segunda-feira, março 16

Gestão financeira para crianças

Numa altura em que centenas de famílias endividadas pediram ajuda à DECO, queremos com este programa ensinar os mais pequenos a gerir o seu dinheiro, para que se tornem adultos responsáveis. O objetivo é reunir vários convidados que possam dar dicas aos pais e aos professores sobre como devem ensinar aos mais pequenos os conceitos básicos da educação financeira. Em casa que tipo de situações rotineiras podem ser aproveitadas para passar mensagens? Na escola, que tipo de exercícios podem ser feitos para compreender este género de conteúdos? Saiba todas as técnicas para que os seus filhos sejam bons gestores do seu próprio dinheiro.

Convidados:
Susana Albuquerque, Secretária Geral da Associação de Instituições de Crédito Especializado
António Júlio Almeida, Presidente da Associação Portuguesa dos Utilizadores e Consumidores de Serviços e Produtos Financeiros
Tânia Dinis, Psicóloga Clínica do Núcleo de Psicologia do Estoril
Maria Amélia Cupertino de Miranda, Presidente do Conselho de Administração da Fundação Dr. António Cupertino de Miranda.

18 comentários:

Borboleta disse...

Sou estudante universitária e trabalhadora-estudante. Desde pequena que os meus pais me ensinaram a gerir o meu dinheiro. Com 9 anos comecei a receber semanada e a geri-la,aos 16 passei a receber mesada. Sempre tive conta bancaria e aprendi a poupar para poder comprar um carro. Agora com 21 anos giro o meu ordenado com pouca dificuldade, sobrando-me sempre algum ao fim do mês.

martagaspar disse...

A minha neta tem 17 e a mais nova 14. Minha filha nao dá semanada contra ao meu raciocínio.Peço um conselho:gostaria de lhe transmitir vontade de, em sites de compra/venda, fazerem negócio com bonecas, bicicletas etc que estão arrumadas. Mas não consigo motivá-las. Eu que sou velha é que tenho de fazer tudo isso.E como todas só querem MARCAS. A mim haviam de pagar-me a publicidade!...

martagaspar disse...

Também aqui no norte as pessoas nao colaboram com O BANCO DO TEMPO. Por ex: se 1 pessoa viesse passar-me a roupa a ferro eu em troca daria explicações para o 12ºano nas Novas Oportunidades. Mas as pessoas teem vergonha de trabalhar ou usar o usado.Haja Deus!!!!!!!!!!!

Ondina Vieira disse...

Tenho um filho de 14 anos, que gosta muito de dinheiro mas infelizmente gosta mais de gastar do que poupar.
Ele é bom aluno, é muito inteligente (não é por ser meu filho!!) mas muito preguiçoso (isso talvez já seja por ser meu filho…) e não gosta de estudar. Quando as notas começaram a baixar (de muito bom para bom) eu comecei a “premia-lo” com 2€ por teste superior a 80% (e dois seguidos em vez de 4€ recebe 5€), e 5€ por cada teste 100%.
No início tive receio de que isto não funcionasse e que fosse um mau exemplo pois acho que é uma obrigação dele estudar e não deve ser pago para isso. Mas funcionou bem e como ele não gosta de ter más notas acabou por se esforçar e continua com umas óptimas notas.

Castelhano disse...

Nunca na minha familia houve a politica da mesada ou da semanada. Sempre fomos educados (eu e o meu irmao) a gastar somente o necessário. Tinha-mos liberdade para 'ir à carteira da mae' e essa confiança deu-nos tb a responsabilidade. Soubemos sempre até onde ir e garanto-vos que (agora mais crescidos) qualquer um de nós sabe gerir os recursos que tem ao seu alcance. às familias em geral deixo a dica: nunca gastem mais que aquilo que têm... este é o principio importante a passar às crianças.
Permitam-me ainda a questão/comentario - já pensaram na importância dos pares? Se os 'meus' colegas gastam pporque é que eu não hei-de gastar? Não será este também um ponto importante?

É preciso formar as crianças dando-lhes capacidade para discernir nestas situações!

Filosofar disse...

Com o devido respeito pelos técnicos aí presentes ,discordo totalmente com a noao MATERIALISTA k estão a fazer passar .
Sou mãe,professora há 35 anos e tenh0 55 an0s de idade com duas filhas superresponsáveis .
SMPRE DIALOGUEI E LEVEI AS MINHAS FILHAS A PARTILHAREM AS RESPONSABILIDADES DIÀRIAS DOS PAIS´.
EDUCAR É OS FILHOS OBSERVAREM e PARTICIPAREM ,VENDO NISSO O EXEMPLO DE VIDA e consequentemente a de FAMÍLIA .
Com base nas teorias aí expostas estamos a tornar as crianças CADA VEZ mAIS IRRESPOSÀVIS ,

Dulcineia disse...

A questão das marcas é relativa, eu e o meu irmão fomos educados da mesma forma, mas ele gosta de marcas e eu não. Eu sou poupada e ele não.
Pergunto-me se é só uma questão de educação esta coisa do poupar?

Bruno disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Filosofar disse...

Tenho 28 anos e uma irmã de 25 anos. Sou medica dentista e nunca recebemos mesada participando sempre nas tarefas de casa. Penso que estudar é mais uma responsabilidade que irei transmitir aos meus filhos.
Não concordo de todo com mesadas nem em dar dinheiro à crianças seja por que razão for.
O fundamental na educação de uma criança é faze-la compreender diariamente o valor da vida familiar no seu todo, económico e afectivo para que não se tornem adultos interesseiros, irresponsáveis, infantis e com todo o direito de "cobrarem" aos pais dinheiro em troca do que quer que seja.
A FAMÍLIA , SÓ ASSIM SERÁ COMPREENDIDA COMO O MAIOR PATRIMÓNIO.

carmen irmamata disse...

Vejo muitos casais frustrados por muitos esforços serem deitados por água abaixo pois tentam educar os seus filhos, estão a conseguir, mas depois vêm os avós e não resistem e fazem as vontades todas aos netos... Não deveria haver sensibilização dos avós? Muitos avós argumentam que por ser ocasional que não fazem mal nenhum contrariarem os educadores e não se apercebem que essas 'ocasiões' se tornam regra e estão realmente a estragar o trabalho de meses, anos e pior... o resultado pretendido. Parece muita irresponsabilidade satisfazer as suas vontades de dar, sem respeitar a educação que está a ser dada aos netos.

Bruno disse...

Não percebo o porque de me terem tirado o meu comentario por ter usado uma palavra a lingua portuguesa que é calão. por isso continuo a achar que o programa está uma porcaria. ainda há censura em portugal, até nestes programas que pedem a participação do público.
Acho que é muito preciso ensino económico e tambem menos censura

sónia disse...

Olá boa tarde!!!Estou neste momento a tentar comprar casa com o meu noivo e tenho-me deparado com imensos problemas em "decifrar" os códigos de cobranças efectuadas pelo banco, a verdade é não nos esclarecem devidamente, daí o inicio de um grande endividamento. Como saber qual o melhor banco e o que menos taxas cobra?

Bordados e Cia em Família disse...

Tenho 20 anos e no ano passado fiquei órfã de mãe. Como o meu pai está em Angola decidiu abrir uma conta conjunta comigo.
Fiquei mais atenta aos meus gastos. Neste momento estou no primeiro ano da Universidade e tenho notado que o dinheiro voa. É na alimentação, transportes, material, etc.
Tornei-me mais responsável, antes pedia tudo à minha mãe e ela dava, e se não desse ficava chateada. Neste momento vejo que ela tinha razão. Pois agora sou eu que estou a gerir o dinheiro e aprendi que não é nada fácil.

Bruno disse...

Novamente, e já é a terceira vez que envio um comentário, e que nunca me lêm, acreditem que isto é censura, pois não está a haver liberdade de expressao. eu tenho 53 anos e acho que está a voltar a censura que eu assisti durante o governo de Salazar. a minha dúvida é se há algum dinheiro que nós descontamos e que sirva para nos apoiar no crédito.

Francisco disse...

Olá,

Sou o Francisco e tenho 13 anos, tenho uma empregada (baba), que está a ver o programa e pensei em dar a minha opinião . Não tenho mesada nem semanada. A minha avó da-me 5 euros por Bom e 10 por Muito bom, infelizmente não tenho tido sorte...
Acho que devia haver trabalhos para os Adolescentes. Às vezes tenho que dar graxa para conseguir. Quando era pequeno tinha mealheiro, mas agora já so tenho a conta. O meu pai não me deixa gasta-lo porque diz que é para o futuro, mas isso concordo com ele.

Obrigado e Boa Tarde!

Francisco disse...

Olá,

Sou o Francisco e tenho 13 anos, tenho uma empregada (baba), que está a ver o programa e pensei em dar a minha opinião . Não tenho mesada nem semanada. A minha avó da-me 5 euros por Bom e 10 por Muito bom, infelizmente não tenho tido sorte...
Acho que devia haver trabalhos para os Adolescentes. Às vezes tenho que dar graxa para conseguir. Quando era pequeno tinha mealheiro, mas agora já so tenho a conta. O meu pai não me deixa gasta-lo porque diz que é para o futuro, mas isso concordo com ele.

Obrigado e Boa Tarde!

Francisco disse...

leia o meu

Sociedade Civil disse...

Caro Bruno
o seu 1º comentário era meramente OFENSIVO em relação a uma convidada; daí ser removido. O facto de comentar não implica a sua leitura em directo; existem muitos comentarios que não sao lidos em directo- isto é uma decisão editorial, nada tem a ver com a censura que (injustamente) refere.

saudações civis