quarta-feira, dezembro 16

Microcrédito: quem tem direito?

Faz 10 anos em Portugal, mas existe desde os anos 70 do séc. passado em todo o mundo esta simples ideia de crédito para todos, destinada a apoiar pessoas que não têm acesso ao crédito bancário. Até já recebeu o Nobel da Paz por ter dado resposta às necessidades de crédito de mais de 7 milhões de microempreendedores. São vários os desafios para o futuro do microcrédito: a Comissão Europeia avançou com a criação em 2010 do “PROGRESS”, uma nova ferramenta do microcrédito pensada para trabalhadores desempregados ou em risco de perder o seu emprego e que tencionam estabelecer o seu próprio negócio. Saiba hoje para que serve e como aceder ao microcrédito.

Convidados:
Gonçalo Moita
, Gestor operacional da Associação Nacional de Direito ao Crédito
José Timóteo, Subdirector de canais electrónicos e responsável pela parte de Microcrédito da Caixa Geral de Depósitos
Francisco Sarsfield Cabral, Jornalista da Rádio Renascença
Ana Fonseca, Técnica de projectos de cooperação no Instituto de Solidariedade e Cooperação Universitária

7 comentários:

Marta disse...

Boa tarde.
O meu nome é Marta e tenho 36 anos. Estou desempregada á cerca de um ano e meio. Desde á dois meses a beneficiar do subsídio social. Tenho aptidões para o artesanato (dito urbano) e gostaria de concretizar o sonho de ter uma pequena casa de chá.
Tenho apenas um crédito á habitação (em que já estive numa situação de incumprimento, estando actualmente a decorrer "negociações" para resolver a situação).
Gostaria de saber se teria possibilidade de recorrer ao microcrédito.
Obrigada. E um feliz Natal para todos.

Inês disse...

Boa tarde!

Queria em primeiro lugar dar-vos os parabéns por este programa - sem dúvida, é um daqueles programas que deviam passar à noite para toda a gente ver, uma vez que transmite informações muito úteis.

Esta ideia do microcrédito é, sem dúvida muito boa. É deste tipo de iniciativas que precisamos para construir uma sociedade mais justa e equilibrada. Bem melhor do que dar um subsídio para manter as pessoas em casa sem fazerem nada, o que acaba por levar ao desajustamento destas pessoas face à sociedade.

Um bem haja e Feliz Natal para todos!

Sociedade Civil disse...

boa tarde, estou a escrever por causa do assunto discutido.
fiquei com uma loja destinada aos animais de estimação há cerca de 4 anos.
na altura nunca tinha ouvido falar disso
gostaria de fazer bastante alterações na loja, porque por motivos de alergia as aves terei de deixar de trabalhar com elas.
com este problema começa a ser dificil suportar as despesas porque são menos as vendas menos lucro.
pretendo adquirir produtos novos e remodelar a loja, que precisa de ser pintada,colocar peixesde agua salgada e seus produtos , plantas, vasos, e outros materiais
torna-la mais moderna e aconchegante aos clientes, gostaria de saber se nestes caso ha alguma ajuda.
obrigado e parabêns pelo vosso programa.

maria Joao ( por mail)

Sociedade Civil disse...

Boa tarde,

Chamo-me Andreia, terminei a minha licenciatura em História da Arte, e estou à espera de 1º emprego à mais de um ano.
Visto que é uma área complicada para abrir um negócio próprio, que muito desejo, gostaria de saber quais as áreas priviligiadas para aceder a um microcrédito.
Obrigado pela vossa atenção!
(por mail)

sergio disse...

Boa tarde.
Terminei a licenciatura em Reabilitação Psicomotora, e o que gostaria de perguntar seria se o microcrédito abrangem a criação de IPSS ou Associações de prestações de serviços.
Obrigado e Boa Festas...

Sociedade Civil disse...

Exmos Senhores,

Estou desempregada à mais de dois anos, como é que eu não vou entrar em incumprimento?

Não me parece para todos esse microcrédito…

Cumprimentos

Angei/ por mail

Sociedade Civil disse...

Pede-nos o Sr Luís Lopes, Sócio Fundador, 1º Presidente da Direcção e actual Presidente da Mesa da Assembleia Geral da AGIC - Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo o seguinte esclarecimento:

"A profissão de Guia-Intérprete (é esta a designação legal) tem existência e regulamentação legais, só pode ser exercida por pessoas com o respectivo curso de formação (nível de licenciatura) e, consequentemente, portadores da respectiva Carteira Profissional(...)
Acrescento que a profissão de Guia-Intérprete tem reconhecimento legal, desde o princípio do séc. XX (então com outra designação), e que hoje tem cerca de 600 profissionais no activo."

Saudações Civis