sexta-feira, dezembro 4

Vivemos num eco-planeta?

Telemóveis recarregáveis a energia solar, carros eléctricos, água do lar aquecida por energia fotovoltaica – tudo isto e muito mais encontra-se à venda por todo o mundo. E quando o mercado oferece produtos em larga escala, é porque há uma procura massiva. Mas esta tendência ecológica dos cidadãos faz alguma diferença na redução de emissões de CO2? É significativo reduzir em 10% os consumos energéticos de Setúbal quando uma fábrica automóvel consome tanto quanto a cidade?
Em vésperas da Cimeira de Copenhaga, abrimos a discussão no SC e indicamos caminhos a seguir.

Convidados:
Ana Rita Antunes
, Coordenadora do projecto Eco-famílias da Quercus
Viriato Soromenho Marques, Coordenador do Programa Gulbenkian Ambiente
Pedro Verdelho, Director de Tarifas e Preços da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos
Isabel Oliveira, Técnica da Deco Proteste

10 comentários:

Gil Montalverne disse...

Fernanda,
Acabei de ver e ouvir uma entrevista com um responsável da EDP, dizendo que com a inscrição no Eco-famílias poderíamos atingir uma redução de 40% nos gastos de energia. A EDP portanto congratulava-se com isso. Mas... a EDP enviou recentemente uma carta aos consumidores participando o aumento do preço da Electricidade e justificando-se por ter havido menos procura (ou gastos)
Então como é? Poupar mas a EDP tem de tar os mesmo lucros?
Gil Montalverne

R2MS disse...

Ao Sr.Pedro Verdelho...

Preço das Lâmpadas

Lâmpadas incandescentes 0.12€kw*60w(0.06w) isto dá quanto? (10h que não se usa num dia no normal, dá 600w 0,6kw) ao fim de quanto tempo se pagam as lâmpadas económicas...
se souber fazer as contas logo se vê que não existem vantagens directas devido ao preço dos equipamentos.

uma Lâmpada dita ecológica (que eu vou tentando comprar) custam 6/7/8€

Agora diga-me quanto tempo demora a pagar esta lâmpada, não é somente 1 ano!!!!, isto se formos por aí...
Penso que neste caso a entidade reguladora não faz nada, inclusivé apoiar melhor à aquisição/troca aos equipamentos.
É muito fácil enviar areia para os olhos, mas as carteiras dos Portugueses não mentem... fica muito caro...
e já agora entidade reguladora de quê?! de um mercado único!!!

E as energias renováveis? porque não fica a energia renovável mais barata?

carica disse...

Boa tarde,

Os meus parabéns a todos os intervenientes por agirem em nome desta causa maior.
Tenho a dizer que, esforço-me por ter em casa um comportamento responsável, seguindo as medidas domésticas de poupança energética que todos já conhecemos. Medidas essas que deveriam fazer sempre parte dos nossos hábitos, mesmo que não estivessemos numa época de crise ambiental.
Acho, no entanto, frustante como cidadã que a minha intervenção neste plano se reduza a estas medidas. É frustante que não tenhamos outra hipótese senão produzir imenso desperdício, pois inevitavelmente tudo vem em embalagens. É frustante ver que existem pouquíssimos espaços verdes quando o ideal seria cerca de 2 ou mais árvores por pessoa, para contrabalançar o Co2 que produzimos só por existir. É frustante ver que, ainda, pouquíssimas casas são construídas com a preocupação de serem eco sustentáveis e, o quanto é difícil melhorar a nossa casa, quando esta não foi pensada de raíz com preocupações ambientais. E estes são poucos exemplos num mar de frustações.
Que Copenhaga traga bons ventos.

Obrigada, Ana Chagas

R2MS disse...

Eu de onde estou vejo 3 ou 4 parques eólicos, basta olhar pela janela e muitas vezes estão paradas!!! será que me podem explicar porquê?

Será que o facto de estarmos com uma ou 2 centrais térmicas ligadas a consumir gasóleos, que ajudam a encarecer os combustíveis, é que são os culpados por estes parques estarem parados?

Ao sr Pedro Verdelho, gostaria de ter uma explicação sobre este tema pois o facto de as centrais térmicas não pararem não é combustível a ser gasto...

Rui Silva

Carlos Rebola disse...

As embalagens que não compramos

A minha sugestão é a seguinte:
- Quando compramos um produto, seja ele qual for, que traz embalagem excessiva à regular protecção do produto, devíamos criar o hábito de devolvermos a embalagem ao estabelecimento que nos vendeu o produto, uma vez que não necessitamos dela e se torna um encargo e por vezes um problema o seu tratamento adequado (reciclagem).
Penso que alteraria a situação com o tempo.
Bom programa
Carlos Rebola

musaranho disse...

Boa tarde,

www.hopenhagen.org

"Hopenhagen is a movement generated by the International Advertising Association representing the global advertising industry in support of the United Nations."

O mote é "Let's turn Copenhagen into Hopenhagen"

R2MS disse...

Termino a minha participação dizendo que eu tento aplicar eco-gestos, como fazer partilha de automóvel, substituir lâmpadas incandescentes por lâmpadas mais económicas, tenho tarifário bi-horário para usar em horário nocturno, comprar equipamentos classe A, usar energias renováveis para ajudar no aquecimento da casa, mas que continuo com a certeza que tudo isto é bom para o nosso planeta para todos nós para os nossos filhos, mas também serve para enriquecer alguns com isto, em vez de tentarmos melhorar isto num todo.
Falta Educação principalmente por quem nos governa, neste mundo, que não dão os exemplos. e apoios deveriam ser dados neste sentido, pois pensei por exemplo colocar paineis solares em casa, mas vista a carteira não dava e pior que isso é ter de pagar juros no caso de querer finaciamentos... aqui dar dinheiro a alguém também...

Comecem por dar exemplos em larga escala e não somente para se mostrar para serem bonitos ficar bem na fotografia...

é isso mesmo.. Egoísmo por parte das grandes riquezas que aumentam à custa desta obrigação de protegermos o nosso Planeta.

Obrigado pelo debate,

Rui Silva

͘ disse...

Por amor de Deus, como é que se pode falar de 2100 se não sabemos se o nosso planeta aguentará até 2050 sem nenhum desastre natural GLOBAL?

Acho bem que haja debates destes, mas com os pés bem acentes na Terra!

Vejam a realidade: Há mais de 50 anos que nos avisam sobre o ambiente e poluição, nunca tivemos tantas pessoas no nosso planeta como hoje, nunca poluímos tanto como hoje.

Este mundo está prestes a desabar, porque penso que não vamos lá com politiquices, vamos é com acções, mas como nesta sociedade funciona tudo com o "papelinho", quando decidirmos fazer algo drástico para resolver o problema, já não vamos a tempo meus amigos...mas fazem bem em discutir, ao menos sempre vai passando o tempo... ;)

cumprimentos

rdc02271 disse...

Boa tarde. Parabéns por mais um excelente programa!
Seria possível fazerem um pequeno esclarecimento quanto ao ar condicionado?
O ar condicionado é mais eficiente (do ponto de vista energético, não monetário) do que um sistema de aquecimento central por piso radiante?
Eu pergunto isto porque:
- o ar condicionado ainda consome alguns KiloWatt por hora;
- é um pesadelo do ponto de vista da saúde (pessoas que raramente tinham constipações agora estão sempre constipadas,etc);
- o vendedor esquece-se sempre de dizer que o ar condicionado NÃO funciona quando está muito frio, e por muito frio entenda-se 0 graus celsius, mais coisa menos coisa!!
Obrigado.
JOrge C.

͘ disse...

Olá boa tarde,

É incrivel a forma como se discute este problema.
Será que ainda não entenderam que a grande percentagem de poluíçao vem das industrias? INDUSTRIAS.
Será que estamos a mudar os nosso maus habitos porque as industrias não mudam e então teremos de ser nós a mudar?

Isto tudo é muito bonito, imaginem então que todas as pessoas mudam os seus habitos corpotamentais, optimo, mas não chega! E as industrias?

Ou seja, nem no ano 2050, nem no ano 2100, este planeta está simplesmente condenado e o mais facil será minimizar os estragos para quando isto for pelos ares ao menos vai pelos ares mais suavemente.

Veremos...até breve!