sexta-feira, fevereiro 20

Universidade Júnior

Todos os anos milhares de alunos visitam as instalações universitárias para que o apelo pelo curso que querem seguir seja uma decisão tomada cada vez mais cedo e acertada. O contato serve para perceber a diversidade da oferta formativa da universidade e a exploração interativa dos cursos e dos vários conhecimentos científicos. Os objetivos são claros: entusiasmar os estudantes para a vida académica; ajudar os jovens a escolherem um curso superior segundo aquilo que gostam; e dar a conhecer as faculdades.

Convidados:
Fátima Chouzal, Direção da Universidade Júnior
Alexandre Quinteiro, Ex-aluno Universidade Júnior
Luís Capucha, Presidente Agência Nacional para a Qualificação, do Ministério da Educação e do Ministério do Trabalho e da Solidariedade
Mariana Pessoa, Psicóloga Educacional

9 comentários:

armingo gomez disse...

Boa tarde,

Tenho 22 anos e este ano entrei para o 1ºano de Educação Básica. Sempre pensei que fosse esse curso, mas fim do 1ºsemestre desisti e mudei para a Psicológia.
Perdi tempo, mas compensa, pois se continuasse não ia gostar e para além disso ia ser um mau profissional.
Cumprimentos

sonharamar disse...

As universidades precisam de mais alunos. Aliciam-se os jovens para determinados cursos sem qualquer futuro. Parece tudo muito bonito mas e as saídas profissionais? São cada vez mais os licenciados desempregados e a taxa de empregabilidade dos cursos pouco ou nada reflecte a realidade. Muitos dos licenciados só têm trabalho precário e mal pagos e fora da sua área. Aposto que isso não ensinam aos jovens quando vão a autênticas acções de marketing nas universidades. Ás vezes dão argumentos do género "as universidades não são agências de emprego". Pois não são a formação para a vida profissional.

ASS: Pedro Silva

sonharamar disse...

aposto que também não ensinam a esses jovens a humilhação das praxes na universidade que muitos irão sofrer

maria disse...

Boa tarde,

Hoje em dia, uma licenciatura representa um barchelato e um mestrado representa uma licenciatura.Os licenciados, seja qual for o curso, vai para o desemprego. As vezes comento na faculdade que cada aluno que entra e que esta na faculdade já esta desempregado. No entanto, é fundamental tirar uma licenciatura, pois é algo para vida e é sempre um salvamento na vida profissional. Nas faculdades, só querem saber o número de alunos que estão inscritos para facturar.

Cumprimentos,

Maria Pintado

maria disse...

Sim Pedro Silva, para não falar também das praxes, que são uma coisa horrível e das regras, tais como, "não es praxado, não podes usar trage".
Enfim...

[[cC]v] disse...

Muito boa tarde,
Acho maravilhoso a existência de actividades para os jovens poderem escolher melhor o seu futuro. Com isto evita se a mudança ou desistência de cursos superiores e sempre se poupa tempo, e dinheiro das propinas.
eu estive num programa da ciencia viva durante o verão na universidade de coimbra, e realizei uma imensa variedade de operações mas actualmente estou no iscte no curso de gestão. No entanto, não dou como mal empregue o tempo gasto em coimbra, uma vez k foi um dos factores decisivos para a minha escolha superior.

mariana disse...

há aqui comentários que se nota que são de quem nunca entrou numa universidade...até devia haver uma universidade para adultos como há a júnior, para desfazer mitos.

1º porque mesmo numa faculdade como a minha (letras), cerca de 75% dos alunos estão empregados na área ao fim de 2 anos;

2º porque a praxe é cada vez menos uma coisa a sério (não foi comigo quando entrei, que não fui e nunca fui posta de parte).

adiante:

eu sou da flup e nunca cheguei a ser monitora da ujúnior. no entanto, tenho colegas que o são e dizem que mesmo para os monitores é muito estimulante. é interessante porque mesmo alunos à partida pouco motivados (dos agrupamentos científicos e assim) desenvolvem trabalhos muito giros nos projectos de história, teatro, sociologia...
a única coisa má é que durante um mês trabalha-se menos bem na nossa normalmente sossegada biblioteca ;)

maria disse...

Aqui ninguem disse que não andava na faculdade... tudo agora é muito bonito, mas no final é que vão ser elas... e como se nota que há gente que nunca trabalhou e que não sabe o que é pagar um casa, água, luz, comida, etc, etc...
E já agora eu fui praxada e vi colegas a sentirem-se mal e irem para o hospital no meio da praze. Isto é o que?

mariana disse...

eu pago renda, água, luz, telefone, internet... e estive na fac. qual a dúvida?!

se se sentiram mal por irem, tinham bom remédio: não ir e pronto.