontecem todas no mesmo contexto e nao podem ser processadas como se assim fosse

tatiana disse...

Parabéns, novamente, ao Sociedade Civil pela escolha do tema.

Rui Valente disse...

É impressionante como a mulher se deixa levar pela insidiosa corrupção,daquele homen,mau orientado por uma filosofia estrábica,projectada por outra mulher,enquanto sua mãe.
É comun ouvirem-se ``mães``dizerem aos filhos:´´cão que rejeita o osso,pau nele``,ou ainda aconselharem a que gozem a vida com a filha dos outros.
A paz,a verdadeira paz só existirá no mundo quando os homens deixarem de ser egoístas,quando deixarem de ser gananciosos,quando compreenderem a vida por um prisma elevado,mais digno,quando tiverem a nocão do altruísmo e do verdadeiro espirito de justiça,dando a cada um o que é seu e só querer para si aquilo que de direito lhes cabe!

lady_blogger disse...

Quando se fala de tráfico humano, vem-me ao pensamento o tráfico de crianças e até de órgãos. O tráfico de mulheres por vezes não o vejo como tráfico em si, pois muitas delas dizem-se ter sido apanhadas e traficadas mas a história delas por vezes é a de quem se entregou à prostituição e prefere vestir a pele de vítima.
Todo e qualquer tráfico humano deve ser reprovado e punido, mas antes convenhamos que as prostitutas são dos alvos preferíveis por que ninguém sabe onde elas andam ou ninguém nota a ausência destas, logo o que elas têm de fazer para se salvaguardar é mesmo deixar a prostituição.

CC

Maria Mendes