quarta-feira, janeiro 28

Obama vai mudar o mundo?

Uma semana após a tomada de posse do primeiro afro-americano presidente dos Estados Unidos da América – o mundo deposita olhares e esperanças sobre este homem.
Fidel Castro chegou a felicitar Obama por este ter sobrevivido às eleições num país onde o “pensamento de milhões de brancos não consegue reconciliar-se com a ideia de que uma pessoa negra, com mulher e filhos, ocupe a Casa Branca.”
Mas importa perceber os temas prioritários deste novo presidente: aquecimento global, Guatanamo e Afeganistão, e acima, de tudo, recuperar a maior economia do mundo. Um homem pode mudar o mundo? As respostas com os melhores especialistas neste SC.

Convidados:
Luís Osório, Direcção Rádio Clube Português
Márcia Rodrigues, Jornalista RTP
Viriato Soromenho Marques, Professor de Filosofia da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
Carlos Santos, Prof. de Economia na Univ. Católica do Porto e Autor de "E agora Obama?"

23 comentários:

Jota disse...

Quando a vontade de um se torna a vontade de todos estamos numa ditadura, e por isso espero que o Obama não tenha o poder para mudar o mundo à sua vontade.

Os americanos deram um grande passo ao eleger democraticamente um presidente de uma minoria étnica baseados na percepção da sua capacidade e não da cor da sua pele. Os EUA são uma meritocracia.

Houve grandes presidentes nos EUA e o Obama parece ter os atributos para pertencer à lista dos presidentes “místicos” como George Washington, Thomas Jefferson, Abraham Lincoln, John Kennedy ou Ronald Reagan, mas o futuro a Deus pertence.


Eu espero que o Obama seja um desses presidentes, que não ceda às suas tendências socialistas e que ajude a promover os valores de liberdade, democracia e capitalismo.


É provável que ele tenha mais apoio da opinião pública europeia do que o seu predecessor já que os media europeus tendem para a esquerda. Em Portugal chega a ser gritante a parcialidade dos meios de informação.

João

Tatiana disse...

Boa tarde a todos!

Peço a vossa colaboração para responder ao seguinte inquérito que se insere no Mestrado na Universidade Nova de Lisboa. Trata-se de um estudo sobre o Sociedade Civil. Enquanto telespectadores, a vossa colaboração é fundamental.
Obrigada,

Tatiana Almeida

http://inquerito.limequery.com/index.php?sid=21587&lang=pt

Filipa Serra e Silva disse...

Obama já mudou o Mundo

MadalenaModesto disse...

Boa tarde! queria perguntar, á populaçao mais pobre portuguesa o que é que vai melhorar com o obama na presidencia americana?

Hernâni disse...

Muito boa tarde!

Obama é, sem dúvida, um sério "candidato" a mandatário da mudança do mundo! Não falo apenas da questão de ser o primeiro presidente americano negro, mas sim pelas ideias apresentadas e pelo realismo com que os seus discursos se completam!

Parabéns pelo programa e pelos excelentes convidados... não consigo deixar de destacar a jornalista Márcia Rodrigues e o seu magnífico trabalho aquando das eleições americanas...um exemplo de jornalismo de referência.

Bem haja!

Pedro disse...

Será que Obama vai conseguir inverter esta crise que arrasta o mundo ?

Pedro Marinho
Arcos de Valdevez

Jorge Angelino disse...

O mundo está permanentemente em mudança, e acredito que a prestação de Obama será muito positiva. No entanto, os EUA ainda irão estar numa fase bastante difícil por mais uns anos, de acordo com o momento em que nasceram. O verão de 2009 será particularmente difícil. Mapa rectificado dos EUA em http://satva.blogspot.com/2008/12/united-colonies-of-america.html

Parabéns pelo programa!

Jorge Angelino

Pedro disse...

Obama é de facto um presidente moderno, pacifico, inteligente, preocupado com temas da actualidade como o ambiente, desemprego,guerra,guntánamo...

Obama é ou não mais do que um presidente dos Estados Unidos? Isto é este tem uma enorme influencia no mundo...

Obama poderá vir a ser um presidente que já mais a história esquecerá se conseguir resolver esta crise mundial?

Pedro Marinho
Arcos de Valdevez

Joao disse...

Confesso que estou curioso, vou ter interesse em acompanhar o seu percurso como presidente, principalmente por aquilo que o Obama representa para a História da Humanidade, como ponto de viragem, como ponto alto da luta pelos direitos iguais, luta pela liberdade, de uma grande parte da população da América do Norte e do Mundo. Talvez por isso ele seja visto por muitos como o salvador, um messias...

Oxalá ele faça um excelente trabalho. Mas aqueles vidros à prova de bala desde o seu discurso após a vitória. É a liberdade enclausurada... que lembra o mundo que ainda temos.

http://olharoslivros.blogspot.com/2009/01/herana-de-obama.html

Abraços

Dannilo disse...

Boa tarde a todos O mundo esta nas mãos do presidente dos EUA Obama!?Aconselho a ver os documentarios(Zeitgeist, Zeitgeist Addendum, Iraq for sale,e procurem tambem por Alex Jones)

Carlos Alberto disse...

Penso que a eleição de Obama pode influenciar o resto do mundo no capitulo económico, já que os EUA desceram a niveis tão baixos que seria impensável pensarmos esta situação há um ano. Todos os dias sabemos de "broncas" ao nivel financeiro , e mesmo hoje tivemos conhecimento de mais alguns esquemas de pirâmide.
A Administração Bush levou efectivamente os EUA para niveis , quer económico e financeiro, quer de moral, que considero do pior que se conhece.
Agora vemos e lemos que para ser rico aqueles senhores faziam tudo, e parece que valia mesmo tudo.
Mais que não seja, esta crise mundial despoletada pela Administração Bush veio mostrar ao mundo que o rei ia nu.
Boa sorte Sr. Obama.
Boa tarde.

PEDRO DE CASTRO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PEDRO DE CASTRO disse...

Boa tarde,
O carisma messiánico que envolve Obama deverá ser entendido com devida contenção. Estamos perante um contexto de crise mundial, os Estados Unidos estão no final de 8 anos de uma política extremamente infeliz que se conjugou numa vontade de mudança franca.
A questão que se coloca agora é no que ele é diferente? Recomendo a leitura do artigo do Le Monde "Obamania et racisme" por Pascale P., Historienne.
Se o que queremos destacar é a sua raça, então o racismo está muito presente e valoriza-mo-lo pelos motivos errados. Obama não é o estereotipo dos politicos tradicionais elegiveis a presidente, mas tal não o torna um homem improvável como muitos pensavam. É uma pessoa carismática, que se conseguiu afirmar perante o Partido pelas suas ideias mas também por pertencer a uma elite Ivy League.
Esperemos apenas e acima de tudo, que seja um homem com inteligência e capacidade para liderar um país que pelas suas políticas tem reprecurssões mundiais.
Tem de lhe ser dada margem de manobra, porque se o colocam no alto só há um local para vir de´lá e esse é para baixo.

PEDRO DE CASTRO disse...

artigo Le Monde
http://www.lemonde.fr/opinions/chronique/2009/01/19/obamania-et-racisme_1143830_3232.html

MegaChip disse...

Penso que a série 24 também terá ajudado a habituar o povo americano, e talvez o mundo, à ideia que ter um presidente negro era possível e até desejavel. Mais uma vez se verifica que o papel e influência da televisão é muito maior do que a própria quer ou deseja admitir.

Informática Descomplicada disse...

Barack Obama é na realidade um homem que traz um novo fôlego a politica americana.

Uma politica mais virada para o povo. As expectativas sobre ele estão muinto elevadas. Ele entrou num momento que não pode falhar.

Será que está á altura deste grande desafio?

Carlos Rebola disse...

Obama é um humanista e também por isso penso que irá influenciar o mundo para melhor. O Mundo está muito deficitário em humanismo, penso que daí vem também uma benção com esta eleição.
Parabéns pelo programa

Joel Reis disse...

Olá a todos.

Quero primeiro dizer uma viva pelo trabalho e pelo proficionalismo da Márcia Rodrigues, uma excelente reporter-soldado.

Na minha opinião, Obama representa uma lufada de ar fresco no conceito político. Trata-se de um presidente do povo e para o povo. Não faz parte de uma elite e já passou por vários países. Enquanto que a Europa ainda assiste a muitos políticos ideológicos (seja socialistas, comunistas ou seja lá o que for), Barack Obama é uma pessoa que agrada a todos os quadrantes político, até os próprios republicanos ficaram admirados com todo o processo eleitoral. Esta mudança é necessária na Europa.

Vê-se os Estados Unidos a querer recuperar a liderança, mas desta vez é necessário começar do fundo, do início. Melhorar (Ou até diria criar) o novo sistema de saúde nacional livre e gratuito dado que famílias inteiras têm que hipotecar as suas próprias casa para pagar os seus seguros; criar novas oportunidades para os mais pobres que ainda chegam a ser mais pobres que os pobres do países Europeus; recuperar o estímulo para criar empregos e ajudar os que não têm para que possam ter poder de compra. Aqui tenho que discordar do João pois as políticas anteriores ditas "pró-capitalistas" criaram mais fossos entre ricos e pobres, fizeram os gestores riquíssimos e cheios de ganância e assim por adiante. Um pouco de políticas socias e básicas seria muito bom para os EUA.

A mudança também tem que se verificar na política externa. A missão mais importante: renovar a imagem completamente denegrida e defeitusa criada pela administração Bush. Nunca foi tão grande o anti-americanismo, o culpar os EUA pela miséria do mundo como agora. A auto-imagem e a necessita de uma "auto-higienização" urgente para que o país possa recuperar a confiança dos seus próprios cidadãos e do Mundo global. Como ele próprio disse, os Estados Unidos sem o mundo são nada. Obama necessitará muita da ajuda da União Europeia tal como a UE necessita dos EUA para fazer face à crise mundial.

Os seus discursos mostraram finalmente a vontade do país virar-se para os problemas reais e deixar os dogmas para trás: problemas climáticos, pobreza, fome, imigração, etc. É necessário re-educar a sociedade norte-americana para que o paíse, que sabe, regresse aos anos de nação-senssação dos anos 90.

Oxalá sim Obama possa mudar o Mundo. Mas para que isso aconteça, terá que mudar o motor do Planeta: o seu próprio país.

Parabéns pelo programa.

Joel Reis, Lamego.

PEDRO DE CASTRO disse...

uma verdade é que sem dúvida o principal contribuinte para a eleição de Obama, foi G.W. Bush!
Caso tivesse tido uma administração mais concensual, a diferença para o partido Republicano não teria sido sem dúvida a que foi.
A removada esperança em Obama, esperemos que não tenha o efeito preverso de achar que a crise nos EStados Unidos já passou e que o estilo de vida que tinham vai voltar. Os Estados Unidos são o principal consumidor de combustiveis fósseis sem sentido de responsabilidade perante o ambiente.
A parceria entre os Estados Unidos e UE também tem sido referida como vindo a sofrer uma melhora com esta nova administração. Isto é algo que me pergunto se viráa ser verdade pois as várias administrações americanas sempre demonstraram pouca ou nenhuma flexibilidade no que respeita a concessões sobre os seus interesses.

Maria Lacerda disse...

Boa tarde,

Antes de mais, os meus parabéns pelo leque de convidados para este tema. Integridade é de facto o que este presidente norte americano transpira e respira. E este valor há muito que está esquecido pelo mundo interio. Por isso, Obama já mudou o mundo.

Uma sugestão: porque não transmitir o SC em horário primetime?

Hernâni disse...

Até que ponto a grande esperança depositada em Obama está relacionada somente com a pessoa em si? Ou será mais o resultado um conjunto de factores, entre os quais a grande desilusão que foi Bush?

julio disse...

Boa tarde
Apesar de acreditar que Obama tem na sua visão o melhor para o mundo, penso que pouco ou nada vai conseguir mudar porque ele ganhou na mesma situação que hitler ganhou,isto é, levantou a moral de um país que estava de rastos economicamente assim como estava a Alemanha.
A verdadeira mudança vai estar em saber se mercados como o japao e a china vao começar a negoniar em euros assim como os poucos paises petrolíferos que os e.u.a não controlam , a venezuela e irão , começarem a negociarem em euros.
Se isto aconteçer irá ser o colapso dos E.U.A devido á sua enorme divida. E irá acontecer uma revolta interna interna devido á sua raça e nome.

julio

Dannilo disse...

Em um mundo onde 1% da população possui 40% da riqueza do planeta,em um mundo onde 34mil crianças morrem diariamente de pobreza e doenças evitáveis e onde 50% da população viva com menos de 2 dólares por dia,uma coisa está clara ALGO ESTÁ MUITO ERRADO estamos cientes disso ou não,o sangue nas veias de todas as nossas instituições estabelecidas e portanto da sociedade em si é o DINHEIRO logo entender essa instituição de politica monetária é essencial para entender porque nossas vidas são como são.