quinta-feira, julho 22

Jovens que acreditam em Portugal

Realiza o Teu Sonho” é o nome de um concurso que há poucos dias premiou as ideias mais promissoras de três jovens, entre largas centenas de candidaturas recebidas. A iniciativa partiu da Associação Acredita Portugal, criada em 2008 por jovens na casa dos vinte e que conseguiu reunir um painel de distintos conselheiros, como João Lobo Antunes, João Salgueiro ou Vera Pires Coelho. Este é um exemplo de um projecto, entre vários outros recentemente criados, que têm surgido na sociedade civil, gizados por jovens adultos. Que soluções esta geração tem para o país? Vamos ouvi-la.

Convidados:
David Mota
, Vice-presidente Associação Acredita Portugal
Rodrigo Capoulas, 1º classificado Prémio “Realiza o Teu Sonho”
Rui Delgado, Director nacional Ass. Nacional de Jovens Empresários
Bernardo Santos e Sousa, Director do Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural

12 comentários:

Abranco disse...

Olá boa tarde
Bem é necessário que os jovens portugueses apostem no país, realizando os seus sonhos e preparando um futuro melhor para todos

João disse...

JOÃO

Tendo a industrialização moderna ter sido iniciada há pouco mais de um século, e os outros países terem feito o trabalho todo ao desenvolver todos os produtos existentes hoje, a nós só nos cabe pegar neles, fazer algumas alterações estéticas e arriscar. Acho que em termos técnicos de produção nacional ainda ninguém ter ultrapassado a yé-yé diz muito.

ToolBoy disse...

Boa Tarde.

Acredito no nosso Pais, se assim não o fosse, não constituía família,no nosso Pais.Penso que acreditar em Portugal, não se trata de um questão financeira, mas sim de vontade de aceitarem as opiniões dos Jovens, e não serem sarcásticos, quantos vezes não ouvimos a frase "é jovem , não pensa".
São estas frases que fazem com que os jovens, não falem assim evitando, na sua maioria uma maior participação na sociedade civil aonde estão inseridos.
Acreditar em Portugal é fazer com que os jovens, deixem de ser "alunos" e passem a ser "professores".

Acreditar em Portugal, não é ter a bandeira nacional a janela, ou apoiar a selecção, acreditar em Portugal, é ser membro participativo e lentamente fazendo poucas conquistas, na área aonde reside , através de acções sociais e não só.

Peço desculpa por não falar muito na vertente financeira, mas acreditar em Portugal, sendo jovem,não é ser só empreendedor, ou criar uma empresa com apoios desta e daquela entidade.
Ser Jovem e acreditar em Portugal, é fazer do seu país da sua terra, um local como se fosse a sua casa, a sua família.

Cumprimentos

Administrador disse...

Ola. Não sabia da existência de todas estas iniciativas e estou bastante surpreendido. Fico contente por saber que ainda existem rampas de lançamento para os jovens que se interessam em fazer o nosso país avançar. Afinal, eles são o nosso futuro e merecem ter uma oportunidade!

Diogo Pessoa de Andrade disse...

Olá, O meu nome é Diogo. Gostaria de poder conversar com o Bernardo Santos e Sousa sobre um projecto que envolve as comunidades africana e cigana.
Como posso contactar o Eduardo directamente para que possa apresentar a ideia e ter a sua opinião/ feedback?
Gostaria de saber o que pensa do projecto e saber se o considera interessante, realista e viavel?
Obrigado

joao disse...

É urgente sensibilizar a população para o consumo racional de produtos Portugueses, isto é, devemos analisar entre um produto nacional e um estrangeiro qual o que apresenta melhor qualidade ao melhor preço. Só assim poderemos contribuir para o crescimento da economia nacional

Tino_Lomboy disse...

é possível ser empreendedor em portugal? tinha a ideia que a alternativa à função pública era o fundo de desemprego.
Sou jovem e tenho uma ambição: quero rivalizar com a Starbucks. Alguém me diz como começo porque não faço realmente ideia nenhuma.

Sociedade Civil disse...

Por mais que se tente, este país onde as grandes superfícies não estão minimamente sujeitas a qualquer regra, é impossível tentar abrir qualquer negócio, que as mesmas tratarão rapidamente de copiar e chamar a si a actividade que qualquer cidadão pretenda exercer. Vem ao caso de pessoa amiga tirar curso de florista, para exercer essa actividade por conta própria. Abriu estabelecimento do ramo, e surpresa a sua, passado um mês e pouco, todas as grandes superfícies estão ivadidas por esse ramo de negocio. O mesmo se passa com pneus, baterias, acessórios para automóveis, artigos electricos, e só falta o que um amigo meu costuma dizer, só falta terem casas de meninas. Conheço vários paises da europa e do mundo, e não há neles a selva de grandes superfícies como em Portugal, apesar de serem em dimensão, dez quinze vezes maiores. Assim trona~se impossível qualquer tipo de negócio, e ninguém trava esta hegemonia.


Luis Manuel
Torres Novas

por mail

Rute disse...

Estou a ver o vosso programa e louvo as associações que acreditam nos jovens. Acho que é necessário passar essa mensagem para as empresas empregadoras. Hoje em dia temos jovens empreendedores, com capacidades, com responsábilidade e que as empresas empregadoras não dão o respectivo valor. No meu caso em particular, tenho 24 anos, trabalho no departamento de exportação de uma empresa, tenho desenvolvido um bom trabalho, no entanto foi comfrontada recentemente com a seguinte frase: "Voçê tem 24 anos ainda não pode crescer a nível profissional". Se as empresas não acreditam nos jovens, como querem crescer?

É necessário passar a mensagem de que os jovens são tão importantes como os séniores.

Susana Bandarrinha disse...

A Associação Acredita Portugal abriu o pré-registo de sonhos/projectos para a 2ª Edição do Concurso Realiza o Teu Sonho. Se quiser garantir desde já garantir o seu lugar siga as indicações em: http://www.acreditaportugal.org/realiza-o-teu-sonho/pre-registo-edicao2.php

Estamos também a proceder ao levantamento de voluntários que estejam interessados em dar algum do seu tempo nas suas áreas de interesse/especialidade e que possam partilhar o seu conhecimento. Mais informações em: http://www.acreditaportugal.org/quem-somos/junte-se-a-nos.php#voluntario

Susana Bandarrinha
Associação Acredita Portugal

Alexandre disse...

Boa tarde,

Muito bem Acredita Portugal!
É exactamente isto que o País precisa, sem a menor dúvida
Precisamos cobrir a falta de investimento no nosso País e esta iniciativa soa-me como uma forma

de dar a volta a este problema!

Tino_Limboy, rivalizar com a Starbucks? hm, porque não tentas esta iniciativa da Acredita

Portugal. Pelo que já li, o registo aparenta ser muito facil. Qual o teu sonho? Porque é

importante para ti?
Acreditar em portugal não se resume obviamente a investir nele, sem dúvida. Mas o facto de

investires nele é uma forma de acreditar nele, não concordas?

Pessoalmente, tenho um ou dois projectos na minha gaveta, talvez seja boa ideia voltar a

acordar estes "sonhos"....

E sim, Tino_Lomboy, é possível empreender em Portugal.
O primeiro passo é querer. Tu queres?
Segundo passo é querer mesmo. Tu queres mesmo??
Terceiro passo é querer vencer. Queres vencer???

Em suma, tudo se resume a duas coisas, coragem e acreditar.



Cumprimentos

PauloQ disse...

Alexandre disse...
" é possível empreender em Portugal.
O primeiro passo é querer.
Segundo passo é querer mesmo. Terceiro passo é querer vencer.
Em suma, tudo se resume a duas coisas, coragem e acreditar "

Caro Alexandre, ser empreendedor não é uma actividade mistica, em que apenas a força de Vontade, o Acreditar, o querer, sejam suficientes.
Sem duvida, que são essenciais, mas se fossem as unicas coisas imprescindivieis, eu seria rico.
Digo apenas, que faz anos, tive um projecto que responsaveis disseram "vender em todo o mundo". No entanto, não quiserem, porque "estavam à procura de outra coisa"... Presumo que não vendesse tanto, como veio a acontecer.
Resultado, como não havia muitas portas para o meu projecto, fiquei fechado. Restava emigrar, e falo a sério, mas não pude por motivos vários. Será fácil dizer que devia ter emigrado, mas isso quer dizer que não basta "acreditar, querer, etc e tal" . Tive isso tudo, trabalhei meses para acabar o projecto, tive cartas de recomentações de figuras mediáticas digamos, e nada consegui.

Não quero desiludir ninguém, mas alerto para mensagens "fáceis", que são vazia de conteudo, e nada significam, dando falsas esperanças (porque infundadas) a montes de pessoas.