sexta-feira, janeiro 30

Amália: fenómeno de popularidade

No ano em que se assinalam os dez anos da morte de Amália Rodrigues, o filme sobre a vida da fadista já foi visto por mais de 200 mil pessoas em Portugal.
Reconhecimento da carreira de uma artista que ainda cedo, com pouco mais de 20 anos, viu o seu talento reconhecido, recebendo o maior cachet pago até então a uma fadista. A mediatização que alcançou tornou-a numa das mais importantes figuras portuguesas de sempre.
Vamos recordar a vida de Amália, sem ficções, e perceber a razão pela qual este fenómeno abriu portas a jovens fadistas que acabaram por vingar no mundo do fado tanto a nível nacional como internacional.

Convidados:
Jorge Fernando, Músico e Produtor de Amália Rodrigues
Mafalda Arnauth, Fadista
Joaquim Vieira, Jornalista e Ensaísta
Sandra Barata Belo, Atriz

2 comentários:

rui manuel disse...

Quer queiramos quer não Amália continua a ser o ícone de Portugal/o heterónimo feminino de Portugal, a par com Camões e Pessoa. Foi a pioneira em tudo, desde o cantar os poetas eruditos,com o grande impulso de Alain Oulman, a ser acompanhada por grandes orquestras, graças a Frederico Valério. Até na morte foi pioneira ao ter derrubado as tradições 'machistas' existentes até à data da sua entrada no Panteão Nacional.
Goste-se ou não se goste rendamo-nos áquela que um dia disse: " Quando eu morrer façam o favor de chorar. Quem tem fome pede pão eu, não... eu peço-vos lágrimas".
Mestre Rui Ferreira, autor do livro, "Amália a divina voz dos poetas e de Portugal"

Filipa João disse...

Boa tarde!
Antes de mais parabéns pelo programa, sem dúvida serviço publico.
Quanto a SrªDªAmália, é um dos retratos de Portugal. Felizmente não esquecido.
Quanto ao filme, sublinho tudo o que o Sr. Jorge Fermando disse, é óbvio que quem vair ver não sabe o que é ficção ou realidade e pode prefeitamente ficar com uma imagem errada, não negativa.
Peço desculpa aos demais mas tenho que salientar um dos convidados, o Sr.Jorge Fernando de quem sou grande admiradora.