sexta-feira, janeiro 14

Hospitais pediátricos: ainda se justificam?

O Hospital da Estefânia – o maior hospital pediátrico do país – pode ser encerrado e as suas valências transportadas para um departamento de pediatria no futuro Hospital Geral de Todos os Santos.
O objetivo do Ministério da Saúde é passar a concentrar todos os serviços pediátricos num só espaço. Esta unificação tem vantagens para o utente?
Estando no mesmo espaço, não há risco de duplicar serviços ou valências?
Poderá a investigação e o conhecimento beneficiar da centralização no mesmo edifício?
Além da polémica sobre o fecho do Hosp. da Estefânea, queremos avaliar o quadro saúde infantil em Portugal.

Convidados:
Gentil Martins, Cirurgião Pediátrico e Plataforma Cívica a favor de um hospital pediátrico para Lisboa
Dulce Rocha, Presidente Executiva IAC - Instituto de Apoio à Criança
Teresa Sustelo, Pres. Cons. Admn. Centro Hospitalar Lisboa Central
Helena Jardim, Médica Pediatra e Comissão Nacional da Saúde Materna, da Criança e do Adolescente

4 comentários:

João disse...

João

Concordo em absoluto tudo o que o primeiro convidado disse. Julgo que não é relevante a questão em concreto. Os hospitais têm que respirar. Julgo que o modelo de duas entradas (urgências e consultas) está esgotada.3 a 4 entradas seria o ideal. 1 para as urgências, outra para as consultas e as outras duas para outras áreas ou especialidades a definir.

cjmt disse...

Pergunto se porventura estão contabilizados os hospitais pediátricos na esfera privada!? É que as excepções públicas a respeito de fechar unidades hospitalares não é coincidente com a originalidade do mérito de gestão hospitalar.

Ines disse...

Diriji-me ao blog referido durante a emissão, acerca da Plataforma Cívica a favor do Hospital Dª Maria Estefânia, para dar o meu apoio à causa, quando verifiquei que na verdade não está muito explicito como o podemos fazer, para além do env...io dos e-mails, o que a meu ver não surte efeito, pois considero que seria um e-mail meramente informativo, e não nos permite ser pro-activos! Gostaria de saber se existe outra iniciativa mais directa e visível de darmos a conhecer a nossa opinião e exercer um pouco de democracia, caso não exista sugeria que fosse criado talvez pelo próprio programa Sociedade Civil, ou até mesmo pelo próprio Hospital, algo semelhante a um "abaixo assinado", mas substituindo assinaturas por clicks em "Eu Gosto" ou o acto de adicionar a causa ao nosso grupo de amigos, numa página criada no Facebook para o efeito, de modo a ser possível os portugueses darem mais força a esta causa tão nobre e urgente, e à qual penso que vale a pena associar a nossa identidade "facebookiana" e claro o nosso coração.

Pedro disse...

Boa noite!

Penso que foi neste programa que referiram o site português do ano europeu de voluntariado. Será que mo poderiam voltar a indicar?

Cumprimentos,

pedro prata